Vila de Cumuruxatiba

Vila de Cumuruxatiba

Cumuruxatiba é uma pequena vila de pescadores na Costa das Baleias e no sul da Bahia, de nome difícil e acesso ainda mais, mantida como segredo por quem já esteve lá.

Cumuruxatiba tem praias que parecem saídas de catálogo turístico e um relógio próprio, capaz de fazer as horas renderem só para você poder aproveitar tudo sem pressa.

A agitação característica do litoral baiano vai ficando para trás à medida que seu carro se distancia de Porto Seguro, onde fica o aeroporto mais próximo. A partir dali serão quase 240 quilômetros para percorrer, os últimos 30 em estrada de terra, até chegar a Cumuruxatiba, pequeno distrito de Prado.

Se por um lado o caminho não será fácil, por outro você garantirá praias livres de ambulantes e da turma que gosta de deixar o som do carro no último volume (o que, aliás, é proibido por lá). Em vez disso, terá espaço mais que suficiente na areia.

Mesmo na alta temporada, que vai do fim de dezembro ao carnaval.




Se for viajar neste período, procure fazer reserva com bastante antecedência. Resorts, claro, não existem naquele trecho. As pousadas costumam atingir o máximo de sua ocupação e moradores passam a alugar parte de suas casas aos visitantes – muitos deles mineiros e capixabas.

Cumuru (para os íntimos) faz parte da Costa das Baleias, local frequentado, de julho a agosto, pelas jubartes. Mas a proximidade com a Costa do Descobrimento, do qual fazem parte Porto Seguro e Arraial D’Ajuda, reservaram a esse trechinho do litoral baiano sua dose de história.

Veja o mapa da Costa das Baleias

A 18 quilômetros do centro de Cumuru, a Barra do Caí, por exemplo, foi o local de desembarque dos portugueses, em 1500 (leia mais na página ao lado).

O Monte Pascoal também fica próximo do vilarejo – tours de barco passam por lá – e batiza um parque nacional. Criada em 1961, a área de preservação tem 22.500 hectares, que incluem trechos originais de mata atlântica e uma reserva indígena.

Foram os pataxós, aliás, os responsáveis por batizar a região. Na língua dos nativos, a palavra Cumuruxatiba serve para descrever a diferença entre as marés alta e baixa ao longo do dia.

É justamente esse movimento que revela atrações como o fundo de recifes da praia central ou a larga faixa de areia entre as Praias do Peixe Pequeno e do Peixe Grande.

Internacional: Descendentes de pataxós e famílias de pescadores hoje dividem o vilarejo com argentinos, suíços, italianos e angolanos, que elegeram Cumuruxatiba como lar e abriram ali restaurantes e pousadas.

Por essa razão é possível, por exemplo, se deliciar com pratos suíços na pousada do Hans. Ou provar a muamba, receita africana que lembra uma moqueca, no restaurante Mama África, da chef angolana Dolores.

Por causa de sua localização, o sul da Bahia também sofre influência de Minas e do Espírito Santo. O sotaque baiano não é tão acentuado, nem a comida muito apimentada.

Tampouco você encontrará barracas de acarajé ou ouvirá axé. Mas a receptividade é grande e a gentileza, artigo comum por esses lados.

O primeiro contato com as paisagens do vilarejo pode ser feito de bicicleta. Use as bikes disponíveis na sua pousada ou alugue uma no centrinho.

Em boa parte do ano, as faixas de areia da orla estarão quase desertas. E você será espectador privilegiado do vaivém das ondas cobrindo recifes de coral ou batendo nas falésias douradas.

Apesar da calmaria e de Cumuru contar com apenas uma rua de paralelepípedos, pousadas e lojinhas sem grandes pretensões, para alguns moradores a mudança foi grande nos últimos tempos. “Tenho saudade da época em que não tinha tanta festa por aqui”, diz dona Ana Célia, doceira de mão cheia, que faz o melhor pudim de leite da região.

SAIBA MAIS

Como chegar: há voos diários de São Paulo a Porto Seguro, aeroporto mais próximo. Até Cumuruxatiba, o trajeto de 240 km (dos quais 30 km são de estrada de terra) precisa ser feito de carro ou ônibus. Algumas pousadas oferecem o serviço.

Há linhas locais que fazem Porto Seguro–Prado e Prado–Cumuruxatiba. Mas é preciso conferir os horários, que são restritos. Terminal Rodoviário de Prado: (73) 3298-1273

Passeios: uma das empresas que fazem passeios de barco e para avistar baleias é a Aquamar Ecoturismo. Rua Beira Mar, 7, telefone: (73) 3573-1360. A Cumuru Magical Tour oferece passeios terrestres e marítimos. Telefones: (73) 8815-0240 e (73) 8833-9448

Espetáculo das baleias em alto-mar

Fora do período mais procurado pelos viajantes que estão em busca de mar e sol, visitantes de peso chegam no litoral de Cumuruxatiba.

Não é à toa que a região é conhecida como Costa das Baleias: entre julho e outubro, as jubartes invadem a região e promovem espetáculos inesquecíveis no mar.

Nessa época, as gigantes saem das águas geladas do polo sul para acasalar e dar à luz seus filhotes.

Antes de sair para os passeios, nenhum guia vai garantir que elas serão avistadas, mas acredite: você não voltará para casa sem ver ao menos um desses animais.

Os filhotes são os mais curiosos e gostam de se aproximar dos barcos. Os adultos, que chegam a medir 16 metros e pesar40 toneladas,adoram se exibir. Jorram água pelo respiradouro, mostram o dorso, deixam a ponta de suas caudas para fora d’água, um convite para as fotos.

Mas é bom você ser rápido, para não perder a cena. Só para prevenir. O passeio dura cerca de três horas em mar
aberto.

Se você é daqueles que não se sente lá muito bem em barcos,é melhor não arriscar. Tome um remédio contra enjoo 40 minutos antes de embarcar – não espere ter os sintomas, senão o remédio não fará efeito.Assim, você poderá aproveitar tudo com bastante tranquilidade.

PRAIAS EM CUMURUXATIBA

Ponta do Corumbau

Ponta de Corumbau

Ponta de Corumbau

A cerca de 50 quilômetros de Cumuru, a pequena vila de pescadores ainda se mantém tranquila, mesmo com a chegada de hotéis e pousadas. O acesso, por estrada de terra, é difícil, mas a paisagem compensa o esforço.

O cenário privilegiado, onde o Rio Corumbau se encontra com o mar e forma uma comprida ponta de areia, parece saído de um filme. A praia principal tem uma faixa de areia larga, branquinha, que forma um belo contraste com o mar em tons esverdeados.

As praias desertas de Cumuruxatiba são emolduradas, em grande parte, por falésias e coqueirais – é o caso da bela Barra do Caí.

Já no trecho que dá nome à vila, o cenário é contornado por bosques com amendoeiras e confortáveis quiosques.

Praias de Cumuruxatiba

1. Ponta de Corumbau: a praia é uma das mais selvagens e desertas do sul da Bahia, com areias brancas, mar azul, coqueirais e piscinas naturais perfeitas para o mergulho. Fica a 57 quilômetros de Cumuruxatiba e é acessível por carro (estrada de terra) ou barco (duas horas). 

2. Praia do Tauá: acessível pela Barra do Caí, a praia de areias finas é repleta de falésias e coqueirais. Fica a 23 quilômetros de Cumuruxatiba.

3. Barra do Caí: a praia deserta é considerada uma das mais bonitas de Cumuruxatiba, com falésias, coqueiros e riozinho que desemboca no mar. Fica a 18 quilômetros da vila.

4. Praia do Calambrião: emoldurada por falésias e com areias monazíticas, Calambrião é acessível a pé, pela praia, sendo necessário atravessar propriedade particular. Fica a seis quilômetros da vila.

5. Praia da Imbassuaba: coqueiros e falésias contornam a praia, acessível a pé depois de caminhada de cinco quilômetros.

6. Praia do Moreira: o acesso à praia é feito por uma fazenda, há três quilômetros de Cumuruxatiba. Deserta, oferece coqueiros e areia clarinha.

7. Praia do Rio do Peixe: a praia é dividida em duas – Peixe Grande e Peixe Pequeno –  pelo rio que corta a área. Repleta de pousadas charmosas, fica a dois quilômetros da vila, sendo acessível pela praia ou pela estrada.

8. Praia de Cumuruxatiba: a praia que dá nome à vila é salpicada de quiosques e, por ser extensa, é perfeita para caminhadas. Os recifes atraem a turma do mergulho. Um antigo píer de madeira reforça o clima rústico. É ponto de partida dos passeios de escuna pela região.

9. Praia dos Dois Irmãos: as ondas fracas atraem os adeptos do windsurf e do caiaque. Fica a dois quilômetros de Cumuruxatiba.

10. Praia Areia Preta: a enseada de areias escuras é contornada por falésias e fica a dois quilômetros da vila.

11. Praia da Japara: o cenário da praia, a nove quilômetros de Cumuru, é formada por  falésias, coqueiral e manguezais. É procurada para a prática da pesca e do mergulho.

Bahia.ws é o maior guia de turismo e viagem da Bahia e Salvador.

Tags

 

0 Comments

You can be the first one to leave a comment.

Leave a Comment

 




 

Trackbacks