Home / Bahia e Salvador Guia de Turismo / Vale do São Francisco / Paulo Afonso esta situada em uma ilha no Rio São Francisco na Bahia

 

Paulo Afonso na Bahia A cidade de Paulo Afonso desenvolveu-se em função do Complexo Hidrelétrico de Paulo afonso.

As barragens no leito do Rio São Francisco formaram represas que transformaram a área do Centro numa curiosa ilha artificial.

Cidade mais próspera da região, com avenidas arborizadas, largas e bem-sinalizadas, é ponto de partida para as belas paisagens do Raso da Catarina.

A cidade de Paulo Afonso na Bahia situada em uma ilha no Rio São Francisco tem origem em um povoado surgido em 1725 na sesmaria de Paulo Viveiros Afonso.

Em 1913, o empresário e engenheiro Delmiro Gouveia construiu nesse trecho do rio a hidrelétrica de Angiquinho, que funcionou até 1960.

No Rio São Francisco, navegável nas proximidades de Paulo Afonso, podem ser feitos passeios de catamarã e praticados esportes náuticos. O artesanato local inclui artigos de couro, palha, cipó, redes e rendas. A estrutura turística é satisfatória.

Veja o mapa Lagos de São Francisco

Em 15 de janeiro de 1955 foi inaugurada no Rio São Francisco, na Bahia, a Usina de Paulo Afonso, pelo então Presidente da República, João Café Filho.

 

A construção da hidroelétrica deu-se principalmente durante o segundo governo de Getúlio Vargas e representou uma verdadeira revolução na infra-estrutura do Nordeste. Até a inauguração de Paulo Afonso a energia elétrica fornecida à região era gerada por usinas termoelétricas.

A idéia de aproveitar as quedas de água do Rio Francisco era muito antiga. Em 1859 D.Pedro II visitou a cachoeira de Paulo Afonso. Impressionado com o que vira, ele determinou a realização de estudos sobre o potencial de geração de energia da cachoeira.

Mas coube ao visionário industrial Delmiro Gouveia, a construção da primeira unidade de geração de eletricidade a pequena Usina Angiquinho, criada em 1913.

As obras, em Paulo Afonso, “no coração do Brasil”, às margens das grandes cachoeiras e na beira do cânion do rio São Francisco exigiram esforços grandiosos.

A empresa construiu um grande acampamento com mais de duas mil residências, restaurantes, ginásio e grandes escolas, clubes sociais, uma cooperativa de alimentos, hospital. O gigantismo das obras e as belezas da região sempre atraíram a visita de brasileiros e estrangeiros.

A Chesf resolveu montar então uma verdadeira estrutura de receptivo e criou a Sala dos Visitantes, localizada na Praça das Mangueiras, a sala possuía um grupo de guias que acompanhavam os visitantes nas visitas à Chesf.

Além desse serviço, a Chesf investiu na oferta de condições para atender aos turistas, na maioria estudantes de todo o Brasil.

Melhorou os acessos, criou mirantes, montou aquários na Ilha do Urubu, substituiu o antigo bondinho de madeira que ia do Morro do Teleférico para a Ilha do Urubu por outro, austríaco que fica sobre a parte inicial do cânion do rio São Francisco, a 100 metros de altura numa distância de 300 metros entre os Estados da Bahia e Alagoas.

Atrativos Turísticos de Paulo Afonso BA

Aventura

Cachoeiras de Paulo Afonso

A Cachoeira de Paulo Afonso é formada por diversas quedas d’água que se espalham pela rocha granítica, recortada em plataformas assemelhando-se a imensos degraus. O abundante volume de água cai sobre os “degraus” formando imensas áreas de espumas muito brancas que descem pela rocha a uma altura de aproximadamente 80 metros.

Casa de Maria Bonita

A casa onde nasceu Maria Gomes de Oliveira, a cangaceira MARIA BONITA, a rainha do cangaço, está situada no Povoado Malhada da Caiçara, zona rural do município, há 38 km do centro de Paulo Afonso/BA, guardando a mesma linha arquitetônica (casa de reboco).

Lá funciona o “MUSEU CASA DE MARIA BONITA”, aberto à visitação pública. O atrativo faz parte do Roteiro Cânion e Cangaço. Informe-se nas Agências de Turismo de Paulo Afonso.

Complexo Hidrelétrico

A Companhia Hidro Elétrica do São Francisco – Chesf – iniciou a construção de suas usinas em Paulo Afonso no ano de 1949. Hoje, estão instaladas na região, num raio de 4 km, 5 grandes hidrelétricas, a Usina Apolônio Sales, na divisa de Paulo Afonso-BA e Delmiro Gouveia-AL e as Usinas Paulo Afonso, I, II, III e IV que produzem 4.300 MW de energia elétrica.

Somadas às usinas Luiz Gonzaga, em Petrolândia e Xingó, na divisa dos Estados de Sergipe e Alagoas, o Complexo Hidrelétrico de Paulo Afonso é responsável por 83,4% de toda a energia produzida pela Chesf, que é de 10,7 MW. A Usina PA.IV, que produz 2,462 MW, possui uma das maiores cavernas do mundo. Tem 210 metros de extensão, 24 de largura, 55 de altura.

Para o funcionamento das usinas foram construídas grandes barragens que formam imensos lagos região. A Barragem de Moxotó, com 1 bilhão de m³ de água que alimenta a Usina Apolônio Sales. Dela sai um canal para a Barragem da Usina Paulo Afonso IV. O canal criou a Ilha de Paulo Afonso.

No passeio no Complexo Hidrelétrico de Paulo Afonso, lagos, quedas d`água, vegetação nativa, pontes estreitas e flores, muitas flores.

Praças, igrejas e monumentos em Paulo Afonso

Igreja de São Francisco de Assis

Templo católico-romano construído em 1949 sobre pequena colina. Tem estrutura em pedra da própria região. A nave tem 90 metros quadrados e sua bancada de madeira comporta 60 pessoas.

Torre lateral esquerda com sino de bronze a 9 metros de altura. Na parede de fundo, imagem de São Francisco de Assis, padroeiro da cidade, impressa em alto relevo.

Praça das Mangueiras

Construída no final dos anos 40, a Parque das Mangueiras encontramos um belíssimo jardim, lago artificial, ponte com fonte luminosa, estacionamento, parque infantil, espaço para eventos, além da instalação de um sistema de iluminação especial, é um excelente point de encontro da família paulafonsina e dos turistas.

Pinturas Rupestres

Mais de 100 sítios arqueológicos da região do canyon do São Francisco, em Paulo Afonso, com pinturas rupestres datadas de nove mil anos, são protegidos pelo Museu a Céu Aberto de Artes Rupestres, As artes rupestres, são sinais e figuras pintados pelos homens primitivos, em rochas e paredes de cavernas, estão gravadas em rochedos graníticos do sertão baiano.

Raso da Catarina

A reserva ecológica do Raso da Catarina é dividida entre reserva biológica e a indígena, com extensão de 6.400 km², recoberta de vegetação do tipo caatinga e clima típico de área desértica: durante o dia a temperatura chega a 40°C enquanto que à noite é de até 10°C.

Famílias dos índios pankararés habitam na entrada do cânion seco na chamada Baixa do Chico que apresenta belíssimas formações rochosas esculpidas pelo vento parecendo castelos, torre e bispo do tabuleiro de xadrez. Uma outra, lembra uma grande catedral gótica.

A flora predominante é de xique-xiques, mandacarus, coroas-de-frade, facheiros, palmatórias, diversos tipos de bromeliáceas, como a macambira e árvores como o juazeiro, umbuzeiro, jatobá, pereiro, A fauna é rica em variedade de aves com coloridas plumagens e pequenos animais e refúgio de algumas espécies de micos e da ararinha-azul.

Os passeios são feitos sempre com a presença de guia local e precisam ser agendados com antecedência para atender a normas do Ibama e da Funai.

Serra do Umbuzeiro

A Serra do Umbuzeiro, localizada no Povoado Riacho, distante 20 quilômetros do cento de Paulo Afonso, pela BR-110, é cenário para uma boa caminhada até o cruzeiro, em seu ponto mais alto.

O passeio envolve contato com a vegetação típica do semi-árido, belas formações rochosas de arenito, grutas, cavernas e pinturas rupestres. Do alto dos seus 536 metros tem-se uma fabulosa visão em 360 graus do município de Paulo Afonso.

Passeio de Catamarã

A cidade de Paulo Afonso conta com mais um atrativo turístico e mais uma opção de lazer. Desfrute das mais belas paisagens do Canyon do Rio São Francisco a bordo do Catamarã Raso da Catarina. O passeio tem aproximadamente 3 horas de duração sendo 1 (uma) hora para banho.

O Canyon do Rio São Francisco é formado por um vale profundo, escavado na rocha. As encostas apresentam-se com diversas formas de relevo formadas pela ação erosiva da água e dos ventos.

Dos 65 quilômetros do cânion, que começa em Paulo Afonso e vai até a Barragem de Xingo, 17 quilômetros de cânion natural com paredões de granito com mais de 110 metros de altura, estão no município de Paulo Afonso.

O Canyon também pode ser apreciado de inúmeros locais com destaque para a vista a partir da Ponte Metálica que liga os Estados da Bahia e Alagoas na BR-110.

Bahia.ws é o maior guia de turismo e viagem da Bahia e Salvador.

 
 

Deixe uma resposta

 
 
 
%d blogueiros gostam disto: