Arquipélago de Cairu oferece belíssimas paisagens e muita cultura

Convento de Santo Antônio em Cairu
Convento de Santo Antônio em Cairu

Arquipélago de Cairu com suas principais ilhas Cairu, Boipeba e Tinharé oferece belíssimas paisagens, praias e muita cultura.

Cairu é um município brasileiro do estado da Bahia.

Esse município insular é o próprio Arquipélago de Tinharé ou de Cairu, composto por 26 ilhas localizadas num complexo estuarino, onde as ilhas principais são as de Cairu, Boipeba e Tinharé.

Ao todo, existem três vilas (Galeão, Gamboa e Velha Gamboa), seis povoados (Morro de São Paulo, Canavieiras, São Sebastião, Torrinhas, Tapuias e Garapuá) e uma cidade – Cairu.

O nome primitivo da ilha de Cairu era Aracajuru, “casa do sol” na linguagem indígena.

Cairu surgiu no século XVI, durante o povoamento da Capitania de Ilhéus. Era uma das mais importantes vilas da Colônia.

A sede foi elevada à categoria de vila em 1610 e em 1938 à cidade.

No século XVIII, era considerada a melhor e mais segura moradia da região, onde fixaram residência ouvidores e corregedores da Câmara de Ilhéus.

Cairu é um arquipélago?

É importante reforçar essa informação, uma vez que, não raramente, você poderá encontrar conteúdos que coloquem Cairu como uma ilha-município, e afirmem que Tinharé é o verdadeiro arquipélago.

No que diz respeito ao arquipélago nessa região do Baixo Sul da Bahia, é Cairu.

Vídeos sobre Cairu na Bahia

A. Pontos Turísticos da cidade de Cairu

1. Igreja Nossa Senhora do Rosário

A sede está localizada na Ilha de Cairu e é dividida em cidade alta, onde a cidade nasceu, e cidade baixa.

Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário - Cairu - Bahia
Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário

Na cidade alta existem alguns prédios com importância histórica, como a Igreja de Nossa Senhora do Rosário (1610) situada numa elevação olhando para o Convento de Cairu.

Do alto descortina-se uma belíssima vista da região.

As casas do entorno, baixas, formam um agradável conjunto.

Não deixe de ver as imagens de Nossa Senhora do Rosário, Nossa Senhora das Dores, São José e São Miguel.

São também muito bonitas as janelas conversadeiras da sacristia feitas de cantaria de arenito.

Há ainda sobrados com dois pavimentos com sótão e, na entrada da cidade, o prédio da antiga prefeitura, possivelmente do final do século XVIII.

2. Convento de Santo Antônio e Centro Histórico

Convento de Santo Antônio em Cairu
Convento de Santo Antônio

Erguidos onde existia uma pequena ermida de invocação a Santo Antônio, estão a Igreja e o Convento de Santo Antônio cuja fachada, precedida de cruzeiro de pedra, está voltada para o braço de mar que separa as ilhas de Tinharé e Boipeba.

Do lado esquerdo da Igreja de Santo Antônio ficam as ruínas da capela-mor da Ordem Terceira, que nunca chegou a ser concluída.

O início da construção desse convento, construído pelos Capuchinhos, remonta a 1654 e um conjunto precioso de azulejaria portuguesa do tipo tapeçaria dos séculos XVII e XVIII existe até hoje.

Dos mirantes existentes no primeiro andar descortina-se uma bela vista do mar e do campo.

Centro Histórico da Cidade de Cairu
Centro Histórico

No início do século XVII, os franciscanos que receberam, por doação, “a sesmaria das doze léguas de Camamu”, construíram em Cairu a Residência de São Francisco Xavier (Galeão – 1623) e a Igreja de Santo Inácio.

No início do século XVIII, a exploração das matas passa a rivalizar com a produção de farinha na região.

Cairu era um tradicional fornecedor de farinha para a Capital.

É interessante citar que durante três décadas Cairu contribuiu financeiramente para a reconstrução de Lisboa, arrasada por um grande terremoto em 1756.

Data dessa época o surgimento de quilombos criados por negros fugitivos.

Igreja de São Francisco Xavier - Cairu - Bahia
Igreja de São Francisco Xavier

Em 1870, o corte da madeira era tão intenso e gerava tantos lucros que o governo precisou criar a função de Juiz Corregedor das Matas para deter a exploração predatória descontrolada.

Vinte anos mais tarde, dada à ineficácia dessa medida, a Coroa resolveu tombar o que restava das matas, para estancar a exploração de madeira nas ilhas.

Igreja Nossa Senhora da Luz - Cairu - Bahia
Igreja Nossa Senhora da Luz

A cidade de Cairu é dotada de boa infra-estrutura turística, com hotéis, pousadas, restaurantes e atracadouro para saídas de barcos fretadas para Valença, Boipeba (o percurso demora 40 minutos de lancha ou 2 horas de barco) e outros destinos do Canal de Taperoá.

Orlada por manguezais, Cairu não possui boas praias para banho.

O coco e a piaçava são os elementos básicos do artesanato que, juntamente com a religiosidade, a pesca e a construção naval, é um reflexo do passado vivenciado nessas ilhas. Destacam-se ainda as culturas de cravo-da-índia, pimenta-do-reino e guaraná.

Igreja de São Sebastião em Cairu
Igreja de São Sebastião

Há cerca de 30 anos a ilha foi ligada ao continente por uma ponte.

O folclore local mantém viva a lembrança da ascendência indígena, da escravidão, da presença militar, das lutas em defesa da nação, da saudade de Portugal, Espanha, Holanda e Angola.

Permanecem muito vivas as representações dos congos, taeiras, dondoca, alardo, zambiapunga, chegança, bumba-meu-boi e barquinha cinza.

A cidade é cercada de manguesais e reserva pontos para o mergulho em especial nas Pedras da Benedita, Tatiba e Tatimirim.

B. Atrações Turísticas do Arquipélago de Cairu

A atração mais procurada no município de Cairu é o Morro de São Paulo que é bastante conhecido por possuir belas praias com águas cristalinas.

A ilha de Tinharé é um belo cenário com muita beleza e um lindo mar.

Arquipélago de Cairu
Arquipélago de Cairu

Veja o mapa da Costa do Dendê

Cairu é uma cidade que oferece além de belíssimas paisagens muita cultura, para seus moradores e visitantes, e possui a vantegem de ser um lugar calmo com um povo muito acolhedor.

Temos ainda a região de Boipeba que é uma ilha do arquipélago do Tinharé, no Baixo Sul da Bahia e é considerada como umas das colonizações mais antigas.

A fundação da Aldeia e Resistência de Boipeba aconteceu em 1537, pelos jesuítas.

Sobrado Grande - Cairu
Sobrado Grande

De um lado, a ilha fica banhada pelo oceano, e do outro pelo estuário do Rio do Inferno.

Tem imensa beleza natural e grande diversidade dos ecossistemas. É um dos locais de colonização mais antigas da Bahia.

Esta ilha tem mais de 20 km de praias desertas, com mar azul e piscinas naturais.

Quem vai a Boipeba se dispõe a andar descalço e trocar mordomias pela proximidade com a natureza. O principal vilarejo é Velha Boipeba, na Boca da Barra.

O ecossistema da ilha engloba as mais variadas formações; sendo composto por floresta densa da Mata Atlântica, restinga, dunas, manguezais e praias paradisíacas com coqueirais e recifes. Esses recifes se estendem pela costa, tornando as praias abrigadas das ondas e correntes.

Sua flora e fauna são ricas de uma grande variedade de corais, algas, peixes, moluscos, ouriços, estrelas e outros.

Além disso, pode-se constatar a existência de tartarugas marinhas na região, as quais desovam em diversas praias da ilha.

A atividade econômica predominante na ilha é a pesca, além dos peixes, são capturados e comercializados o caranguejo, o siri, a lambreta, o guaiamu e principalmente o camarão.

Os cultivos agrícolas que se destacam na Ilha são o coco e o dendê. O turismo, enquanto atividade econômica é muito recente na Ilha.

Os únicos acessos para este paraíso são marítimo ou fluvial, por isso a tranqüilidade, o sossego e conservação ambiental da área, provoca a motivação do turismo ecológico, neste local de quilômetros de praias desertas, piscina em alto mar e muita natureza.

As suas praias paradisíacas são conhecidas em todo o Brasil, sendo uma das suas principais a Boca da Barra, onde possui uma estrutura hoteleira grande e fica perto do Vilarejo de Velha Boipeba.

Um dos passeios inesquecíveis da ilha é até a praia Tassimirim e Cueira, a única da ilha com algumas ondas. Por tantas belezas naturais, o turismo só tende a crescer.

mapa do Arquipelago de Tinharé
mapa do Arquipelago de Tinharé

1. Praia de Moreré

A principal atração da Ilha de Boipeba as piscinas naturais de Moreré é o lugar perfeito para mergulho esportivo com snorkel, águas cristalinas, recifes, corais e peixinhos torna o lugar muito especial.

Com toda sua beleza as piscinas naturais de Moreré está localizada a alguns quilômetros da costa e é um dos locais mais procurados da Ilha de Boipeba, águas cristalinas e mornas com variedades de recifes de corais lhe proporciona um ambiente relaxante que faz você esquecer do agito das grandes cidades, mas a atração principal são os peixinhos de nome capiaçava que já habituados com a presença do turista lhe proporciona um mergulho bem próximos deles. 

As piscinas naturais são ideais para prática de mergulho esportivo (snork e máscara de mergulho), podendo apreciar mais de perto as riquezas do fundo do mar.

2. Praia de Tassimirim

Uma beleza quase intocada, a Praia de Tassimirim, na Ilha de Boipeba é cercada por coqueiros e piscinas naturais.

Praia de Tassimirim costuma ser muito mais tranquila, em comparação à sua vizinha Cueira, por exemplo. Logo, quem quer um cantinho sossegado, para passar horas realmente tranquilas, pode se dirigir para lá sem medo de se decepcionar.

3. Praia de Cueira

Um dos melhores lugares para tomar banho de mar na Ilha de Boipeba, a Praia da Cueira não fica tão distante da vila de Velha Boipeba e vale a visita.

O que não faltam por aqui são praias bonitas, mas essa chama a atenção pelos coqueirais e a boa estrutura para passar o dia.

É a melhor da ilha para banho, com mar tranquilo. Na extensa orla, os costões e pedras ficam apenas nas laterais, muito distantes dos banhistas. No canto esquerdo, pipocam surfistas. Os coqueiros dão a sombra necessária na areia.

4. Morro de São Paulo

Vila de Morro de São Paulo é um destino pequenino, cheio de charme e que encanta por suas belezas naturais e boas baladas. Morro de São Paulo atrai tanto os viajantes que desejam dias de descanso na praia quanto os baladeiros que curtem a noite e festa sem ter hora para acabar.

As praias são as principais atrações e para explorar cada uma delas você poderá escolher entre caminhadas à beira-mar, passeios de lancha, percursos de quadriciclo e deliciosos trajetos de bike pela areia. Algumas têm formação de piscinas naturais, outras atraem pela faixa de areia deserta, boas ondas para a prática de esportes e até pela balada, que em Morro acontece tanto de dia quanto à noite.

Localizada bem perto do centrinho de Morro de São Paulo, entre o Morro do Farol e a Segunda Praia, a Primeira Praia é famosa por ser o ponto de chegada da tirolesa de Morro de São Paulo.

É nas águas da Primeira Praia que você chegará ao se aventurar na descida dos 350 metros de extensão da maior tirolesa do Brasil.

4.1. Primeira Praia

Ainda que não esteja entre as prediletas dos turistas, a Primeira Praia – que tem apenas 310 metros de extensão – é ótima pedida para curtir  o banho de mar e também a prática de esportes, já que esta é a única praia de Morro de São Paulo com boas ondas.

4.2. Segunda Praia

A Segunda Praia de Morro de São Paulo é a mais popular entre os turistas que visitam a ilha. Animada, cheia de bares e restaurantes, com diversas boas pousadas e um mar sempre espetacular, é uma das melhores para curtir tanto de dia quanto à noite.

Com pouco menos de 400 metros de extensão, ela tem faixa de areia larga, areia branquinha e costuma ter mar muito tranquilo. Durante a maré baixa é possível até curtir algumas piscinas naturais que se formam por lá.

Para curtir o dia na Segunda Praia vale aproveitar o delicioso mar para um bom mergulho; passear pela vegetação da Ilha da Saudade; aproveitar a larga faixa de areia para a prática de esportes, como vôlei, frescobol, futebol e outros; subir ao mirante para uma linda foto; e, claro, experimentar os bons pratos servidos pelos restaurantes locais. Já à noite, a pedida é aproveitar os animados bares à beira-mar.

4.3. Terceira Praia

A Terceira Praia de Morro de São Paulo marca a passagem do agito da Segunda Praia para a calmaria da Quarta Praia. Por isso mesmo ela é ideal para quem deseja estar em um ambiente mais tranquilo, mas sem ficar distante demais do agito de Morro de São Paulo.

Com cerca de 800 metros de extensão, a Terceira Praia conta com o lindo cenário da Ilha da Saudade à esquerda e com deliciosas piscinas naturais no canto direito.

O visual da praia muda muito de acordo com a maré, já que na maré alta uma boa parte da faixa de areia desaparece, enquanto na maré baixa surgem os corais e piscinas.

4.4. Quarta Praia

A Quarta Praia de Morro de São Paulo é o lugar certo para ficar longe do movimento e curtir o lindo cenário natural da ilha. Com 4 km de faixa de areia e permeada com belas formações de piscinas naturais, a Quarta Praia é um convite a se isolar e relaxar.

A infraestrutura está limitada ao início da faixa de areia (próximo à Terceira Praia), onde estão as piscinas naturais que aparecem na maré baixa. Mais à frente, você encontrará pequenos trechos com movimento, onde estão alguns dos hotéis e resorts da Quarta Praia, entre eles o famoso Patachocas.

Pela grande extensão e acesso mais distante, a Quarta Praia nunca fica lotada. É uma ótima pedida para dias em que Morro de São Paulo está muito movimentada.

4.5. Quinta Praia

A Quinta Praia, ou Praia do Encanto, é uma das mais isoladas e de difícil acesso em Morro de São Paulo. Distante de todo o agito da ilha, ela é o lugar certo para quem deseja tranquilidade, contato intenso com a natureza e, se o orçamento permitir, uma hospedagem incrível e inesquecível à beira-mar.

São quase 2 km de faixa de areia praticamente deserta. Um paraíso!

5. Praia de Garapuá

Garapuá é um vilarejo super tranquilo com casas rústicas no Arquipélago de Tinharé, não distante de Morro de São Paulo.

Sua praia é considerada por muitos o lugar mais lindo de toda a região e é definitivamente um passeio que não pode ficar de fora na sua viagem.

Localizada depois da Quinta Praia e distante 14 km do centro de Morro de São Paulo, Garapuá pode não ser o lugar mais fácil de ser visitado, mas certamente está entre os passeios imperdíveis para quem está em Morro.

A Praia de Garapuá tem 2 km de extensão e um belíssimo formato de ferradura, que do alto rende um dos mais lindos cenários entre as praias da Bahia.

Exuberante, bem preservada e ainda com jeito de antigamente, Garapuá tem tudo para entrar no roteiro de melhores praias do Brasil, por isso é bom garantir a visita antes que o destino se torne muito popular.

Para chegar até o local é possível contratar o serviço de veículos 4×4 que levam em torno de 30 minutos saindo da Segunda Praia, também é possível fazer o trajeto de cavalo ou barco saindo da Praia do Encanto (Quinta Praia), mas para aqueles que querem sentir um pouco a natureza mais de perto é possível fazer uma caminhada de 1 hora e meia através da mata partindo, também, da Praia do Encanto.

A praia é composta por uma bela faixa de areia, mas são suas águas que chamam mais atenção pelos tons azuis cristalinos e quentes, simplesmente uma delícia para relaxar.

Quanto a maré está baixa barcos fazem o trajeto, mais ou menos 15 minutos, até as piscinas naturais de Garapuá, lá você encontrará bares flutuantes onde são servidos diferentes tipos de bebidas.

Garapuá oferece pouca infraestrutura comparada as principais praias, porém é charmosa, rústica e há alguns restaurantes para provar a delicias locais.

Para quem quer curtir um vilarejo tranquilo, lugar menos disputado, e sem perder as maravilhas naturais da região, a praia de Garapuá é um passeio indispensável para se ter uma experiência completa em Morro de São Paulo.

6. Praia Cova da Onça

De difícil acesso – a praia fica a quatro horas a pé em trilhas de mata nativa ou a duas de barco – Cova da Onça abriga vila de pescadores, sendo o único ponto habitado no extremo Sul da ilha. Os manguezais ao redor deixam as águas escuras.

7. Povoado do Galeão

Cercado por mata atlântica e densos manguezais, os noroeste da Ilha de Tinharé está o povoado Galeão construído em 1623. Neste pequeno povoado não há turismo, apenas um vilarejo bastante simples que está na APA (Área de Proteção Ambiental).

O acesso pode ser feito de barco, tanto por Cairu – Sede Administrativa – como por Valença. Outra opção é fazer a trilha em meio a mata desde a Gamboa até o Galeão, são aproximadamente 10 quilômetros de distância.

Sua economia está apenas na pesca e nas plantações de piaçava e óleo de dendê que ajudam a com a renda para os moradores em geral.

A principal atração é a sua Igreja São Francisco Xavier que está situada no alto de um morro e pode se avistar dela grande parte da costa ao seu redor. Para os que saem de Valença, a igreja logo pode ser avistada, pois foi construída estrategicamente em um local bastante alto.

A Igreja São Francisco Xavier, com o nome do padroeiro do povoado é a mais antiga do arquipélago e foi construída no ano de 1626 sob influência da colonização jesuíta. No seu interior possuem imagens de São Francisco Xavier e Nossa Senhora da Conceição. Sofre uma grande ampliação nos séculos 19 e 20.

8. Praia de Bainema

Praia de Bainema em Boipeba é quase deserta e com águas calmas e transparentes, tem orla decorada por densa vegetação e centenas de coqueiros – um deles, bem inusitado, tem um tronco que divide-se em duas copas.

A faixa de areia, bem plana, é um presente para quem curte caminhar. Na maré baixa formam-se várias piscinas.

9. Praia Boca da Barra

Praia Boca da Barra tem uma extensa faixa de areia, esta praia conta com uma ótima estrutura. Espalhadas pela beira da praia estão as barracas que atendem os turistas que visitam Boipeba durante os passeios que saem de Morro de São Paulo.

Você vai encontrar uma variedade de pratos com frutos do mar e depois de uma saborosa refeição a dica é deitar nas redes que estão disponíveis nos restaurantes.

O diferencial desta praia está em relação a tonalidade da água: devido o encontro do mar com o Rio do Inferno, a água tem uma cor um pouco mais escura, mas não deixa de ser ótima para se refrescar e é uma água limpa. Na Boca da Barra também estão algumas pousadas.

10. Gamboa do Morro

A vila de pescadores receba cerca de 30 mil turistas por ano. A ilha é uma ótima opção para quem procura por tranquilidade e belezas naturais por um preço mais em conta do que destinos consolidados como Morro de São Paulo e Boipeba.

A vila de pescadores localizada na Ilha de Tinharé, próxima a Morro de São Paulo, possui areias finas, águas mansas e belíssimas paisagens.

Gamboa do Morro ainda mantém sua estrutura urbana relativamente preservada, estendendo-se linearmente pela costa da ilha em casas simples e um novo potencial de pousadas e restaurantes.

As águas claras, tranquilas e quentes, com ventos permanentes, fazem de Gamboa um excelente destino para o turista que busca as aventuras dos esportes náuticos. Suas praias são calmas como piscinas, convidativas para as crianças brincarem à vontade e com segurança.

Na maré baixa, a relaxante caminhada até o Morro de São Paulo também é um atrativo para os turistas que escolhem Gamboa como uma opção alternativa de hospedagem. É neste caminho que fica o famoso banho de argila, conhecido como tratamento natural de esfoliação e rejuvenescimento da pele.

Há diversas opções de hospedagem em Gamboa. Pousadas aconchegantes e simples, hostel, área de camping e casas de temporada, estão entre os meios de hospedagem mais procurados pelos visitantes. Para o feriado a expectativa de ocupação é de 70% dos leitos.

Os restaurantes, que em sua maioria ficam localizados na orla, próximo a argila, são outro destaque, pelo preço justo e sabor invejável dos pratos. 

Bahia.ws é o maior guia de turismo e viagem da Bahia e Salvador.

Guia de Turismo e Viagem de Cairu na Bahia

Hide picture