Ceará tem uma paisagem maravilhosa de praias com dunas e falésias

Ceará - Guia de Turismo
Ceará – Guia de Turismo

O Estado do Ceará tem um dos mais belos pontos turísticos do Brasil, com uma cultura rica associada a belíssimas paisagens, entre praias, serras e cachoeiras.

O Ceará possui uma das maiores e mais importantes faixas litorâneas do país do ponto de vista turístico, que se estende por 573 km, nos quais predominam os mangues e restingas, vegetação litorânea típica, além de áreas sem vegetação recobertas por dunas.

Mesmo com altitudes muito pouco elevadas, a pluviosidade e a umidade são maiores que na Depressão Sertaneja.

As temperaturas médias variam de 22 °C a 32 °C.

A planície litorânea possui geografia diversificada, o que faz com que o estado possua muitas praias com coqueirais, dunas, barreiras (também chamadas falésias) – paredões sedimentares que acompanham a faixa da costa e, em alguns trechos, possuem tons coloridos – e áreas alagadas de manguezal, nos quais há grande biodiversidade.

Não é por acaso que o símbolo do Ceará é uma jangada. O estado tem 573 quilômetros de praias, muitas das quais ainda preservam a cultura litorânea da pesca artesanal.

Pontuado por dunas, lagoas e manguezais e ensolarado em quase todas as épocas do ano, o litoral cearense é um dos destinos turísticos mais procurados do país.

Os europeus começaram a chegar nas terras do atual Ceará um pouco antes do desembarque de Alvares Cabral na Bahia: em 2 de fevereiro de 1500, o navegador espanhol Vicente Pinzón teria atingido a costa de Mucuripe, na região da atual Fortaleza.

Mapa Theberge Ceará 1861
Mapa Theberge Ceará 1861

A história de que os cearenses mais se orgulham, no entanto, é a do jangadeiro Francisco José do Nascimento, apelidado de Dragão do Mar.

Nascido em Aracati, no litoral leste, ele conseguiu impedir o desembarque de escravos no porto de Mucuripe, num dos mais importantes capítulos da luta abolicionista no país.

Videos sobre Ubajara, Sítio do Bosco em Tianguá, Quixadá, Jericoacoara, Canoa Quebrada, Morro Branco, Praia do Futuro em Fortaleza, Juazeiro do Norte e Canindé.

Pontos Turísticos de Fortaleza e Ceará

O Ceará, afinal, foi a primeira província brasileira a libertar seus escravos, em 1884, quatro anos antes da assinatura da Lei Áurea. Uma boa forma de adentrar as paisagens e o universo cultural cearenses é conhecer sua capital.

Metrópole de vida cultural agitada, a partir dela se pode seguir até o litoral leste, chamado de Costa do Sol Nascente, ou ao oeste, a Costa do Sol Poente.

Mapa Turístico do Ceará

Pode-se, ainda, rumar para o sertão, se o objetivo for conhecer de perto a fé do povo: Juazeiro do Norte é o epicentro da devoção ao padre Cícero, personagem histórica tomada como santo em todo o Nordeste.

Ceará mapa de 1629 por Albernaz
Ceará mapa de 1629 por Albernaz

O Ceará também reserva a seus visitantes a simpática Sobral, sua segunda maior cidade, fundada em 1841 e hoje guardiã de rico conjunto arquitetônico tombado como patrimônio histórico nacional.

Diferentemente do restante do estado, onde o calor reina, climas mais amenos podem ser aproveitados na pequena Ubajara; situada em uma região serrana, a 847 metros de altitude e entre áreas de mata atlântica, a cidade é a porta de entrada para o Parque Nacional de Ubajara, que protege um espetacular conjunto de cavernas de rocha calcária.

Mapa Turístico do Ceará
Mapa Turístico do Ceará

As praias mais famosas do Ceará são a Praia de Jericoacoara, a Praia de Canoa Quebrada e a Praia do Porto das Dunas, as quais se destacaram por terem alcançado fama internacional.

Regionalmente, outras praias de destaque são a Praia das Fontes, Morro Branco, Icaraí, Presídio, Baleia, Flecheiras, Cumbuco, Ponta Grossa, Lagoinha e Barra do Cauipe.

Mapa do Ceará de 1800
Mapa do Ceará feito por Mariano Gregório do Amaral em 1800

O litoral cearense é atravessado por duas rodovias, chamadas de Costa do Sol Nascente e a Costa do Sol Poente, que, a partir de Fortaleza, direcionam-se para o litoral leste e oeste, respectivamente.

Destaques Turísticos no Ceará

QUANDO IR AO CEARÁ

• De julho a dezembro, para curtir o litoral ensolarado. Entre janeiro e março as praias ficam lotadas e os preços aumentam.
• Entre dezembro e maio, períoodo de chuvas e de calor, para aproveitar as lagoas mais cheias, as dunas e as praias.
• De janeiro a junho, quando o município de Sobral, com temperatura média de 30°C, ganha ares mais amenos.
• Nas três grandes romarias em homenagem ao padre Cícero: em 15 de setembro; de 30 de outubro a 2 de novembro; e de 30 de janeiro a 2 de fevereiro.

Clima do Ceará

O Ceará se caracteriza pela presença de dois tipos de clima: tropical úmido e semiárido. Localizado entre 2ºS e 7ºS, o estado se encontra muito próximo à Linha do Equador, sofrendo a ação direta dos ventos alísios, que intensificam o regime eólico na região.

Na maior parte de seu território predomina o clima semiárido, registrando-se assim uma grande quantidade de secas periódicas. Já a porção úmida e subúmida do estado concentra-se em parte do litoral e nas áreas que registram maior elevação topográfica.

Clima no Ceará
Clima no Ceará

As zonas úmidas do Ceará correspondem a regiões de maior altimetria, além de porções do litoral cearense. O período de chuvas ocorre entre janeiro e julho com uma pré-estação chuvosa no mês de dezembro.

Nestas regiões, os índices pluviométricos anuais ultrapassam os 900 mm, garantindo a umidade local durante cerca de seis meses.

Dois sistemas meteorológicos predominam para a ocorrência de chuvas no estado: a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), que provoca umidade na região durante o máximo de sua oscilação no hemisfério Sul, e a massa Equatorial Atlântica, que transporta os ventos alísios úmidos. Nas porções altas do estado, a orografia é a responsável pela umidade nos diferentes maciços residuais encontrados em meio à Depressão Sertaneja.

Já o semiárido, clima marcado pela escassez hídrica durante todo o ano, predomina em quase todo o estado, especialmente em sua porção central. Cerca de 92% do território cearense registra tal tipo climático, que afeta os sopés de serras e a região da Depressão Sertaneja com mais intensidade.

A amplitude térmica anual na região é baixa, em oposição às taxas de evapotranspiração.

Enquanto o período chuvoso dura de três a cinco meses (geralmente de fevereiro a abril), a seca pode se estender por até nove meses no estado.

Em condições normais de chuvas, os índices pluviométricos ficam entre 500 e 800 mm, o que acarreta em um déficit hídrico para a agricultura e para a população que reside no semiárido.

Guia de Turismo e Viagem do Ceará

Leave a Comment

You have to agree to the comment policy.

*

11 − três =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto:
Hide picture