Home / Bahia e Salvador Guia de Turismo / Baía de Todos os Santos / Candeias atrai milhares de fiéis e foliões todos os anos

 

Igreja Nossa Senhora de CandeiasA cidade de Candeias na Baía de Todos os Santos atrai milhares de fiéis e foliões todos os anos na festa Religiosa de Nossa Senhora das Candeias, é uma mistura de sagrado e profano, regado a muita alegria e animação.

A colonização da região em que hoje se situa Candeias começou no século XVI, a partir das sesmarias que originaram o engenho de Matoim, de propriedade da família Antunes, e os engenhos do Caboto e da Freguesia.

Todos sofreram grandes revezes por ocasião da invasão dos holandeses. que atearam fogo às plantações.

O povoado surgiu por volta de 1640, quando jesuítas montaram o Engenho Pitanga e construíram uma capela em louvor à Virgem Maria. Naquela época correu a notícia de que uma mulher cega voltara a enxergar após banhar-se nas águas de um riachinho próximo ao engenho dos padres.

Veja o mapa da Baía de Todos os Santos

O suposto milagre atraiu muita gente e o vilarejo cresceu em volta do córrego que. depois de canalizado, se transformou na Fonte dos Milagres. A ampliação da capela deu origem à Igreja Matriz de Nossa Senhora das Candeias.

O lugar ficou conhecido como Candeias, local de religiosidade e de romarias, com uma população formada principalmente por artesãos e santeiros, quadro que permaneceu inalterado ao longo dos séculos seguintes.

Candeias atrai milhares de fiéis todos os anos

Candeias atrai milhares de fiéis todos os anos

A partir de 1941, com a descoberta dos poços de petróleo, a presença da Petrobrás na região alterou o perfil do povoado.

A oferta de empregos fez com que a população aumentasse o suficiente para que o vilarejo ganhasse o status de município emancipado em 1958.
Como as demais cidades do Recôncavo, Candeias conserva resquícios da colonização. Suas festas atraem multidões.

Igreja Matriz Nossa Senhora das Candeias

Igreja Matriz Nossa Senhora das Candeias

Igreja Matriz Nossa Senhora das Candeias

A igreja construída em 1894, pertence aos frades franciscanos menores. Nossa Senhora das Candeias, relacionada com a fertilidade. a purificação pela água, a iluminação pelo fogo e ao culto a Iemanjá, é festejada em 2 de fevereiro juntamente com o grito de carnaval.

A festa Religiosa de Nossa Senhora das Candeias, que tem seu ponto alto no dia 2 de fevereiro, atrai milhares de fiéis e foliões todos os anos, em uma mistura de sagrado e profano, regado a muita alegria e animação.

Os festejos são também famosos na Micareta local, ao som dos trios elétricos.

Central de Abastecimento de Candeias

O mercado popular de alimentos também vende artesanatos. O lugar é legal para conhecer as particularidades gastronômicas do lugar e garimpar um presente original.

Engenho da Freguesia - Museu Wanderley de Pinho

Engenho da Freguesia – Museu Wanderley de Pinho

Engenho da Freguesia – Museu Wanderley de Pinho

O conjunto arquitetônico tombado é também conhecido como Engenho da Fábrica, porque além das construções da casa grande, da senzala e da capela, conforme os modelos do século XVIII, ali funcionava uma fábrica de açúcar.

O engenho pertenceu ao Barão de Cotegipe (1815-1889) e foi herdado por seu neto, José Wanderley de Araújo Pinho, patrono do museu que hoje ali funciona, cujo acervo é composto por pinturas, esculturas, porcelanas, mobiliário e maquinário utilizado na lavoura.

Localiza-se na Baia de Aratu. em meio à Mata Atlântica, na área de preservação ambiental.

Fonte dos Milagres e Santuário Nossa Senhora das Candeias

Junto à fonte há uma grande movimentação de romeiros que chegam para pagar suas promessas. Há sala de ex-votos e, nos arredores, comércio de artigos religiosos.

Engenho do Matoim

As primeiras construções de casa grande, senzala e igreja foram feitas pela família Antunes, agraciada com a sesmaria no ano de 1584. Essa família de cristão-novos foi alvo da inquisição no período de 1591 a 1595.

Segundo Angelo Adriano Faria de Assis, pesquisador da Universidade Federal Fluminense, na Revista Brasileira de História (2002), Heitor Antunes mantinha ativa uma sinagoga clandestina nas dependências do engenho.

Ao morrer, sua esposa Ana Rodrigues enterrou-o segundo os rituais judaicos, ato que a levou à prisão, onde a já octogenária senhora veio a falecer. Mesmo depois de morta, foi julgada e condenada pelo Tribunal do Santo Oficio.

O engenho foi destruído pelos holandeses em 1624 e reconstruído no século XVIII pela família Rocha Pitta. O sobrado e a capela que restaram da propriedade, hoje tombados, estão abertos à visitação.

Igreja de Nossa Senhora da Encarnação de Passé

Localizada em um mirante natural, com vista para a Baía de Todos os Santos, este templo do século XVII, hoje em ruínas, é tido como um dos maiores e mais antigos da Bahia.

Bahia.ws é o maior guia de turismo e viagem da Bahia e Salvador.

Summary
Candeias atrai milhares de fiéis e foliões todos os anos
Title
Candeias atrai milhares de fiéis e foliões todos os anos
Description

A cidade de Candeias na Baía de Todos os Santos atrai milhares de fiéis e foliões todos os anos na festa Religiosa de Nossa Senhora das Candeias.

 
Share this page
 

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

 
 
 
%d blogueiros gostam disto: