Home / Bahia e Salvador Guia de Turismo / Baía de Todos os Santos / História e Turismo de São Francisco do Conde

 
São Francisco do Conde

São Francisco do Conde

São Francisco do Conde é um município brasileiro localizado na Região Metropolitana de Salvador da Bahia.

Entre ilhas e manguezais, costa litorânea e Mata Atlântica, São Francisco do Conde encanta pela exuberância natural.

Dois pontos de embarque servem de ponto de partida para qualquer roteiro náutico nos passeios de barco que descortinam os encantos da região: o píer, na orla urbana, e Santo Estevão, um povoado de pescadores a 32 quilômetros do centro da cidade.

Aproveite para conhecer as ilhas do município – Cajaíba, Fontes, Pati – e descer até a foz do Rio Sergi ou do Rio Subaé, desfrutando dos belos cenários esculpidos pela natureza.

A história do Brasil Colônia também está presente em São Francisco do Conde, tanto na arquitetura quanto nos hábitos de seu povo.

Veja o mapa da Baía de Todos os Santos

As apresentações folclóricas remontam os costumes de outrora e mantêm viva a cultura regional tradicional.

A culinária, com destaque para o peixe assado na folha de banana, os mingaus de farinha de milho e de tapioca, preserva o preparo típico dos Tupinambás e os Caetés Negros, primeiros habitantes da região. 

Conheça o município de São Francisco do Conde. Descubra a história desse lugar que possui muita influência da época colonial, conheça seus pontos turísticos e históricos. 

Mapa São Francisco do Conde

Mapa São Francisco do Conde

Em 1618, por ordem do Conde de Linhares, foi construído no alto de um monte, no Recôncavo Baiano, um convento e uma igreja, onde, mais tarde, surgiria a cidade de São Francisco do Conde, em 1698.

O nome homenageia o padroeiro da cidade e o conde Fernão Rodrigues, que herdou o terreno do 3° governador-geral do Brasil, Mem de Sá.

A região onde fica a cidade foi conquistada pelo império português através de guerras travadas contra os índios que viviam nas margens dos rios Paraguaçu e Jaguaribe.

São Francisco do Conde, terceiro município do Recôncavo, guarda um grande patrimônio do Brasil Colonial.

A cidade é rica em sobrados, igrejas e engenhos, construídos durante a administração portuguesa no país. A arquitetura imponente é um convite para um passeio ao século XVI, relembrando e mantendo viva uma parte importante da história do Brasil.

O município se localiza em uma área na qual ainda se preserva reservas de Mata Atlântica e riquíssimos manguezais, contribuindo para a biodiversidade da região.

No passado, a riqueza da cidade se baseava nas plantações de cana de açúcar que deram início ao desenvolvimento econômico da área. Hoje, a extração, o refino e o processamento de petróleo são as principais atividades econômicas da região.

São Francisco do Conde mantém o clima de cidade do interior, com sua arquitetura barroca, com a tranqüilidade e com seu porto de canoas para os pescadores. A cidade também está se desenvolvendo e possui uma orla marítima bela, urbanizada e moderna, trazendo um apaixonante contraste visual.

A diversidade de etnias que ajudou a construir São Francisco do Conde culturalmente está presente no cotidiano da cidade.

As palmeiras imperiais, símbolo da administração portuguesa, estão por toda parte, as construções coloniais são majestosas e conservam a memória da região. Os Tupinambás e os Caetés Negros deixaram de legado, entre outras coisas, uma rica gastronomia.

O mingau de farinha de milho, a tapioca e o preparo do peixe assado na folha de bananeira são exemplos dessa

herança. A habilidade com a pesca e a técnica das mulheres marisqueiras também surgiram com os primeiros habitantes da região. São Francisco do Conde possui uma história riquíssima e que se confunde com a história do Brasil.

A cidade é única e consegue reunir história, cultura e a tranqüilidade típica do Recôncavo Baiano em um só lugar.

São Francisco do Conde, terceiro município do Recôncavo Baiano, guarda um grande patrimônio do Brasil Colonial. A cidade é rica em sobrados, igrejas e engenhos, construídos

durante a administração portuguesa no país. A arquitetura imponente é um convite para um passeio ao século XVI, relembrando e mantendo viva uma parte importante da história do Brasil.

Conheça mais sobre os principais pontos turísticos e históricos da encantadora cidade de de São Francisco do Conde.

Casa de Câmara e Cadeia  (Prédio da Prefeitura)

Casa de Câmara e Cadeia

Casa de Câmara e Cadeia

A Casa da Câmara, situada na Praça Independência, parte baixa da cidade, é, atualmente, o prédio da Prefeitura Municipal e da Câmara de Vereadores. No “píer” que ali se localiza pode se avistar a Ilha de Cajaíba e parte da Baía de Todos os Santos.

A casa foi financiada com dízimos de ouro branco de todo o Recôncavo e construída entre os anos de 1693 e 1750.

Na época, o governo português quis que a Casa da Câmara representasse um monumento histórico da reconquista do Nordeste das mãos dos holandeses e, ao mesmo tempo, se transformasse em símbolo da união nacional brasileira.

Antigamente, o andar térreo do prédio servia como cadeia e alojamento da guarda, enquanto o pavimento superior abrigava o Senado da Câmara e a Intendência (administração da cidade).

O edifício conserva a carpintaria e o estofado original e as grades dos balcões da fachada principal ainda são as mesmas do século XIX.

O local traz uma harmoniosa combinação entre a arquitetura colonial de séculos passados e a modernidade que se expressa através da pintura, de seus arredores e da administração.

Convento de Santo Antônio

Patrimônio tombado pela IPAC.

Convento de Santo Antônio

Convento de Santo Antônio

O convento Santo Antônio, inaugurado em 1936, nasceu da reivindicação dos moradores da futura “Villa de São Francisco” que solicitavam a construção de um convento franciscano.

O monumento que é composto por Igreja, Convento e Ordem Terceira se localiza na Praça Arthur Sales, integrando o Centro Histórico da Cidade e é um patrimônio tombado pela IPAC.

O lugar possui um valioso acervo artístico que conta com peças sacras, azulejos, mobiliário etc. Em frente ao conjunto, há palmeiras imperiais, dispostas paralelamente à fachada do convento, preservando a memória e a herança colonial portuguesa.

No fundo do monumento, uma encosta revestida de vegetação tropical cai abruptamente sobre a baía.

Diversas intervenções e restaurações já foram realizadas no conjunto, recuperando vidros, ferragens, pinturas, telhados e contribuindo para a manutenção da história

viva em São Francisco do Conde. Segundo historiadores da arte, o claustro do convento (arcada aberta que circunda o pátio) é um dos mais belos existentes no Brasil.

Além disso, há uma biblioteca que guarda documentos inéditos.

Escola de São Bento das Lajes

Um dos melhores exemplos neoclássicos da Bahia.

Escola de São Bento das LajesA Escola de São Bento das Lajes foi a primeira escola de Agronomia da América Latina, fundada por D. Pedro II em 1859.

O local serviu de repouso para os monges beneditinos (que vivem segundo a ordem de São Bento) e possui uma série de características especiais, como sua localização e imponência, assinalada por 366 janelas.

Atualmente em ruínas, a recuperação da Escola Agrícola é uma das grandes aspirações do povo sanfranciscano.

Do monumento se pode avistar uma extensa região de mangue e o edifício está sob uma elevação do rio Subaé. Em frente a ele, ainda restam o cais e algumas construções.

No passado, a escola possuía uma biblioteca, um museu de História Natural, gabinetes de Ciências e laboratórios. O edifício é um dos melhores exemplos neoclássicos (retorno ao estilo clássico – Grécia e Roma) da Bahia.

Igreja Matriz de São Gonçalo

A igreja do padroeiro do município.

Igreja Matriz de São GonçaloIgreja de São Gonçalo, padroeiro de São Francisco do Conde, tem sua festa todo dia 28 de janeiro. A igreja é um dos mais belos templos da arte barroca do Recôncavo. No

seu interior se encontra uma das grandes contribuições da cultura luso-brasileira para o barroco: as sete tribunas da nave (espaço, na igreja, desde a entrada até o santuário), em barroco foram construídas na segunda metade do século XVIII.

A igreja integra o Centro Histórico da cidade e fica localizada em frente à praça Barão de São Francisco. Ela está situada sobre uma colina de 20 metros de altura e

tem sua fachada principal voltada para a Baia de Todos os Santos. Seu arquiteto foi seguramente um franciscano, pois sua portada (porta de entrada) apresenta detalhes

típicos dessa herança arquitetônica, como as pilastras almofadadas, por exemplo.

Igreja Nossa Senhora do Monte

Situada no monte mais alto da região. A Igreja Nossa Senhora do Monte fica situada no monte mais alto da região e pode ser vista de longe.

Igreja Nossa Senhora do MonteNo entanto, é de perto que podemos ficar maravilhados com suas dimensões e com o lindo panorama.

A vista é uma das mais apreciadas do Recôncavo baiano, proporcionando ao visitante o descortinar de uma paisagem que enleva e encanta.

O monumento está situado na extremidade e ponto mais elevado de um espigão (pico do monte) que está sobre as águas da Baía de Todos os Santos.

O acesso se faz por um desvio da estrada que de Candeias leva a São Francisco do Conde.

A julgar por sua planta, janelas das sacristias e tratamento dispensado às três portas laterais, trata-se de um edifício da transição do século XVII para o seguinte, embora concluído ou reformado em meados do século XVIII.

Ilha de Cajaíba

O engenho da ilha ajudou no desenvolvimento econômico da cidade.

Engenho CajaíbaA Ilha de Cajaíba está localizada em uma área protegida do litoral norte do Brasil, sendo banhada pelas águas quentes do Atlântico Sul.

Um dos seus primeiros proprietários foi o Governador-Geral do Brasil Mem de Sá.

Além das belezas naturais, incluindo uma praia particular na contra-costa, a ilha é reduto da História Nacional, levando o visitante aos tempos áureos da nobreza açucareira.Ilha de Cajaíba

O Engenho Cajaíba foi um dos mais prósperos do Recôncavo e muito contribuiu para o desenvolvimento econômico de São Francisco do Conde.

Origem economica e industrial do território de São Francisco do Conde

A origem economica e industrial do território de São Francisco do Conde, deu-se a partir da criação dos engenhos de cana de açucar, primeira e principal atividade econômica brasileira, periodo em que o Brasil, como colônia, apresentou-se como a mais rentável de Portugal, exportanto sua produção para Europa.

Neste contexto surgia nosso municipio na política de capitania e sesmarias, dentre as quais surgiram os Estados da Bahia, São Paulo, Minas Gerais, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Pará e outros.

“Das sesmarias, muitos municípios. Os antigos povoados transformaram-se em vilas, em cidades sedes de municípios”.

Da sesmaria de Mem de Sá foi tranformada em “São Francisco do Sítio”, nucleo fundamental da formação futura do municipio de São Francisco do Conde, devido a sua localização em terras do Conde de Linhares, Fernando de Noronha.

Na parte economica e industrial, a antiga Vila de São Francisco sobrepujou com a lavoura da cana-de-açucar.

divisão das capitanias hereditárias no brasil

divisão das capitanias hereditárias no brasil

Possuia mais de cinquenta grandes engenhos servidos a máquinas, cujos nomes eram: Engenho da Vila (Fazenda de São José dos Palmares); da Cajaíba, Dom João, transformada em usina; Vanique, fundada por um emigrante holandês, Baltazar Vanique; Marapé, Macaco das Pedras, Gurgainha, onde nasce o Rio Joanes; São Lourenço, também mudado em usina, Bananeiras, Colônia, hoje usina Santa Elisa; Itatingui, Guaiba, d’Agua, Monte, Paramirim, Nôvo, Quicengue.

Segundo Gilberto Freyre em seu livro “Nordeste” ele descreve o tipo de solo predominante no reconcavo e suas caracteristicas que mais favoreceram ao cultivo da monocultura açucareira.

O Massapê tem outra resistencia e outra nobreza. Tem profundidade.

É terra doce sem deixar de ser terra firme: o bastante para que nela se construa com solidez engenho, casa e capela. Nessas manchas de terra pegajenta foi possível fundar-se a civilização moderna mais cheia de qualidades, de permanência e ao mesmo tempo de plasticidade que já se fundou nos trópicos (Gilberto Freyre).

História e Turismo de São Francisco do Conde BA

 
Share this page
 

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

 
 
 
%d blogueiros gostam disto: