Iraquara também é conhecida como “Cidade das Grutas”

Gruta da Pratinha - Iraquara na Chapada Diamantina
Gruta da Pratinha – Iraquara na Chapada Diamantina

Iraquara é um município brasileiro do estado da Bahia.

O município está localizado na microrregião da Chapada Diamantina e possui uma grande quantidade de grutas, cachoeiras e cavernas, sendo grande parte delas abertas ao público.[

Iraquara também é conhecida como “Cidade das Grutas”, Iraquara se destaca por sua grande quantidade de grutas, cachoeiras e cavernas, sendo grande parte delas aberta ao público.

Hoje a cidade de Iraquara esta incluída no projeto turístico da Estrada Real, ficava na Estrada Boiadeira que ligava Jacobina a Rio de Contas, indo das minas da Bahia e de Minas Gerais ao Rio de Janeiro.

A história de Iraquara começa a mais de 12 mil anos quando, por este sitio passaram muitos povos pré-históricos, nômades das mais variadas regiões, hoje conhecidas como Goiás, Pernambuco, além São Francisco, Minas Gerais e outras tantas.

Mapa da Chapada Diamantina

Mapa das Trilhas e Pontos Turísticos da Chapada Diamantina

Deixaram aqui a marca de suas presenças através de pinturas rupestres, fósseis e registros arqueológicos encontrados nas grutas e abrigos abundantes, originados pela formação calcária do subsolo.

Os colonizadores começaram a chegar à região na metade do século XIX, atraídos pelo diamante da região, formando garimpos que deram origem a muitos povoados, sendo que em Iraquara os principais são a antiga Parnaíba, hoje Iraporanga, a Vila do Riacho do Mel, Água de Rega, Canabrava e Estiva, hoje Afrânio Peixoto situada no município de Lençóis.

A exploração do ouro e do diamante fez surgir uma estrada que cortava a Chapada Diamantina no sentido norte/sul ligando Jacobina a Rio de Contas e passando pelos municípios de Iraquara e Seabra.

Gruta da Lapa Doce - em Iraquara na Chapada Diamantina
Gruta da Lapa Doce

Ela é conhecida como Estrada Real e está em via de ser tombada como patrimônio histórico.

Estes caminhos eram utilizados pelos tropeiros que faziam o comércio da região e pelos “boiadeiros”, que transportavam o gado pela estrada que recebeu o nome de Estrada Boiadeira.

O caminho por onde passa a Estrada Boiadeira tinha paradas tradicionais como a Vila de Cochó do Malheiro em Seabra, Riacho do Mel, Estiva, Campo de São João e Iraporanga, que possuem um agrupamento de casas de valor histórico relevante, dignos de tombamento.

A descoberta de diamantes nestas paragens fez desenvolver estes povoados que hoje conservam a ambiência colonial, os costumes e hábitos de uma gente hospitaleira e amiga.

Outro fator que definiu a ocupação do homem colonizador no município de Iraquara foi a fertilidade do seu solo vermelho, e a ocorrência de água nos vales e cavernas da região.

A descoberta de um poço com água abundante no leito do Riacho Água de Rega, por um tropeiro chamado Manoel Félix fez surgir um povoado, que posteriormente tornou-se a cidade de Iraquara.

Gruta da Pratinha - em Iraquara na Chapada Diamantina
Gruta da Pratinha

O maior acervo espeleológico da América do Sul, ou seja, a maior concentração de cavernas está sob o território de Iraquara.

A gruta da Pratinha, da Lapa Doce, da Torrinha, de Mané Ioiô e da Fumaça são as principais atrações do município que possui um subsolo com grande teor de calcário. Na língua tupi, Iraquara significa “pote de mel, poço de mel ou riacho de mel”.

A riqueza do folclore, representado pelos Ternos de Reis e Reisados, completa o seu patrimônio cultural, ao lado das festas populares que acontecem o ano inteiro, com destaque para o São João antecipado; as festas da padroeira Nossa Senhora do Livramento; de Santo Antônio; de São José; de São Judas Tadeu; de São Pedro; Senhora Santana; Senhor do Bonfim e o Carnamel, Carnaval do Riacho do Mel.

Gruta Azul - em Iraquara na Chapada Diamantina
Gruta Azul

Parte do território de Iraquara está protegido na APA Marimbus-Iraquara com 125,4 mil ha numa região limítrofe ao Parque Nacional da Chapada Diamantina.

É caracterizada pelo grande número de cavernas calcárias e pela formação lacustre conhecida como Marimbus.

A Lapa do Sol, a Lapa do Caboclo e o Abrigo Santa Marta são sítios arqueológicos que se destacam pela ocorrência de inscrições rupestres, atestando a presença humana na pré-história brasileira.

O roteiro das grutas é o mais frequentado.

O mergulho, para quem é expert nesta prática, é uma atração imperdível no interior da caverna interligada à Gruta Azul por um canal subaquático de 330 m.

As formações raras datam de 700/900 milhões a 1/1,7 bilhão de anos. Iraquara fica a 427 km de Salvador.

Considerado o maior do gênero no Brasil, o Parque Espeleológico de lraquara concentra centenas de cavernas e grutas. Ali se desenvolvem pesquisas cientificas paleontológicas, biológicas e antropológicas. Nessa região. encontratam-se fósseis de preguiças gigantes e de tigres de dente-de-sabre.

Pinturas rupestres em cavernas como a Lapa do Sol e a Abrigo de Santa Marta (fechadas à visitação), estão sendo objetos de estudo. A fauna do lugar inclui jaguatiricas, onças e veados.

Vídeos sobre Iraquara na Chapada Diamantina

Grutas em Iraquara na Chapada Diamantina

1. Gruta da Lapa Doce

Essa caverna onde vivem espécimes raros, como o bagre cego e albino, faz parte do complexo denominado Lapa I. II e III.

Considerada a terceira maior gruta do país, Lapa Doce possui 17 quilômetros mapeados, sendo que 850 metros estão abertos para visita. Nesse espaço, repleto de salões amplos, avista-se uma infinidade de estalactites, estalagmites, cortinas e outras belíssimas formações.

Todo o percurso é acompanhado obrigatoriamente por um guia, munido de lampião e lanterna. A trilha até a Lapa Doce é fácil e bonita.

A entrada da gruta é a partir de uma bela dolina (um paredão de rochas calcárias) e a descida até o interior é de 70 metros.

2. Gruta da Pratinha

O acesso a Gruta da Pratinha é feito através de um rio com equipamento de mergulho e acompanhamento de um guia. Dentro da gruta há grande diversidade de espeleotemas (formações minerais), como agulhas de gipsita e flores de aragonita.

Algumas das mais interessantes podem ser vistas no Salão do Sino e no Salão dos Vulcões. Depois do passeio, pode-se nadar nas águas cristalinas do rio Santo Antonio, divertir-se na tirolesa ou comer peixe nos restaurantes próximos.

3. Gruta Azul

Lago de águas transparentes e azuladas formadas pelo subterrâneo da Gruta da Pratinha. O cenário toma-se ainda mais belo 10h e 15h, quando os raios de sol batem no interior da gruta. O mergulho deve ser feito com cuidado para não desgastar o calcário das pedras.

Gruta da Torrinha em Iraquara na Chapada Diamantina
Gruta da Torrinha

4. Gruta da Torrinha

Contém um verdadeiro tesouro em cristais, como agulhas de gipsita – consideradas as mais perfeitas do mundo – e flores de aragonita de beleza ímpar. Parte dela é reservada a pesquisas, mas a área aberta ao público é deslumbrante.

A Gruta da Torrinha é mais interessante gruta da Chapada Diamantina é tomada por ornamentações, como as agulhas de gipsita, com 60 centímetros de comprimento, são consideradas as mais perfeitas do mundo; e as raras flores de aragonita, que parecem de vidro.

Parte dela é reservada a pesquisas, mas a área aberta ao público é deslumbrante. Acesso pela BR-122, Km 18, à direita, mais 1 km até a gruta.

5. Iraporanga

Este pequeno vilarejo antigo com casarões muito bem preservados é famoso pela boa cachaça produzida em seus alambiques artesanais.

6. Gruta da Fumaça

Gruta da Fumaça é repleta de estalactites e estalagmites diferenciadas, que mais parecem gotas caindo do teto.

Gruta da Fumaça em Iraquara na Chapada Diamantina
Gruta da Fumaça

Estreita, abafada e com pequenos salões, não é indicada para quem sofre de claustrofobia ou tem dificuldade de locomoção. Apesar do calor e dos tropeços nos degraus irregulares, vale a visita!

Bahia.ws é o maior guia de turismo e viagem da Bahia e Salvador.

Guia de Turismo e Viagem de Iraquara na Chapada Diamantina

3 Comments

  1. Pingback: Chapada Diamantina é mundialmente famosa - Guia de Turismo

  2. Pingback: Principais Grutas do município de Iraquara na Chapada Diamantina

  3. Sebastião Santos Silva da Bahia

    LENÇÓIS
    Na charmosa Capital da Chapada,
    a riqueza não é mais o diamante,
    mas é a sua fascinante natureza
    com a sua paisagem exuberante.

    A Chapada Diamantina é linda,
    não tem palavra para descrever.
    Sua arquitetura é a obra de arte
    que a natureza não pôde fazer.

    Os morros fazem esculturas,
    o som vem das cachoeiras,
    o tesouro fica nas cavernas
    com verdes vales de palmeiras.

    Nessa terra de aventura,
    o divertido é caminhar.
    Mas pode navegar no Marimbus
    ou ir ao Paraguaçu para banhar.

    Autor: Sebastião Santos Silva da Bahia

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Hide picture