Home / Bahia e Salvador Guia de Turismo / Baía de Todos os Santos / São Francisco do Conde encontra-se na região metropolitana de Salvador

 

Sao Francisco Do CondeSão Francisco do Conde na Baía de Todos os Santos encontra-se na região metropolitana de Salvador. A natureza da região reserva aos visitantes os cenários de Mata Atlântica, rios e manguezais.

Em 1559, seguindo a política portuguesa de ocupação territorial aplicada à nova co!ônia, o terceiro Governador Geral, Mem de Sã, doou a Fernão Rodrigues Castelo Branco uma grande faixa de terra às margens do rio Sergipe {hoje Sergi-mirim}, na qual se construiu um engenho. A propriedade foi herdada por sua filha D. Helena, casada com o conde de Linhares, D. Fernando de Noronha (nada a ver com o donatário que deu nome ao arquipélago: aquele se chamava Fernão de Loronha, com “L”).

No início do século XVII, outros engenhos já funcionavam na região. Os padres franciscanos estabelecidos em Marapé, hoje subdistrito de São Francisco do Conde, mudaram-se em 1629 para a área a eles doada, onde construíram a Igreja de São Francisco e o Convento de Santo Antonio. A povoação, elevada à categoria de “freguesia” em 1697 com o nome de São Francisco da Barra do Sergi do Conde, fez parte de Salvador.

Veja o mapa da Baía de Todos os Santos

A participação na luta pela independência é parte da história da cidade. O Tenente Coronel Comandante Joaquim Inácio de Siqueira Brandão, primeiro Barão de São Francisco, foi chamado de “Patriarca da Liberdade Baiana” por sua decisiva atuação nas batalhas.

Igreja de Nossa Senhora do Monte

Igreja de Nossa Senhora do Monte

O município de São Francisco tem um dos mais altos PIBs do país, devido à presença da Refinaria Landulfo Alves que produz derivados de petróleo, com capacidade para de 323 mil barris/dia. Apesar disso, a grande maioria de seus habitantes vive em lastimável miséria, o que levou o Ministério Público Estadual a investigar para onde vai o dinheiro.

São Francisco do Conde não dispõe de estrutura para receber visitantes.

Simples e calma, São Francisco do Conde com charmosas construções coloniais, palmeiras imperiais e ruas de pedra é ponto de partida para diversas ilhas.

Entre os pratos da culinária local, heranças de tupinambás, caetés e africanos, estão o peixe assado na folha de bananeira, os mingaus de farinha de milho e tapioca, as moquecas de peixes e mariscos e o feijão doce.

Igreja de São Francisco e Convento de Santo Antônio

Igreja de São Francisco e Convento de Santo Antônio

Para compras de artesanato há o Centro Turístico na Praça da Independência.

Entre os eventos mais animados estão as festas juninas, que incluem shows e apresentações de danças folclóricas, como folguedos, bumba-meu-boi. samba-de-roda e samba-chula.

A natureza da região reserva aos visitantes os cenários de Mata Atlântica, rios e manguezais.

Igreja de Nossa Senhora do Monte construída no século XVII no ponto mais alto da cidade, tem um mirante com linda paisagem do Recôncavo.

Igreja de São Francisco e Convento de Santo Antônio, os franciscanos iniciaram sua construção no final do século XVII. Veja os painéis de azulejos portugueses dedicados a Santo Antônio

Igreja de São Gonçalo construída em 1696, ainda hoje é administrada pelos frades menores franciscanos.

Paço Municipal Antiga Casa da Câmara e Cadeia, construída no século XIX.

São Bento das Lajes, nesse povoado, subdistrito de São Francisco do Conde, estão o Convento de

Nossa Senhora das Brotas, do século  XVIII e as ruínas do Imperial Instituto Agronômico, de 1877

Engenho de São Miguel das Almas, o engenho, hoje em ruínas, foi propriedade de Paulo de Argollo. avô do Barão de Cajaiba. O que sobrou da casa grande e da capela, do século XVIII, foi tombado.

IIha de Cajaíba, a época mais marcante da história desta ilha se deu quando era propriedade do temido Barão de Cajaiba, considerado o mais cruel senhor de engenho de toda a Bahia. Dizem que, após castigar os escravos, ele os jogava num fosso ainda vivos, tratamento reservado também aos seus inimigos. A casa grande, a senzala e o engenho em si, rodeados de palmeiras imperiais, estão preservados.

Ilha das Fontes, a ilha, conhecida por suas fontes de água mineral, conserva ruínas de um antigo engenho pertencente a um grupo de lavradores, que dão livre acesso a visitantes

Ilha Bimbarras, parte de um projeto de preservação da Mata Atlântica, habitat de várias espécies raras de pássaros. Nela existe uma fazenda voltada para a pecuária, o cultivo de árvores frutíferas e a maricultura.

São Francisco do Conde encontra-se na região metropolitana de Salvador

Bahia.ws é o maior guia de turismo e viagem da Bahia e Salvador.

 
 

Deixe uma resposta

 
 
 
%d blogueiros gostam disto: