Penedo é uma pagina da história do Brasil colonial

Penedo em Alagoas
Penedo em Alagoas

Penedo em Alagoas foi fundada em 1565 e é uma pagina da história do Brasil colonia.

Erguida as margens do rio São Francisco, preserva um invejável conjunto arquitetonico em que se destacam: o Teatro Sete de Setembro, do século XIX, e as igrejas do século XVIII, Nossa Senhora da Corrente, São Gonҫalo Garcia dos Homens Pretos e Nossa Senhora dos Anjos.

Uma sugestão de passeio e conhecer a várzea de Marituba do Peixe, a apenas 20 quilometros da cidade. A partir de Maceió, alcanҫa-se Penedo pela AL-101; são 168 quilometros, numa estrada em bom estado de conservaҫão.

Veja o mapa turístico de Alagoas

Para quem sai de Aracaju, a melhor opҫão é a BR-101 até o entroncamento proximo de Nascenҫa, onde se toma a SE-304 até Neópolis, a 35 quilometros de distancia. Ali é preciso pegar uma balsa (elas saem a cada meia hora) até a cidade.

Obra-prima do estilo rococó no Brasil, a igreja de Nossa Senhora da Corrente comeҫou a ser erguida em 1764 e foi concluída na última decada do século XIX. A fachada simples esconde um interior de imensa riqueza.

O altar-mor é folheado a ouro, com primorosa talha em tons de marmore azul e rosa, e os dois lados da nave são cobertos de azulejos portugueses.

Também impressionam o entalhe do púlpito, a pintura do forro da nave, de autoria de Libório Lazdro Lial Afes, artista pernambucano que trabalhou em varias construҫões religiosas da cidade, e o piso de ladrilhos ingleses do seculo XIX no chão da igreja, restaurada com verbas do Programa Monumenta.

Diz a tradiҫão que a igreja escondia escravos fugidos atrás de uma porta falsa localizada no altar lateral do lado esquerdo de quem esta na entrada (praҫa 12 de Abril, s/n).

Aberta em 1759, um ano depois do inicio da construҫão, a igreja de São Gonҫalo Garcia dos Homens Pardos destaca-se pela fachada, cujas torres sineiras, em estilo neogótico, são do seculo XIX (av. Floriano Peixoto, s/n, Centro).

A catedral de Nossa Senhora do Rosário comeҫou a ser erguida em 1690. A fachada foi demolida em 1815, e outra, levantada em seu lugar, onde estão lindos vitrais coloridos (praҫa Barão de Penedo, s/n, Centro).

Construído por franciscanos entre os séculos XVII e XVIII, o conjunto formado pela igreja de Nossa Senhora dos Anjos e o convento de São Francisco, cujas linhas seguem as do barroco portugues, e um dos mais importantes de Alagoas.

O exterior, sóbrio, contrasta com a rica talha em estilo rococó do interior; no forro sobressai a pintura ilusionista de Libório Lazdro Lial Afes (praҫa Frei Camilo de Lellis, 218, Centro).

Vídeos sobre os Pontos Turísticos e a Hístória de Penedo AL

PONTOS TURÍSTICOS DE PENEDO EM ALAGOAS

1. MUSEU DO PAÇO IMPERIAL

Desde 1859, quando hospedou Dom Pedro II e sua comitiva, este sobrado do seculo XVIII passou a ser chamado de Paҫo Imperial. A instituiҫão reune peҫas do 1700 e 1800 e deve seu acervo a doaҫões de famílias da cidade.

MUSEU DO PAÇO IMPERIAL EM PENEDO AL
MUSEU DO PAÇO IMPERIAL EM PENEDO AL

Inaugurado em 1971, o museu, que abriga uma coleҫão de arte sacra, móveis e objetos decorativos, foi uma iniciativa do então prefeito Raimundo Marinho, homenageado em 2002 com a abertura de um memorial anexo.

Vale subir ao segundo pavimento para apreciar uma bela vista do rio São Francisco.

Também chama a atenҫão o acabamento da tela de 2,20 metros de altura por 1,30 metro de largura, pintada por Francisco Lopes Ruiz, retratando o imperador que deu notoriedade ao edifício (praҫa 12 de Abril, s/n, Centro).

2. THEATRO SETE DE SETEMBRO

Projetado para abrigar a Filarmonica Imperial de Penedo, criada em 1865, o teatro comeҫou a ser erguido em 1881.

THEATRO SETE DE SETEMBRO EM PENEDO AL
THEATRO SETE DE SETEMBRO EM PENEDO AL

A inauguraҫão ocarreria tres anos mais tarde, no Dia da Independencia. Assinado pelo arquiteto italiano Luiz Lucariny, o prédio, de linhas neoclássicas, exibe no alto da fachada quatro estatuas de louҫa , que representam as musas da poesia, da música, da danҫa e da pintura.

No teatro, restaurado na decada de 1980, realiza-se, entre julho e agosto, o Festival de Férias no Teatro. Av. Floriano Peixoto, 81, Centro

3. CASA DO PENEDO

As nove salas deste museu resumem a história da cidade. Elas guardam objetos que pertenceram a familias locais ilustres, além de um bom acervo iconográfico e documental.

Mantida por uma fundaҫão, a Casa do Penedo executa trabalhos de restauraҫão de jornais e de livros antigos e apóia escritores penedenses. Podem-se agendar visitas guiadas. Rua João Pessoa, 126, Centro

4. PASSEIO À VÁRZEA DA MARITUBA DO PEIXE

Pequena localidade situada a 20 quilometros de Penedo, entre a cidade e Piaҫabuҫu – o chamado “Pantanal alagoano”-, Marituba se tomou conhecida por sua grande várzea com canais navegaveis.

O passeio e feito a bordo de uma canoa e dura cerca de uma hora; os guias da região (encontrados na única agencia da cidade ou na frente da igreja de Nossa Senhora da Corrente) encarregam-se de contratar o canoeiro.

Uma atividade comum no lugarejo é o artesanato em palha. Muitas mulheres fazem da porta de suas casas um ponto-de-venda de bolsas, chapéus, cestas produzidos com aquele material. Outra atraҫão é a Casa da Farinha, em que se utilizam instrumentos rústicos de madeira.

5. IGREJA DE NOSSA SENHORA DA CORRENTE

A Igreja Nossa Senhora da Corrente em Penedo foi construída pela Família Lemos que era contra a escravidão.

igreja de Nossa Senhora da Corrente
igreja de Nossa Senhora da Corrente em Penedo AL
Interior da Igreja Nossa Senhora da Corrente em Penedo AL
Interior da Igreja Nossa Senhora da Corrente em Penedo AL
Altar da Igreja Nossa Senhora da Corrente em Penedo AL
Altar da Igreja Nossa Senhora da Corrente em Penedo AL

Então, ao construir a igreja eles fizeram uma passagem secreta para esconder os escravos fugitivos. Foi iniciada em 1764 pelo capitão-mor José Gonçalo Garcia Reis e concluída por volta de 1790 pelo capitão de ordenança André de Lemos Ribeiro.

A origem do nome do templo é explicada por várias origens, associadas ao imaginário popular.

A primeira está associada ao sobrenome de uma das suas benfeitoras, Ana Felícia da Corrente, e à padroeira da igreja, Nossa Senhora, além da proximidade com um rio. Outros acreditam que o nome foi dado pelo português José Gonçalo Garcia Reis, que, conseguindo libertar-se de uma prisão da sua pátria, fugiu para o Brasil e chegou a Penedo ainda com um pedaço da corrente.

A igreja tem como elementos decorativos destacáveis o altar-mor, arco-cruzeiro, sanefas e púlpitos.

O concheado tem sinuosidade preciosa, colocado sobre um fundo jaspeado com detalhes em vermelho e ouro, valorizado pelo fundo branco e por feixes de luz que chegam da fachada. Pequenas estátuas portuguesas, em estilo presépio, também são elementos graciosos do conjunto. Germain Bazin disse que a decoração da igreja é “um conjunto admirável”, o que faz do templo, “quase desconhecido”, “um dos mais bonitos do Brasil”.

Guia Turismo e Viagem do Rio do São Francisco em Alagoas

2 Comments

  1. Pingback: 11 cidades históricas do nordeste que você precisa conhecer

  2. Pingback: Piaçabuçu esta perto da foz do rio São Francisco - Guia de Turismo

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Hide picture