O Litoral da Paraíba é berço de paisagens inesquecíveis

Praia de Coqueirinho - Conde no litoral da Paraíba
Praia de Coqueirinho – Conde – Paraíba

A beleza das praias do litoral da Paraíba aliada à tranqüilidade e a segurança das cidades fazem da Paraíba o roteiro ideal para a sua viagem.

As praias no litoral da Paraíba são os principais atrativos da região.

Com uma temperatura de cerca de 28º C o ano inteiro, a Paraíba é um convite ao turismo.

Ela se orgulha de ver os primeiros raios de sol das Américas (Ponta do Seixas), de ter a primeira praia nordestina destinada à prática do naturismo (Tambaba) e de ter até trilha sonora.

João Pessoa no litoral da Paraíba, pela sua localização privilegiada (fica no centro do litoral da Paraíba) é o ponto de partida para conhecer o belo litoral paraibano. Fundada em 1585 consegue conjugar história e natureza.

João Pessoa é bastante conhecida por ter uma das maiores áreas verdes urbanas como também pela rígida legislação municipal que limita as construções a beira mar a no máximo 3 andares.

Praias do litoral da Paraíba

Praias Urbanas de João Pessoa PB

São 30 quilômetros de uma privilegiada combinação de infra-estrutura com movimentadas praias urbanas.

Mapa das praias de urbanas de João Pessoa PB
Mapa das praias de urbanas de João Pessoa PB

As mais visitadas praias de João Pessoa são Penha, Ponta do Seixas (Ponto Extremo Oriental das Américas, onde o sol nasce primeiro no continente), Cabo Branco, Tambaú, Manaíra e Bessa.

Praia do Cabo Branco e Praia de Tambaú

Embora os bairros sejam diferentes, as praias de Cabo Branco e Tambaú são a mesma, sem separação física.

praia de Cabo Branco em João Pessoa
praia de Cabo Branco em João Pessoa

Nestas praias, as mais procuradas de João Pessoa, encontram-se ciclistas, caminhantes, banhistas, uma série de hospedarias, lanchonetes, bares, quiosques e restaurantes próximos.

Todos os dias, também, há passeios de barco de Tambaú a Picãozinho, onde frequentam turistas e fãs de mergulho.

Praia de Manaíra

Enquanto as praias de Tambaú e Cabo branco são uma linha contínua, a divisa é mais clara com a praia de Manaíra, próxima ao chamativo Tambaú Hotel.

Praia de Manaíra em João Pessoa
Praia de Manaíra em João Pessoa

A estrutura é boa, com quiosques e barracas de praia e muitos coqueiros, e é mais tranquila que suas vizinhas, ótima pra uma boa caminhada ou passeio de bicicleta!

Durante a maré alta, as areias podem ser tomadas pelas águas do mar. Nesse período fica difícil transitar, mas se torna uma bela vista, com as ondas se chocando contra o calçadão!

Praia do Bessa

Por estar localizada próximo de uma área residencial em João Pessoa, esta praia é mais frequentada por famílias e moradores da cidade.

Praia do Bessa em João Pessoa PB

Ainda assim, sendo uma das praias mais extensas, possui uma boa variedade de atrações e públicos.

Em uma de suas regiões, durante a maré baixa, formam-se piscinas naturais cercadas de corais, que atraem mais público, especialmente mergulhadores!

Praia do Cabo Branco e Praia da Ponta do Seixas

A maior atração de João Pessoa no litoral da Paraíba, sem dúvida, é o Cabo Branco (a 10 km) e a Ponta Seixas.

O Cabo Branco no litoral da Paraíba, com um paredão de 40 metros de pedra calcária, já foi considerado o ponto mais oriental (leste) da América tendo perdido este título para Ponta Seixas (3 km mais ao sul).

Praia de Cabo Branco e Tambaú em João Pessoa PB

A erosão marinha, que ao longo dos anos fez com que suas ondas desgastassem o Cabo Branco e depositasse estes sedimentos na Ponta Seixas (fazendo-a aumentar) foi a responsável por este fenômeno.

Do Farol do Cabo Branco no litoral da Paraíba, que fica no alto de uma falésia, podemos observar em detalhes toda curiosidade deste fenômeno.

Mapa turístico de João Pessoa na Paraíba

Farol do Cabo Branco

Farol do Cabo Branco em João Pessoa
Farol do Cabo Branco

O Farol do Cabo Branco está situado na Ponta de Seixas, extremo oriental do continente americano, com longitude de 34º 47′ 38″.

De seu mirante o turista poderá desfrutar da beleza do Oceano Atlântico e, aos lados, o litoral paraibano e suas lindas praias.

Uma vista que permanece na lembrança de todo o visitante, de onde se pode ver todo o litoral paraibano, a transparência das águas e sentir a brisa do mar batendo levemente em seu corpo.

Do outro lado desse magnífico pontal encontramos a Praia do Cabo Branco no litoral da Paraíba, uma linda e longa enseada que se encaminha para a parte mais movimentada de João Pessoa.

A avenida Cabo Branco é um verdadeiro centro de bares à beira-mar, onde enfileram-se o Rafa, a Morena, a Costa do Sol, o Coqueirinho, o Tubarão, a Deusa do Mar, o Cancún, o Vip’s e a Onda do Mar.

Na dúvida, experimente todos eles, comparando os pratos de frutos do mar e as batidas de frutas locais.

João Pessoa tem boas praias urbanas com águas claras, calmas e limpas. Os arrecifes formam piscinas naturais ideais para a criançada. Cabo Branco é extensa, com coqueiros e falésias.

Sua pista à beiramar é interditada nas primeiras horas da manhã onde os carros dão lugar ao Cooper de moradores e turistas.

Areia Vermelha
Areia Vermelha

Praia do Poço

A Praia do Poço em João Pessoa, o famoso banco de areia conhecido como Areia Vermelha, onde piscinas naturais e águas quentes dão um toque todo especial ao local, que é um dos pontos turísticos mais bonitos do nosso litoral.

Praia de Tambaú

A Praia de Tambaú funciona como um centrinho à beira-mar.

Tem de tudo por ali. Bons hotéis, ótimos restaurantes, um calçadão movimentado, feirinhas de artesanato com 128 lojas e um posto de informações da Empresa Paraibana de Turismo (PBTur), entre outras coisas.

Passeios, como para Picãozinho que é um dos paraísos da cidade de João Pessoa, onde encontramos uma formação de recifes com piscinas naturais que chegam a uma temperatura de 28ºC, partem de suas areias.

Na lua cheia, os hotéis organizam serenatas sobre a água morna, uma integração perfeita do homem com a natureza. Parada obrigatória dos turistas.

Mapa do litoral de João Pessoa e Paraíba
Mapa do litoral de João Pessoa e Paraíba

Do pier de Tambaú partem as embarcações em direção a Picãozinho, um dos paraísos marinhos da capital paraibana.

É uma formação de recifes localizadas a duas milhas da costa, e que recortam piscinas naturais de temperatura morna (28ºC).

Aqui a água é transparente, permitindo total visão da flora e dos variados peixinhos que vêm comer à mão dos banhistas. Entretanto, não se dispensam a máscara e o snorkel.

Uma câmera fotográfica à prova d’água cai muito bem. Quanto ao transporte, existem desde os barquinhos de pescadores até um catamarã-bar, mas o importante mesmo é chegar em Picãozinho.

Na lua cheia, hotéis e operadoras organizam serenatas sobre a água morna, combinando o romantismo com a perfeita integração à natureza.

Contraste entre o Litoral Sul e Norte da Paraíba

Litoral Sul

No litoral sul da Paraíba fica Jacumã, distrito de Conde marcado pela ocupação desordenada.

Litoral norte

No litoral norte da Paraíba está Barra de Mamanguape, Reserva da Biosfera, de acordo com a avaliação da Unesco. A infra-estrutura de ambas as localidades explica essa diferença.

Veja o mapa das praias da Paraíba

Mapa das Praias do litoral Paraíba
Mapa das Praias do litoral Paraíba

LITORAL NORTE DA PARAÍBA

Já o Litoral Norte é formado por 19 praias que se distribuem por cinco municípios da Paraíba.

No município de Cabedelo, por exemplo, as praias de Camboinha, Ponta de Campina são opção para quem vai com criança pela tranquilidade de suas águas.

É dessas praias que também saem os catamarãs e lanchas com destino à ilha de Areia Vermelha.

Barra de Camaratuba, Baía da Traição e Lucena também estão praias que compõem esta terceira parte do Litoral paraibano.

Indo em direção ao norte, a cerca de 18 quilômetros de João Pessoa, chega-se à cidade portuária de Cabedelo, cuja população de 30 mil habitantes sobe para 100 mil na alta temporada.

Lá estão algumas das praias mais cobiçadas do litoral paraibano.

A primeira praia a se destacar é a Praia do do Jacaré, praia fluvial cujo pôr-do-sol, por ser um dos mais belos da região, é também o principal responsável pela presença maciça de turistas nos seus bares, restaurantes e marinas.

Do Jacaré parte-se para a Praia de Formosa, Areia Dourada, Camboinha, Poço (que foi tombada pelo Patrimônio Histórico) e Intermares.

Com exceção desta última – onde o mar é propício ao surfe -, todas as praias de Cabedelo são verdadeiras piscinas naturais de águas mornas e calmas, ideais para a diversão de crianças e idosos e para a prática dos mais variados esportes náuticos.

A partir de Cabedelo no litoral da Paraíba, chega-se ao extremo norte do litoral paraibano, à tranqüila Lucena, de balsa ou barco.

Junto das praias de Costinha, no estuário do Rio Paraíba, de Fagundes e da Ponta do Lucena, os pés de coco imperam absolutos na paisagem.

A praia de Lucena é ainda a mais freqüentada do pedaço, quase triplicando a população em períodos de festas como o carnaval.

CABEDELO

Cabelero na Paraíba
Cabelero na Paraíba

Logo que chegaram à região do rio Paraíba, os portugueses sentiram a necessidade de fortificar a entrada por mar da recém-criada Nossa Senhora das Neves.

Assim surgiu Cabedelo – como uma espécie de guardiã da capital paraibana, da qual dista apenas 18 quilómetros. Pouco restou, no entanto, daquele período. Entre o que ainda resiste, destaca-se a Fortaleza de Santa Catarina, cuja primeira construção data de 1589 (rua Francisco Serafim, s/n).

Um espetáculo que tem lugar na praia fluvial de Jacaré já se tornou conhecido fora dos limites de Cabedelo – e do próprio estado.

Praia de Intermares em Cabedelo PB

Outro bom programa em Cabedelo é pegar a balsa até Costinha , distrito de Lucena. O passeio dura 15 minutos.

Não se assuste se vir, ao lado da balsa, um ónibus.

Na verdade, trata-se de uma carroceria desse tipo de veículo colocada em cima de uma embarcação a motor, que realiza o transporte para o outro lado do estuário a um preço mais acessível – razão por que se tornou o meio preferido dos moradores para fazer atravessia.

Em Costinha, não deixe de visitar a igreja de Nossa Senhora da Guia, erguida no século XVI, reconstruída no XVIII e ainda encantadora, com sua fachada de cantaria lavrada representando frutos tropicais; no interiorl os altares rococós, de meados do século XVIII ,também são de pedra lavrada (estr. de Lucena, km 4).

No município de Cabedelo, ao norte de João Pessoa, encontramos o Mar do Macaco, a praia de Intermares onde está o parque aquático Intermares Water Park, bem como a praia do Poço.

A praia do Jacaré é o local onde se pode ver o mais belo pôr-do-sol.

Praia do Jacaré em Cabedelo PB

Ainda no município de Cabedelo, está a praia mais visitada do litoral, Camboinha, que na época de veraneio fica lotada.

É nela que encontramos Areia Vermelha, um banco arenoso protegido por recifes.

Atravessando a foz do Rio Paraíba, está o município de Lucena, onde se realiza o carnaval de praia mais animado do Estado. Em Lucena também pode-se ver a Igreja da Guia, em fase final de restauração, uma peça única do Barroco no Brasil.

Em Rio Tinto, na praia de Barra de Mamanguape, está localizado um dos postos do Projeto Peixe Boi Marinho, que vivem livremente, mas monitorados, na foz do Rio Mamanguape.

LUCENA

Lucena, localizada a 50 km da Capital, é um município rico em inúmeros atrativos naturais e histórico-culturais.

Lucena PB
Lucena PB

Ao longo dos 15 km de faixa de praias, encontram-se: Costinha, Fagundes, Gameleira, Ponta de Lucena, Lucena, Camaçari e Bonsucesso. Nestas, é possível observar uma mistura entre areia clara e escura durante toda a faixa.

Outro atrativo muito procurado pelos admiradores de esportes e aventura são as trilhas ecológicas, muitas com mata atlântica natural e lagoas com águas transparentes.

As trilhas podem ser feitas a pé, moto, bicicleta e carro 4×4. As ruínas da Igreja Nossa Senhora do Bonsucesso é um espetáculo a parte.

Igreja de Nossa Senhora da Guia

Igreja de Nossa Senhora da Guia em Lucena é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba (Iphaep).

Igreja de Nossa Senhora da Guia em Lucena PB
Igreja de Nossa Senhora da Guia em Lucena PB

No entanto, outro importante atrativo histórico-cultural é o Santuário de Nossa Senhora da Guia, localizado a 9 km do centro da cidade. A igreja foi construída sobre um penhasco com total visão para a foz do Rio Paraíba.

Os registros históricos mais antigos sobre essa igreja indicam que, no ano de 1591, na mesma colina onde se situa, os carmelitas fundaram uma primitiva capela, destinada  servir de base para catequização dos índios.

Igreja de Nossa Senhora da Guia em Lucena PB

O local era privilegiado, por estar num ponto elevado perto da foz do Rio Paraíba, do lado oposto ao porto de Cabedelo. Juntamente com a capela, foi também erigido um convento, que pertenceu à mesma província dos carmelitas de Recife, Goiana e Paraíba (antigo nome de João Pessoa).

Passaram-se muitos anos, e o conjunto sofreu influência direta da invasão holandesa, ocorrida no século XVII.

Inclusive, do promontório onde a igreja se situa, é possível avistar o Forte do Cabedelo, um dos locais mais estratégicos da época.

De acordo com as crônicas de Frei Lino do Monte Carmelo, o templo atual começou a ser construído por volta de 1730. A antiga igreja foi demolida em 1763, e poucos anos depois, as obras da nova igreja estavam quase finalizadas.

O responsável por esse empreendimento era o Frei Manoel de Santa Tereza, natural de Recife, e que mais tarde empreenderia uma reforma institucional na ordem carmelita da Bahia.

Essa igreja, uma das mais singulares do Brasil, foi dedicada a Nossa Senhora da Guia – título que venera Maria enquanto padroeira dos navegantes.

Embora não tenha sido concluída (a parte superior da fachada ficou inacabada, e as torres também não chegaram a ser construídas), ela possui seus elementos decorativos inteiramente talhados em pedra calcária – fachada, molduras das janelas, portais, e inclusive os altares.

É a única igreja do período barroco do Brasil que possui o altar-mor esculpido em pedra. Ademais, na parte frontal possui cinco arcadas chamadas de ‘galilé’, uma característica de construções franciscanas nordestinas, mas que aqui foi assimilada pelos carmelitas.

No século XIX, os carmelitas deixaram o local, que ficou abandonado por muito anos. Com isso, o convento foi demolido, e apenas a igreja permaneceu, conservada pelos devotos.

No entanto, em tempos recentes a ordem do Carmo voltou ser responsável pela igreja, e ali permanece conduzindo todas as funções religiosas do templo.

BARRA DE MAMANGUAPE

A Barra de Mamanguape é uma das mais importantes áreas naturais do Nordeste brasileiro. No local se encontram extensos manguezais, remanescentes florestais de Mata Atlântica, restingas, dunas, falésias e arrecifes, que compõem um rico mosaico de ecossistemas e abrigam uma grande diversidade de espécies animais e vegetais.

Barra de Mamanguape PB
Barra de Mamanguape PB

Distrito da cidade de Rio Tinto, a área é envolvida por uma região intensamente ocupada pelo cultivo de cana de açúcar.

A região protege também um significativo número de comunidades tradicionais de pescadores e aldeias indígenas, para quem o adequado uso dos recursos naturais é básico para sua sobrevivência física e cultural.

A população é fruto da miscigenação dos índios Potiguar, negros e brancos, e tem estreita relação de dependência da mata e do manguezal para garantir sua sobrevivência, sustento e manutenção de padrões culturais.

Possui grande conhecimento empírico dos fenômenos naturais, de potenciais e produtos disponíveis na natureza, especialmente com relação ao meio aquático.

Na área existem 36 comunidades, além da sede dos municípios de Rio Tinto e de Marcação. Parte das vilas são aldeias indígenas da Área Indígena Potiguar, à margem norte do rio Mamanguape.

A Barra do Rio Mamanguape é uma área relativamente isolada no litoral norte do Estado da Paraíba. Os turistas que visitam o local podem fazer um passeio de barco, conhecer os arrecifes e o lugar onde os peixes-boi e outros animais marinhos vivem. É possível explorar a flora da região através de trilhas, além de conhecer as comunidades indígenas.

Barra de Mamanguape é uma pequena vila e natureza preservada. O local conta com uma linda praia deserta, um rio enorme e cheio de vida, onde fica a sede do projeto Peixe Boi.

A Vila esta situada no litoral norte da Paraíba, a cerca de 96 km da capital, a vila parece não ser destino comum dos turistas devido ao acesso ser por estradas de barro.

Um dos raros trechos do litoral da Paraíba que conseguiram resistir às investidas da ocupação desordenada, a Área de Proteção Ambiental de Mamanguape abriga uma vila de pescadores e algumas das mais belas praias do estado.

A praia Campina, de ondas fortes , atrai sobretudo surfistas.

Na praia do Oiteiro, igualmente boa para a prática do surfe, o ponto alto é a paisagem marcada por falésias avermelhadas e coqueiros exuberantes.

Desde 1985 funciona na Barra de Mamanguape o Projeto Peixe-Boi, do Centro de Mamíferos Aquáticos do Ibama (CMA/lbama): visitar esta base é uma oportunidade rara de ver exemplares de peixe-boi em seu ambiente natural.

Esses animais costumam reproduzir-se nas águas mais calmas dos estuários, porém, como tais áreas estão cada vez mais assoreadas, as fêmeas acabam dando à luz no mar. Frágeis, os filhotes são carregados pelas ondas e, com sorte, encalham ainda vivos na praia.

mapa da Barra de Mamanguape PB
mapa da Barra de Mamanguape PB

É nesse momento que a equipe do projeto entra em ação. Os peixes-boi são levados para a gamboa, onde ficam até seguir para a unidade de reabilitação da espécie, localizada na ilha de Itamaracá (PE).

Na base de Mamanguape há um mirante de estrutura de madeira de onde se podem observar os animais e o mangue (é imprescindível levar repelente), além de uma lojinha que vende peixes-boi de pelúcia, confeccionados por moradoras da vila (estr. da Barra de Mamanguape, s/n, Rio Tinto).

BAÍA DA TRAIÇÃO

A origem do nome é remota: os primeiros exploradores portugueses já a chamavam de Baía da Traição em referência a uma emboscada de índios ou, segundo outra versão, a um motim de marinheiros.

Baía da Traição PB

O nome sobreviveu à memória do incidente, assim como a exuberante paisagem resistiu incólume à passagem do tempo.

Baía da Traição na Paraíba tem praias muitas vezes cercadas por falésias, abriga terras indígenas potiguares.

Baía da Traição na Paraíba
Baía da Traição na Paraíba

Com 24 aldeias distribuídas em mais de 20 mil hectares, Baía da Traição – a 85 quilómetros de João Pessoa pela BR-101 – mantém um Centro de Cultura e Apoio ao Turista que orienta os visitantes dispostos a conhecer as comunidades, onde há postos de venda de artesanato (rua Ednilson de Medeiros, s/n).

Três outros programas podem ser feitos na cidade: um passeio de catamarã pelo rio Camaratuba, um mergulho nas águas mornas da lagoa Encantada e, no caminho de ida ou de volta, uma parada em Rio Tinto, cidadezinha industrial de estilo inglês que se manteve como que parada no tempo.

Baía da Traição, detém a única reversa indígena do Estado, onde vivem os índios Potiguaras. É um local de belíssimas praias, muitas propícias ao surf.

A última praia do litoral norte da Paraíba, já na divisa com o Estado do Rio Grande do Norte, Barra de Camaratuba, pode ser considerada a praia mais bonita do litoral paraibano.

BARRA DE CAMARATUBA

À margem direita do rio Guaju, no centro da região da divisa PB/RN, está a vila de pescadores de Barra de Camaratuba.

A, aproximadamente, 110 km de João Pessoa/PB e a 120 km de Natal/RN, esse é o último Distrito do Estado da Paraíba, pertencente ao Município de Mataraca.

Encravada entre duas grandes reservas ecológicas, a “Barra”, como os nativos a denominam, é o que se pode chamar de paraíso tropical.

Barra de Camaratuba PB

Barra de Camaratuba em um ícone do desenvolvimento turístico sustentável e conservacionista, com foco no ecoturismo, no turismo rural e no turismo de aventura.

Privilegiada pela sua exuberância natural e selvagem, a praia proporciona aos visitantes  diversos   passeios para conhecer os encantos e magias da região.

Além de emocionantes  passeios de buggy  pelas extensas praias  ligando a Paraíba ao Rio Grande do Norte,  o turista tem a oportunidade de  conhecer a reserva indígena dos potiguaras, vivenciando os costumes  e danças  com os nativos.

O acesso à reserva indígena pode ser feito de barco ou jangada, através do manguezal.

LITORAL SUL DA PARAÍBA

Inaugurada há dois anos pelo governo estadual, a rodovia litorânea PB-008 totalmente asfaltada facilitou o acesso às praias da região sul.

O Litoral Sul da Paraíba possui praias paradisíacas e muitas vezes, desertas e tem mais de 70 quilômetros de praias de águas claras.

No Litoral Sul, o cenário é mais exótico. Entre as praias é possível citar Barra de Gramame, Praia do Sol, Praia do Amor, Jacumã, Coqueirinho, Carapibus, Praia Bela e Tambaba.

Sendo esta última a primeira praia de naturismo do Nordeste e é conhecida também por sediar campeonatos de surfe naturista. Uma forma de conhecer as principais praias do Litoral Sul é por meio dos passeios de buggy.

As praias pertencem a dois municípios da Paraíba: Conde e Pitimbu.

Uma grande vantagem da Paraíba em relação aos outros Estados do Nordeste é a curta distância entre as praias e a capital.

PRAIA DE GRAMAMI

A primeira delas é Praia de Gramami, uma simpática enseada enfeitada por coqueiros, distante apenas 14 km de João Pessoa.

Ali, turistas desfrutam de águas mornas e mansas, ideais para famílias com crianças.

Deixando as praias de João Pessoa para trás, a partir de Cabo Branco se tem acesso a mais bela orla marítima do litoral da Paraíba.

PRAIA DE PITIMBU

Costa do Conde PB
Costa do Conde PB

Num percurso de 71 quilômetros, até a Praia de Pitimbú, recomenda-se antes uma parada no farol de Cabo Branco, de onde se tem uma vista panorâmica do alto do mirante e avista o ponto extremo oriental das Américas.

PRAIA DO AMOR

Vizinha a ela está a Praia do Amor, que tem como símbolo o arco da pedra furada.

Os casais de turistas apaixonados seguem a tradição de passar por entre a fenda da pedra de mãos dadas.

A praia seguinte é a Praia de Jacumã no litoral da Paraíba, e que a exemplo da praia de Gramami conta com serviço de bares e restaurantes.

Praia de Jacumã no litoral da Paraíba
Praia de Jacumã no litoral da Paraíba

PRAIA DE JACUMà

Em Jacumã, com um cenário enfeitado por um mar em tom esmeralda há inúmeras pousadas, como opção de hospedagem, assim como casas de veraneio.

Os turistas que preferirem curtir melhor as praias do litoral sul podem embarcar num buggy em Jacumã e ir até a praia de Coqueirinho, pela orla.

Ao contrário de outras praias do Nordeste mais badaladas, aqui as pessoas podem desfrutar de um cenário maravilhoso como estes num clima de total tranqüilidade.

São vários quilômetros de areia branca, águas cristalinas, vastos coqueirais e falésias de beleza singular.

E é exatamente a “falta” de badalação que confere charme a alguns pontos da orla, que seguem praticamente desertos, agitados apenas pelo balanço da rede de pescadores no fim do dia.

De hábitos simples, os paraibanos levam para a atividade turística aquilo que falta, em alguns momentos, a seus pares: o sossego e a tranqüilidade.

Praia de Coqueirinho no litoral da Paraíba
Praia de Coqueirinho no litoral da Paraíba

Antes de chegar na Praia de Coqueirinho no litoral da Paraíba, próxima praia, dê uma passada pelo mirante Dedo de Deus, um platô de difícil acesso onde se tem uma vista privilegiada da praia.

Uma vista deslumbrante deixa os turistas extasiados.

PRAIA DE COQUEIRINHO

Em Coqueirinho se tem serviço de bares junto à orla, águas mansas e água de côco gelada.

Praia de Carapibus no litoral da Paraíba
Praia de Carapibus no litoral da Paraíba

PRAIA DE CARAPIBUS

A próxima parada é a Praia de Carapibus, cuja enseada, cercada por coqueirais é um verdadeiro cartão postal da natureza.

O local conta inclusive com opção de hospedagem, passeios de buggy ou de barco, além de ser procurado para a prática do mergulho em ilhas formadas por recifes cobertos de corais.

Depois é a vez de Tambaba no litoral da Paraíba, que é praia de naturismo.

Vale lembrar que uma parte da praia é utilizada pelos banhistas normalmente. Ali, o nudismo é proibido.

Já a área reservada tem controle de entrada e saída pela Sociedade de Naturismo de Tambaba.

PRAIA DE TAMBABA

A praia de Tambaba é a mais conhecida praia de Jacumã é ponto oficial para a prática do naturismo.

O acesso é controlado, e os banhistas devem guardar sua roupa em sacolinhas distribuídas na entrada.

Praia de Tambaba na Paraíba

As regras são severas: não é permitido fotografar ou filmar o local, onde só entram homens acompanhados de mulheres. Antes da área destinada aos naturistas, há 200 metros de praia reservados àqueles que preferem continuar vestidos.

A 20 quilômetros de João Pessoa, a praia de naturismo ficou ainda mais acessível depois da inauguração da Via Litorânea, que liga a capital à divisa com Pernambuco. Isso reduziu em cerca de meia hora o tempo do percurso, livrando os turistas do tráfego pesado da BR-101.

A primeira praia do Nordeste destinada oficialmente ao naturismo é conhecida também como santuário ecológico.

Ornamentada por uma mata praticamente virgem e por um labirinto de areia colorida, resultado da ação do vento nas falésias, Tambaba é um verdadeiro paraíso.

Todo o litoral sul do Estado é composto de praias com formações rochosas, como a Praia do Amor, Jacumã, Coqueirinho e Tabatinga, essas duas últimas pontos de prática de camping.

Veja também Melhores praias de João Pessoa, litoral sul e norte da Paraíba

Guia de Turismo e Viagem do Litoral da Paraíba

One Comment

  1. Pingback: Paraíba oferece aos visitantes pontos turísticos impressionantes - vídeos

Leave a Comment

You have to agree to the comment policy.

*

quatro × 1 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Hide picture