Palmeiras viveu seus dias de glória com a extração de diamantes

Este post também está disponível em: Português English

Palmeiras na Chapada Diamantina
Palmeiras na Chapada Diamantina

Palmeiras foi fundada em 1890, viveu seus dias de glória com a extração de diamantes.

As velhas construções da praça da Igreja Matriz do Bom Jesus e o Palacete dos Alcântara são heranças dos tempos da mineração.

A cidade de Palmeiras é conhecida por ser a porta de entrada para o Vale do Capão, um dos principais destinos da Chapada Diamantina.

Porém, ela também possui seus encantos e começa a atrair turistas. Entre suas principais atrações estão os Sítios Arqueológicos do Matão, a Serra Negra e o Poço dos Impossíveis, além de estar próxima a importantes atrativos naturais, como o Morro do Pai Inácio e o Morro do Camelo.

O seu patrimônio histórico e cultural é composto pelos casarios coloniais, como o Museu da Cidade, que guarda lembranças do início do século XX, e por uma das maiores festas de carnaval da região.

Palmeiras faz parte da Unidade de Conservação e do Parque Nacional da Chapada Diamantina (PARNA), mas nem só de trilhas em meio à mata intocada e aventuras radicais vive a cidade.

A descoberta de jazidas de diamantes, às margens do riacho Lajedinho, atraiu grande contingente de garimpeiros na corrida por pedras preciosas e, atrás deles, comerciantes, colonos, jesuítas, contrabandistas e estrangeiros consolidaram a ocupação local da, até então, Vila Bela das Palmeiras.

Ainda hoje, a cidade de Palmeiras concentra sua atividade econômica na exploração de diamantes, carbonatos, cristal de rocha e calcário, e conserva intacto o importante casario histórico, facilmente observado no Palacete dos Alcântaras, na Prefeitura Municipal, Igreja Matriz do Bom Jesus e nas diversas capelas e casarões de bela fatura.

Nas feiras de sábado em Palmeiras, uma verdadeira miscelânea, a cultura regional mantêm-se preservada, a exemplo das caravanas que chegam no lombo de burros. Junto com o Centro Comercial Regional, reúne todo tipo de artesão e agita o comércio local.

Vídeo sobre a história de Palmeiras na Chapada Diamantina

Atrações Turísticas no município de Palmeiras

Em plena Chapada Diamantina, a cidade é rota certa para quem é fã do contato direto com a natureza. Em meio a imensos paredões, rios, grutas e cavernas, a grande atração é a estonteante Cachoeira da Fumaça.

Do alto dos seus 370m de altura, o intenso fluxo de água mal consegue tocar o poço, se espalhando pelo ar como se fosse vapor e dando a impressão de uma grande nuvem de fumaça; daí seu nome.

Um espetáculo de rara beleza, onde a natureza impera absoluta, e um deleite para os praticantes de rapel.

Vale do Capão se destaca pela sua beleza natural e, principalmente, pela energia das pessoas que se encontram por lá.

O lugar reúne gente de todo o mundo com algo em comum: o respeito e o amor pela natureza.

Não importa se os viajantes estão apenas de passagem ou vivendo no lugar. O que se sente no Vale do Capão é uma sintonia entre todos, inclusive os nativos da região.

O Vale do Capão, ou Caeté-Açu, está localizado a cerca de 460 km de Salvador e pertence ao município de Palmeiras.

O centro do Vale do Capão possui bares, restaurantes (com muitas opções vegetarianas), pousadas, lojas e um coreto onde acontecem apresentações, que permitem o contato com artistas de todo o mundo. Durante a noite ainda há exposição de artesanato produzido pelos moradores locais.

Os turistas têm a opção, principalmente na alta temporada e feriados, de alugar casas de moradores locais que aproveitam o período para aumentar o orçamento.

Com um conceito de vida alternativo, o Vale do Capão não possui luxos mas, em compensação, promove uma relação consciente com a natureza. Foram criadas diversas associações para manter a preservação do lugar, especialmente depois que o turismo se tornou a principal atividade econômica local.

Há todo um cuidado com educação ambiental, coleta seletiva de lixo, reciclagem e turismo sustentável. E não são apenas os moradores que seguem essa lógica. Os turistas também fazem o seu papel e, desta forma, buscam cuidar e proteger o vale.

1. Morro do Pai Inácio

A 1.120m de altitude, é um dos pontos turísticos imperdíveis da Chapada. Diz a lenda que Pai Inácio apaixonou-se pela filha de um coronel e foi perseguido por seus jagunços até o topo do morro, de onde saltou.

Seu corpo nunca foi encontrado, mas Pai Inácio foi visto correndo pelo vale, desaparecendo sem deixar rastros. A vista é deslumbrante. Os grupos sobem no final do dia para curtir o pôr-do-sol.

Veja o mapa Chapada Diamantina

Mapa das Trilhas e Pontos Turísticos da Chapada Diamantina

2. Morrão (Monte Tabor)

A 1.418m de altitude, o Morrão se ergue imponente, como um monumento à natureza, no meio da Chapada. Em sua base nasce o rio Mucugezinho. A escalada, que não é das mais fáceis, deve ser feita em companhia de guias treinados.

Morrão
Morrão

3. Águas Claras

São cachoeiras de águas cristalinas e piscinas naturais de rara beleza. É possível acampar ali, desde que você tenha coragem de encarar 10 km a pé transportando equipamento de camping, alimentos e tudo o mais.

A alternativa, se estiver disposto a gastar um pouco mais: banque o sahíb e contrate carregadores. O lugar é uma base para a subida do Morrão.

4. Cachoeira da Fumaça

A água cai de uma altura de 380m, mas antes de atingir o poço, pulveriza-se com o vento, parecendo fumaça. Outra

Cachoeira da Fumaça
Cachoeira da Fumaça

trilha leva até o topo da cachoeira: após subir 300m, caminha-se por 1h no platô.

Do alto tem-se visão privilegiada dos paredões de pedra talhados pelo rio durante milhões de anos.

5. Vale do Capão

A 1.000m de altitude, o clima é ameno e agradável. Várias trilhas ligam o Vale ao Gerais do Vieira, um platô de onde se avista toda a região, e ao Vale do Pati, um dos percursos mais procurados pelos amantes do trekking. No Vale do Capão, você encontrará jardins naturais de orquídeas e muitas espécies de pássaros.

6. Vilarejo de Caetê-Açu

Instalaram-se comunidades “alternativas” que além de praticar meditação e ioga, oferecem sauna indígena, massagens shiatsu, ayurvética e serviços congéneres.

vilarejo de Caetê-Açu
vilarejo de Caetê-Açu

7. Cachoeira do Riachinho

Bonita, de acesso fácil e boa para banho é muito freqüentada.

8. Corredeira das Rodas

Lugar ótimo para banho com acesso fácil.

9. Cachoeira da Purificação e Poço da Angélica

Suas águas claras atraem muita gente que percorre o rio das Rodas. Boa parte da caminhada se faz pelo leito do rio e pelas pedras.

Bahia.ws é o maior guia de turismo e viagem da Bahia e Salvador.

Guia de Turismo e Viagem de Palmeiras na Chapada Diamantina

Não perca nenhuma Publicação!

Não fazemos spam!

Hide picture