Home / Bahia e Salvador Guia de Turismo / Baía de Todos os Santos / Guia de Turismo e Viagem da Ilha de Itaparica na Bahia

 
Ilha de Itaparica

Ilha de Itaparica

Ilha de Itaparica é a maior ilha da Baía de Todos os Santos com 240 km2, Itaparica quer dizer “cerca de pedras” e o nome vem de uma barreira de corais que fica a 1 km das praias voltadas para o Atlântico.

Ilha de Itaparica, a maior ilha marítima do litoral brasileiro, é ligada ao continente pela Ponte do Funil, abriga os municípios de Itaparica e de Vera Cruz; o último ocupa 87% do território da ilha.

O povoamento na Ilha de Itaparica iniciou-se em 1560 pelos padres jesuítas que se estabeleceram na Vila de Nosso Senhor da Vera Cruz, hoje denominada Vila de Baiacu.

Berço da primeira família brasileira, nascida da união da índia Paraguaçu com o português Diogo Álvares “Caramuru”, Itaparica é marcada pelo pioneirismo. Ali foi feita a primeira barragem do país e, mais tarde, instalada a primeira máquina industrial a vapor a funcionar em território brasileiro.

Veja o mapa da Baía de Todos os Santos

Famosa por suas águas minerais, foi elevada à categoria de Estância Hidromineral em 1937.

Mapa da Ilha de Itaparica

Mapa da Ilha de Itaparica

Itaparica também é terra natal do escritor João Ubaldo Ribeiro, autor de Sargento Getúlio, Viva o Povo brasileiro, O sorriso do lagarto e a casa dos Budas Ditosos, dentre outros.

A Ilha de Itaparica oferece aos visitantes opções de ecoturismo, fontes de águas minerais e belas praias que, protegidas por recifes de corais, possuem águas mansas, ótimas para banhos de mar e mergulhos.

 

Vila de Itaparica

Igreja de São Lourenço

Igreja de São Lourenço

Na vila que é sede do município homônimo, localizada em um dos extremos da Ilha de Itaparica não se pode deixar de visitar o Centro Histórico.

São destaques: a Igreja de São Lourenço, padroeiro da ilha, construída à base de cal, pedra e óleo de baleia, em estilo barroco no ano de 1610, e a Igreja Matriz do Santíssimo Sacramento inaugurada em 1719, onde podem ser admirados os belíssimos painéis representando a Santa Ceia e os milagres do Santíssimo, pintados por Manoel Teófilo de Jesus, um dos mais talentosos artistas de arte sacra da época.

Na mesma região fica o Centro Artesanal, instalado no Solar Tenente Botas na Praça dos Tamarindeiros, também conhecida como Largo da Quitanda, onde acontece o agito noturno.

Igreja Matriz do Santíssimo Sacramento

Igreja Matriz do Santíssimo Sacramento

Na Rua da Alegria 10 fica o Instituto Sacatar, espaço onde trabalham artistas locais.

No povoado de Ponta de Areia encontra-se o Forte de São Lourenço, construído no século XVIII sobre as ruínas de antigas fortificações holandesas. Nele ocorreu uma das mais violentas batalhas da guerra da independência em 1822.

A Fonte da Bica, na Rua 25 de Outubro, tem águas minerais de comprovada ação medicinal. Lá você verá a inscrição·”Água fina. faz véia virá menina”.

O município tem praias muito procuradas, como a Praia da Ponta de Areia (3 km de centro), com águas mansas e grande movimento de barcos e escunas; a Praia de Amoreiras (3 km do centro, continuação.da Ponta de Areia), cuja orla é coberta por amendoeiras que fornecem sombra.

A Praia de Manguinhos (3,5 km do centro), ocupada principalmente por casas de veraneio. tem mar calmo, bom para banhos e esportes náuticos.

A Praia de Porto dos Santos (4 km do centro), semi-deserta. é cercada por densa vegetação da Mata Atlântica. Nas vizinhanças há um povoado de onde parte a trilha que leva à Fonte dos Milagres, lugar considerado místico, muito procurado pelos adeptos do candomblé.

Os ditos milagres são atribuídos a um preto velho de nome Wenceslau. que teria curado sua cegueira lavando os olhos com a água da fonte.

A Praia da Gameleira (12 km do centro) é boa para banhos, esportes náuticos e pescarias.

Ilha do Medo, habitada apenas por gatos selvagens, a ilha é cheia de mistérios e histórias de assombrações.
Diz-se que um padre jesuíta recebeu dinheiro para celebrar uma missa e não o fez.

Quando morreu, seu espírito teria ficado preso na ilha, aparecendo para as pessoas e convidando-as a assistir à missa que ele não rezou em vida. As “assombrações” da ilha seriam dos leprosos que moravam em um asilo que ali existia no século XIX. Os destemidos podem alugar um barco na Ponta de ltaparica e conferir.

Município Vera Cruz na Ilha de Itaparica

O município de Vera Cruz, que tem por sede a cidade de Mar Grande, é bem preparado para acolher visitantes, possui monumentos históricos, vastas áreas de preservação ambiental, manguezais, praias, ilhotas e muito folclore.

Para esportes náuticos, pára-quedismo e mergulho, é o paraíso.

As águas que banham Vera Cruz abrigam grande diversidade de vida marinha. A população tem como principal meio de subsistência a pesca, o que oferece aos visitantes a oportunidade de saborear variado cardápio à base de peixes e frutos do mar.

Pantanal Baiano - Ilha de Itaparica

Pantanal Baiano

Pantanal Baiano na Ilha de Itaparica

Linda região de mangues e canais onde se podem avistar muitos e variados animais. Chamado de “santuário ecológico”. Veja o vídeo sobre o pantanal Baiano.

Engloba a costa sudoeste da Ilha de Itaparica e o trecho de continente em frente. A singularidade da região está na combinação de rios que misturam águas doces e salgadas, canais, mangues, praias de areia muito branca e Mata Atlântica, onde vivem aves, lobos, tamanduás, raposas, pacas e tatus, peixes como badejos, tainhas e dentões.

A costa de Itaparica voltada para o canal é uma região de mangues, com pequenos e pobres povoados de pescadores.

A Ilha de Matarandiba tem praias de areia branca e coqueiros. A cidade de Jaguaripe, porto fundado no séc. XVI pelos portugueses para carregar caravelas com dendê, coco e piaçava, Guarda algumas curiosidades: é toda ligada por túneis subterrâneos, que no passado eram usados pelos moradores para se defender de ataques dos índios.

Nos porões do Paço Municipal, hoje transformado em Casa da Cultura, funcionava a temível Prisão do Sal, cujas celas eram inundadas pelo mar durante a maré cheia.

Parque Ecológico do Baiacu

Embora ainda em fase de implantação, também é excelente para caminhadas, nas quais pode-se conhecer as ruínas da igreja do Senhor de Vera Cruz, do século XVI, e ver espécimes da flora típica da região, como as gameleiras sagradas do candomblé.

Cacha-Pregos

Existe e fica lá em Cacha-Pregos ou, melhor explicando, onde Judas perdeu as botas, lá no extremo meridional da Ilha de ltaparica.

A animada vila possui pousadas e restaurantes e é ponto de partida de passeios de barco para o Pantanal Baiano, a Ilha de Matarandiba. onde fica a Fonte do Tororó, a Ilha de Saraíba, o Recife das Pinaúnas e o Recife das Caramuanas, piscina natural no meio do mar, com águas límpidas e peixes multicoloridos, dentre os mais populares.

A praia de Cacha Pregos, de águas calmas, tem um pôr-do-sol fascinante.

Outras ilhas na Baía de Todos os Santos

Ilha de Maré: as praias desta ilha situada bem no meio da Baía de Todos os Santos, algumas das quais são quase desertas, possuem águas calmas e piscinas naturais. As principais são Praia das Neves, Itamoabo, Ilha de Maré, Praia Grande. Praia de Santana e Oratório da Maré.

No povoado de Itamoabo está a Igreja de Santana, do século XVII, e a 1 km ao sul na Praia das Neves, fica a Capela de Nossa Senhora das Neves do século XVI.

O artesanato de primeira qualidade, consiste em rendas de bilro, cestarias e objetos de bambu. A ilha conta com boa estrutura turística.

Ilha dos Frades: pequena, não possui meios de hospedagem. mas é uma das mais visitadas.

Nela fica a Vila de Ponta de Nossa Senhora. As atrações são a rica vegetação típica da Mata Atlântica, com trilhas para caminhadas, as igrejas de Nossa Senhora do Loreto e de Nossa Senhora de Guadalupe, ambas construções do século XVII, as ruínas de um lazareto e as ótimas praias. Algumas, com águas calmas, são ideais para banhos, esportes náuticos e mergulhos.

Outras são desertas como a Praia da Viração, procurada por naturistas. As mais freqüentadas são a de Paramana, a Ponta de Nossa Senhora, a de Loreto, a Viração, a do Tobar e a da Costa

Ilha de Bom Jesus dos Passos: bem próxima à Ilha dos Frades. Nela, a natureza se apresenta exuberante e florida. A população tem como meio de subsistência a pesca e a carpintaria.

As atrações são a Igreja de Bom Jesus dos Passos, o Solar dos Duarte, e as fontes da Rua do Porãozinho e Grande. As praias da Pontinha e da Ponte do Padre são boas para banho e esportes náuticos.

Ponta do Garcez:  o grande atrativo dessa ponta de terra que avança mar adentro são as bromélias azuis, vermelhas e amarelas que proliferam junto às belas praias.

Vivem ali espécimes raros como o lobo-guará e o porco do mato. Beleza pura, bem na foz do rio Jaguaripe.

Praias da Ilha de Itaparica

Mapa da Ilha de Itaparica - Praias

Mapa da Ilha de Itaparica – Praias

Uma barreira de corais que fica a 1 km das praias voltadas para o Atlântico cria uma grande piscina natural, boa para banhos (com águas limpas e mornas), esportes náuticos e mergulhos (a face externa dos corais é propícia a caça-submarina).

Situada a apenas a 17 km de Salvador, a Ilha de Itaparica é quase uma extensão da capital baiana, com ótimos condomínios e casas de veraneio. Ela é dividida em dois municípios – Itaparica e Vera Cruz -, tem quase duas de praias e conta com algumas edificações coloniais.

Lá podem ser alugados barcos para passeios, bicicletas, caiaques, cavalos e kombis para percorrer as praias.

Praia do Forte

A Ilha de Itaparica pode ser atingida por balsa (que faz a ligação de aproximadamente 1h entre os terminais de São Joaquim, em Salvador, e Bom Despacho, na Ilha – neste há ônibus, táxis e carros de aluguel), por lanchas (que saem do Terminal Turístico, atrás do Mercado Modelo, em direção a Praia de Mar Grande) ou por terra, através da estrada que sai da BR 101 e une o lado oeste da Ilha ao continente.

Praia do Forte – Junto ao centro histórico da cidade de Itaparica, tem como principal atração o Forte de S. Lourenço (1711), testemunha de um passado em que Itaparica foi pólo produtor de cana-de-açúcar, alvo da cobiça de piratas e holandeses e centro de luta pela independência do Brasil. Ali fica também a Fonte da Bica (águas minerais medicinais).

Praia Ponta de Areia - Ilha de Itaparica

Praia Ponta de Areia

Praia Ponta de Areia – Rasa e quase sem ondas. Tem barraquinhas, uma vila e casas de veraneio, Bastante procurada, é boa para a pesca.

Praia das Amoreiras – Junto a uma vila, tem casas de veraneio e bares na areia. O acesso a essas praias, a partir do asfalto, é bastante precário.

Praia Manguinhos – ocupada principalmente por casas de veraneio. tem mar calmo, bom para banhos e esportes náuticos.

Praia Porto dos Santos – semi-deserta. é cercada por densa vegetação da Mata Atlântica.

Praia das Amoreiras - Ilha de Itaparica

Praia das Amoreiras

Nas vizinhanças há um povoado de onde parte a trilha que leva à Fonte dos Milagres, lugar considerado místico, muito procurado pelos adeptos do candomblé.

Os ditos milagres são atribuídos a um preto velho de nome Wenceslau. que teria curado sua cegueira lavando os olhos com a água da fonte.

Praia Gameleira – é boa para banhos, esportes náuticos e pescarias. Fica em frente a uma vila, de ruas estreitas e casas antigas, já no município de Vera Cruz. Tem pousada e barraquinhas com comidas e bebidas.

Praia Mar Grande – Na sede do município de Vera Cruz. Urbanizada (prédios antigos), com o Porto do Duro (barcos para Salvador). Alguns trechos são conhecidos como Jaburu, do Duro, Ilhota e Gamboa. Tem várias pousadas, camping e bares.

Praia Gameleira - Ilha de Itaparica

Praia Gameleira

Praia da Penha – A mais sofisticada, com boas casas de veraneio e uma bela vista de Salvador. Uma falha na muralha de recifes transforma a Ponta da Penha (onde há uma capela em homenagem a Nossa Senhora da Penha) num dos poucos pontos de surfe da ilha.

Praia Barra do Gil – Fica em frente a uma vila de pescadores e um condomínio fechado ocupa parte da orla. Tem cerca de 1 km, sem ondas, com areia clara e fina. Acesso em cascalho. Tem pousada.

Praia da Coroa – Com 2,5 km, tem muitos coqueiros. Possui condomínios, casas de veraneio e de pescadores. Sem infra-estrutura. Acesso em terra.

Praia Mar Grande - Ilha de Itaparica

Praia Mar Grande

Barra do Pote – Assim como as anteriores, possui vista de Salvador.

Sem ondas, com areia clara e fina. Fica em frente a uma vila de pescadores e tem casas de veraneio. Acesso em terra. Tem pousada com restaurante.

Praia da Conceição – Tem 2 km, com água e areia semelhantes às anteriores.

Numa vila de pescadores há bares e restaurantes improvisados, Ao sul do centro fica ·a Igreja Nossa Senhora da Conceição (séc. XVIII).

Mais adiante seguranças do Méditerranée e molhes que vão até a água dificultam (mas não impedem) o acesso à praia em frente ao hotel.

Praia da Barra Grande – Tem 4 km, com coqueiros e areia fina e seca. Alguns trechos são conhecidos como Cardoso, Parapatinga e Pedras. Neste última outra falha na muralha de recifes permite a pratica do surfe. Tem hotel, pousadas e camping.

Praia Tairu – Tem água bastante verde, areia clara e fina e coqueiros, É uma das mais bonitas da ilha. Possui casas de veraneio, uma vila, condomínios e uma colônia de férias,

Praia de Aratuba – A presença de vários condomínios dificulta o acesso à praia.

Entre outubro e janeiro a maré, quando baixa, forma um braço de areia com 3 km de extensão. É boa para a pesca de arremesso. Tem pousadas e albergue da juventude.

Praia Berlinque – Possui pequena infra-estrutura (mercadinho, telefone público). Tem cerca de 3 km, águas calmas e areia clara. Há casas de veraneio e uma vila de pescadores. Tem pousadas, bares, restaurante e camping.

Praia Cacha-Pregos – Cercada por coqueiros, sem ondas, com visão de Salvador, tem hotel, pousadas, camping e várias barraquinhas, É bastante procurada no verão.

O vilarejo de mesmo nome possui cinco estaleiros (que fabricam saveiros e escunas).

Praia Cacha-Pregos - Ilha de Itaparica

Praia Cacha-Pregos

A expressão “cacha-pregos” – que se popularizou como sinônimo de lugar muito distante – em português arcaico quer dizer “esconde-pregos” (peixes que entram pela barra do Rio Jaguaripe e não sabem mais voltar para o mar). Ali podem ser alugados barcos para visitar o “Pantanal Baiano”.

Guia de Turismo e Viagem da Ilha de Itaparica na Bahia

Bahia.ws é o maior guia de turismo e viagem da Bahia e Salvador.

 
 

Deixe uma resposta

 
 
 
%d blogueiros gostam disto: