História e Pontos Turísticos do munícipio de Belmonte na Bahia

Cidade de Belmonte BA
Cidade de Belmonte BA

Localizada no sul da Bahia, Belmonte é uma das extremidades da Costa do Descobrimento.

O munícipio de Belmonte tem como vizinhos Canavieiras, ao norte, e Santa Cruz Cabrália, ao sul.

Uma das principais atrações do munícipio de Belmonte é a Vila de Mogiquiçaba, que, na linguagem indígena, significa “pouso do rio das cobras”. Nessa região, há duas nascentes naturais, manguezais ricos em mariscos, Mata Atlântica e um mirante.

História de Belmonte

A cidade de Belmonte que tem casarões do período áureo do cacau, no final do século XIX.

Alguns casarões coloniais testemunham os bons tempos de Belmonte, assim batizada em alusão à cidade natal do navegante Pedro Álvares Cabral. A cidade é pobre e isolada.

Localizado numa planície entre o rio Jequitinhonha e o oceano Atlântico, Belmonte resplandeceu no período rico do ciclo do cacau, no final do século XIX.

O território, primitivamente habitado pelos índios botocudos, integrava a Capitania de Porto Seguro, no início do século XVIII.

No início do século XVIII, colonos portugueses começaram o povoamento de São Pedro do Rio Grande nas proximidades do rio Grande, atual Rio Jequitinhonha.

Os índios Botocudos foram catequizados pelos jesuítas que aí fundaram a capela de Nossa Senhora de Madre de Deus. A pequena capela foi a primeira construção do local. Durante muito tempo a cidade foi importante porta de entrada para Minas Gerais, através do rio Jequitinhonha, única via navegável até Salto da Divisa.

Situado numa planície entre o rio Jequitinhonha e o oceano Atlântico, esse município floresceu nos bons tempos do cultivo do cacau, no final do século XIX.

Em 1891, passou à categoria de cidade, inicialmente com o nome Belmonte do Jequitinhonha. Historiadores supõem que o nome Belmonte foi sugerido pelo ouvidor de Porto Seguro, em homenagem à cidade homônima portuguesa, onde nasceu Pedro Álvares Cabral.

A suposição histórica leva a crer que os primeiros “sinais de terra” (ervas flutuantes, troncos de árvores e raízes) avistados pela esquadra de Cabral, tenham partido do rio Jequitinhonha, que em 1500 deveria ser mais caudaloso, arrastando espécies da Mata Atlântica que ficavam boiando ao sabor das correntes marinhas.

Na foz do Jequitinhonha, ainda existem manguezais com a vegetação típica local, que inclui caules retorcidos, com o emaranhado de seus galhos rugosos e raízes entrelaçadas à mostra, além de uma fauna riquíssima.

Veja o mapa Costa do Descobrimento

Vídeo sobre Belmonte na Bahia

Pontos turísticos de Belmonte

Este município possui uma beleza natural ímpar.

Bem na foz do rio Jequitinhonha, circunscrito em sua bela geografia existem manguezais de rara beleza.

Embora manguezal, chama a atenção a atuação da natureza nesta vegetação típica do lugar, onde se vê caules retorcidos, com o emaranhado de

Igreja Matriz de Belmonte - Bahia
Igreja Matriz de Belmonte

seus galhos rugosos e raízes entrelaçadas à mostra, além de uma fauna riquíssima.

Dotada de infra-estrutura de apoio ao turista, Belmonte é conhecida como a “Capital do Guaiamum”, nome dado a uma espécie de caranguejo – saborosa iguaria regional – bastante encontrado na região.

As cheias do rio Jequitinhonha carregam argila para os solos avermelhados das margens do rio, que adquirem a umidade que propicia um ciclo mais curto de produção, o que redunda em farta e abundante criação destes crustáceos de coloração azul.

  • Farol de Belmonte

Um dos pontos turísticos da cidade, o Farol foi construído em 1882.

  • Centro Histórico de Belmonte

Abriga diversas edificações coloniais com traços mouros evidenciados. O patrimônio arquitetônico de Belmonte é bastante preservado e curioso.

Centro histórico de Belmonte
Centro histórico de Belmonte

O surpreendente patrimônio arquitetônico de Belmonte é bastante preservado e curioso –  possui estilos que se misturam, desde o colonial até o neogótico.

O centro de Belmonte abriga diversas edificações coloniais com traços mouros evidenciados.

Assim, podemos citar o Sindicato Rural de Belmonte, do final do século XIX e o Sobrado com mirante – de três andares, construído em 1897, com o brasão da Coroa Portuguesa.

O Sobrado oferece uma visão parcial da cidade, do rio Jequitinhonha e de fazendas de cacau, e a Prefeitura Municipal, do início do século XX.

Dica: se você é um amante da poesia brasileira, não pode deixar de visitar a Biblioteca Municipal Sosígenes Costa, situada nas proximidades da praça da Bandeira.

  • Rio Jequitinhonha

O Rio de águas barrentas se aproxima do mar seguindo por entre os incontáveis coqueiros da paisagem. Dependendo da época do ano, o Jequitinhonha carrega argila para as suas margens, fazendo com que os solos fiquem avermelhados.

Dependendo da época do ano, o Jequitinhonha carrega argila para as suas margens, fazendo com que os solos fiquem avermelhados.

Desta maneira, ele adquire uma umidade que é propícia à abundância de crustáceos, fato que deu à cidade o apelido de “capital do guaiamum”.

  • Praia de Mogiquiçaba

A Praia de Mogiquiçaba tem acesso pelo rio Preto ou Sucuruiuba, semente amarela, na língua tupi.

O vilarejo que dá nome à praia chama-se vila de Mogiquiçaba.

Dessa forma, é o ponto ideal para praticar o windsurf e o surfe, além de ser uma das praias mais apropriadas para os pescadores que apreciam a pesca de rede e de molinete.

E é também um lugar excelente para os amantes de tartarugas – que desovam por lá em região protegida pelo IBAMA.

  • Praia da Caieira

Quem rouba a cena é o manguezal, se tornando a principal atração. Encontramos caranguejos, guaiamuns, aratus e “chama-maré”.

Considerada um dos lugares mais bonitos de Belmonte, ironicamente, quem rouba a cena é o manguezal, se tornando a principal atração da Caieira.

O caminho que leva ao manguezal é o caminho do Bairro Biela ou da própria Praia do Mar Moreno.

  • Praia de Belmonte

Tem 25 km, com palmeiras e areia fina e batida. Os dois primeiros quilômetros, próximos da cidade, são os mais freqüentados.

O restante é praticamente deserto. A melhor época é abril/setembro, quando o nível do Jequitinhonha baixa e a praia fica mais bonita, com águas verde-escuras.

Como chegar em Belmonte

  • O aeroporto mais próximo de Belmonte é o de Porto Seguro. De lá, você deverá pegar a estrada que liga à Santa Cruz de Cabrália e percorrê-la por 24 quilômetros. Em Santa Cruz, faz-se a travessia de balsa, em um tempo de 10 a 15 minutos. Depois da travessia sobre o rio João de Tiba, é necessário pegar um ônibus para um trajeto de 42 quilômetros.
  • A segunda opção é seguir pela BR 101 e pegar a estrada para Itapebi. A estrada é de paralelepípedo até Itapebi e depois de chão até o povoado de Barrolandia,e em seguida mais 59 Km até Belmonte pelo asfalto.
  • A terceira opção é saindo de Canavieiras por meio de uma lanchinha. O trajeto dura 40 minutos. Praticamente é um passeio ecológico pois pode-se observar a exuberância dos rios Pardo e Jequitinhonha passando por seus manguezais, ilhas fluviais e barras. 

Bahia.ws é o maior guia de turismo e viagem da Bahia e Salvador.

Guia de Viagem e Turismo de Belmonte na Bahia

3 Comments

  1. Pingback: Principais Regiões Turísticas da Bahia - mapas e vídeos

  2. Pingback: Rota do Descobrimento na Bahia - video

  3. Pingback: Canavieiras é uma encantadora cidade do litoral sul da Bahia - vídeo

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Hide picture