Home / Bahia e Salvador Guia de Turismo / Chapada Diamantina / Palmeiras viveu seus dias de glória com a extração de diamantes

 

Palmeiras na Chapada DiamantinaPalmeiras foi fundada em 1890, viveu seus dias de glória com a extração de diamantes. As velhas construções da praça da Igreja Matriz do Bom Jesus e o Palacete dos Alcântara são heranças dos tempos da mineração.

A cidade de Palmeiras é conhecida por ser a porta de entrada para o Vale do Capão, um dos principais destinos da Chapada Diamantina.

Porém, ela também possui seus encantos e começa a atrair turistas. Entre suas principais atrações estão os Sítios Arqueológicos do Matão, a Serra Negra e o Poço dos Impossíveis, além de estar próxima a importantes atrativos naturais, como o Morro do Pai Inácio e o Morro do Camelo.

O seu patrimônio histórico e cultural é composto pelos casarios coloniais, como o Museu da Cidade, que guarda lembranças do início do século XX, e por uma das maiores festas de carnaval da região.

Veja o vídeo sobre a história de Palmeiras na Chapada Diamantina

Palmeiras faz parte da Unidade de Conservação e do Parque Nacional da Chapada Diamantina (PARNA), mas nem só de trilhas em meio à mata intocada e aventuras radicais vive a cidade.

A descoberta de jazidas de diamantes, às margens do riacho Lajedinho, atraiu grande contingente de garimpeiros na corrida por pedras preciosas e, atrás deles, comerciantes, colonos, jesuítas, contrabandistas e estrangeiros consolidaram a ocupação local da, até então, Vila Bela das Palmeiras.

Ainda hoje, a cidade de Palmeiras concentra sua atividade econômica na exploração de diamantes, carbonatos, cristal de rocha e calcário, e conserva intacto o importante casario histórico, facilmente observado no Palacete dos Alcântaras, na Prefeitura Municipal, Igreja Matriz do Bom Jesus e nas diversas capelas e casarões de bela fatura.

Nas feiras de sábado em Palmeiras, uma verdadeira miscelânea, a cultura regional mantêm-se preservada, a exemplo das caravanas que chegam no lombo de burros. Junto com o Centro Comercial Regional, reúne todo tipo de artesão e agita o comércio local.

Atrações no município de Palmeiras na Chapada Diamantina

Em plena Chapada Diamantina, a cidade é rota certa para quem é fã do contato direto com a natureza. Em meio a imensos paredões, rios, grutas e cavernas, a grande atração é a estonteante Cachoeira da Fumaça.

Do alto dos seus 370m de altura, o intenso fluxo de água mal consegue tocar o poço, se espalhando pelo ar como se fosse vapor e dando a impressão de uma grande nuvem de fumaça; daí seu nome. Um espetáculo de rara beleza, onde a natureza impera absoluta, e um deleite para os praticantes de rapel.

Vale do Capão se destaca pela sua beleza natural e, principalmente, pela energia das pessoas que se encontram por lá.

O lugar reúne gente de todo o mundo com algo em comum: o respeito e o amor pela natureza. Não importa se os viajantes estão apenas de passagem ou vivendo no lugar. O que se sente no Vale do Capão é uma sintonia entre todos, inclusive os nativos da região.

O Vale do Capão, ou Caeté-Açu, está localizado a cerca de 460 km de Salvador e pertence ao município de Palmeiras.

O centro do Vale do Capão possui bares, restaurantes (com muitas opções vegetarianas), pousadas, lojas e um coreto onde acontecem apresentações, que permitem o contato com artistas de todo o mundo. Durante a noite ainda há exposição de artesanato produzido pelos moradores locais.

Os turistas têm a opção, principalmente na alta temporada e feriados, de alugar casas de moradores locais que aproveitam o período para aumentar o orçamento.

Com um conceito de vida alternativo, o Vale do Capão não possui luxos mas, em compensação, promove uma relação consciente com a natureza. Foram criadas diversas associações para manter a preservação do lugar, especialmente depois que o turismo se tornou a principal atividade econômica local.

Há todo um cuidado com educação ambiental, coleta seletiva de lixo, reciclagem e turismo sustentável. E não são apenas os moradores que seguem essa lógica. Os turistas também fazem o seu papel e, desta forma, buscam cuidar e proteger o vale.

Morro do Pai Inácio – A 1.120m de altitude, é um dos pontos turísticos imperdíveis da Chapada. Diz a lenda que Pai Inácio apaixonou-se pela filha de um coronel e foi perseguido por seus jagunços até o topo do morro, de onde saltou.

Seu corpo nunca foi encontrado, mas Pai Inácio foi visto correndo pelo vale, desaparecendo sem deixar rastros. A vista é deslumbrante. Os grupos sobem no final do dia para curtir o pôr-do-sol.

Veja o mapa Chapada Diamantina

Mapa das Trilhas e Pontos Turísticos da Chapada Diamantina

Morrão (Monte Tabor) – A 1.418m de altitude, o Morrão se ergue imponente, como um monumento à natureza, no meio da Chapada. Em sua base nasce o rio Mucugezinho. A escalada, que não é das mais fáceis, deve ser feita em companhia de guias treinados.

Morrão

Morrão

Águas Claras – São cachoeiras de águas cristalinas e piscinas naturais de rara beleza. É possível acampar ali, desde que você tenha coragem de encarar 10 km a pé transportando equipamento de camping, alimentos e tudo o mais.

A alternativa, se estiver disposto a gastar um pouco mais: banque o sahíb e contrate carregadores. O lugar é uma base para a subida do Morrão.

Cachoeira da Fumaça – A água cai de uma altura de 380m, mas antes de atingir o poço, pulveriza-se com o vento, parecendo fumaça. Outra

Cachoeira da Fumaça

Cachoeira da Fumaça

trilha leva até o topo da cachoeira: após subir 300m, caminha-se por 1h no platô.

Do alto tem-se visão privilegiada dos paredões de pedra talhados pelo rio durante milhões de anos.

Vale do Capão – A 1.000m de altitude, o clima é ameno e agradável. Várias trilhas ligam o Vale ao Gerais do Vieira, um platô de onde se avista toda a região, e ao Vale do Pati, um dos percursos mais procurados pelos amantes do trekking. No Vale do Capão, você encontrará jardins naturais de orquídeas e muitas espécies de pássaros.

No vilarejo de Caetê-Açu instalaram-se comunidades “alternativas” que além de praticar meditação e ioga, oferecem sauna indígena, massagens shiatsu, ayurvética e serviços congéneres.

vilarejo de Caetê-Açu

vilarejo de Caetê-Açu

Cachoeira do Riachinho – Bonita, de acesso fácil e boa para banho é muito freqüentada.

Corredeira das Rodas – Lugar ótimo para banho com acesso fácil.

Cachoeira da Purificação e Poço da Angélica – Suas águas claras atraem muita gente que percorre o rio das Rodas. Boa parte da caminhada se faz pelo leito do rio e pelas pedras.

Bahia.ws é o maior guia de turismo e viagem da Bahia e Salvador.

Guia de Turismo e Viagem de Palmeiras na Chapada Diamantina

Summary
Palmeiras na Chapada Diamantina viveu da extração de diamantes
Title
Palmeiras na Chapada Diamantina viveu da extração de diamantes
Description

Em Palmeiras existem velhas construções da praça da Igreja Matriz do Bom Jesus e o Palacete dos Alcântara que são heranças dos tempos da mineração.

 
Share this page
 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

 
 
 
%d blogueiros gostam disto: