Home / Nordeste Guia Turismo / Ceará / Rota das Emoções promove adrenalina e contato íntimo com a natureza

 

Rota das EmoçõesRota das Emoções é enfrentar uma estrada de terra em um veículo 4×4, se arriscar no windsurfe, encarar o sobe e desce das dunas para chegar a uma espécie de oásis, mergulhar em um rio lado a lado com cavalos marinhos, experimentar peixes e sabores típicos do Nordeste brasileiro e por fim, quando resolver descansar em uma rede, contar com uma praia deslumbrante para emoldurar a vista.

Essa sequência de atividades pode ser feita toda em poucos dias ou ao longo de uma semana, mas não importa: é a dose de adrenalina necessária para fazer jus ao nome Rota das Emoções.

Criado pelo Ministério do Turismo e pelo Sebrae, o roteiro é composto por três destinos principais e já consagrados do Nordeste brasileiro: Jericoacoara, no Ceará, a região do Delta do Parnaíba, no Piauí e os Lençóis Maranhenses. Cada um se destaca à sua maneira, mas todos têm a natureza como seu maior chamariz.

Veja o vídeo Rota das Emoções

Além dos passeios clássicos por lagoas, dunas, praias, trilhas e rios (como o Rio Preguiças) a programação conta com paradas ao longo do trajeto – percorrido geralmente em um carro com tração nas quatro rodas – em vilarejos e cidades pequenas para conhecer o artesanato, gastronomia e a cultura das comunidades locais.

A prática de esportes radicais, como windsurfe e kitesurfe também são atrativos do roteiro.

A Rota oficial lista 14 municípios (Araióses, Barreirinhas, Paulino Neves, Santo Amaro e Tutóia, no Maranhão; Jijoca de Jericoacoara, Barroquinha, Camocim, Chaval e Cruz, no Ceará; e Cajueiro da Praia, Ilha Grande, Luis Correia e Parnaíba, no Piauí), mas nada nessa viagem é inflexível.

As agências que promovem os passeios têm trabalhado cada vez mais com roteiros personalizados.

mapa Rota das Emoções

Rota das Emoções

“As agências já vendiam há muito tempo esse roteiro com Jeri, Delta e Lençóis, mas não de forma tão organizada.

Em 2005 o projeto começou a nascer e em 2007 a marca e o nome ‘Rota das Emoções’ ganhou força e apoio do governo e do Sebrae”, explica Karin Goidanich, consultora articuladora de toda o circuito desde 2005.

O tempo disponível, interesses específicos, perfil dos turistas e, claro, o preço, vão determinar que tipo de viagem vai ser feita na região.

O trajeto pode ser feito em sete dias ou em doze, incluir os 14 municípios ou apenas os três principais – ou até passar em alguma outra cidade próxima que não esteja em nenhum roteiro padronizado. Os meios de hospedagem também são bem variados: na região, há desde pousadas mais econômicas até resorts de luxo.

Contato com a natureza na Rota das Emoções

Apesar de todo o clima rústico que a Rota proporciona, não se engane quanto ao preço da aventura. É uma viagem que exige uma estrutura complexa, já que a maioria dos pacotes inclui todos os transportes (lancha, carro 4×4 e translados), portanto não sai tão em conta.

Mas por ter esse perfil customizado, o roteiro pode ser planejado de forma que caiba no seu bolso. Para se ter uma ideia, um pacote de sete dias pode custar a partir de R$ 1.400 e chegar até R$ 5.000 por pessoa (sem o trecho aéreo incluso).

Mesmo assim, o interesse pela região vêm aumentando – o crescimento é de cerca de 20% ao ano, de acordo com Goidanich. “O número de turistas ainda é pequeno, mas deixa muita receita, que é bem distribuída entre a população local – artesãos, donos de pousadas e restaurantes”, conta a consultora.

Por englobar três importantes Áreas de Proteção Ambiental, o roteiro não deve ser explorado sem um mínimo de cuidado com a preservação do meio ambiente. Além disso, toda a programação gira em torno do contato com a natureza e o social com a comunidade.

Sabendo de tudo isso, a missão do turista ao percorrer a Rota fica muito mais fácil: é só aproveitar cada paisagem, apreciar todos os sabores e se deixar envolver com as histórias e a simplicidade do povo local.

Veja as principais atrações da Rota das Emoções:

Jericoacoara

A cidade de Jijoca de Jericoacoara (a 280 km de Fortaleza) é a porta de entrada para a vila de Jeri, antiga vila de pescadores escondida atrás das dunas. Jijoca tem boa estrutura de pousadas e as águas azuis da Lagoa Paraíso.Jericoacoara

As praias de Jericoacoara convidam a longas caminhadas pela manhã e no final da tarde: até a Pedra Furada e Serrote, por exemplo, numa trilha sobre rochas, ou no sentido oposto, para os lados de Guriú e Tatajuba.

Graças aos seus ventos, o destino é muito procurado por quem quer praticar windsurfe e kitesurfe.

Suas praias, dunas, lagoas e restingas têm o status de Parque Nacional de Jericoacoara, administrado pelo Ibama. Em 1984, Jeri havia sido transformada em APA (Área de Proteção Ambiental), condição que contribuiu para sua conservação.

Delta do Parnaíba

O Delta do Parnaíba é o único delta das Américas que deságua em mar aberto e o terceiro maior do mundo. Suas ramificações, braços formados pelo rio antes de encontrar o mar, formam um arquipélago com mais de 75 ilhas, dunas, lagoas de água doce e uma floresta tropical.Parnaíba - Delta do Parnaíba

Delta do Parnaíba esta localizado no norte do estado do Piauí, próximo à divisa com o estado do Maranhão, suas principais divisões delimitam o território das maiores ilhas da região, com boa infraestrutura para visitação: Canárias, Igaraçu, Ilha do Caju, Ilha da Melancieira e Tutóia.

No menor litoral do país (66 km de extensão) o clima de tranquilidade se faz presente, já que suas praias são visitadas quase que exclusivamente por moradores locais.

Água límpida e transparente e algumas rajadas de vento trazem pescadores, banhistas e os praticantes de kitesurfe em busca de adrenalina, unindo o prazer pelo esporte à contemplação da costa paradisíaca.

Lençóis Maranhenses

O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses é formado por milhares de lagoas em dunas de areia branca, em uma área de 155.000 hectares, com cerca de 70 km de praias desertas.

Nos Lençóis, a força das chuvas faz cair tanta água no primeiro semestre de cada ano que ainda sobram bilhões de litros, nem evaporados nem absorvidos pela areia, para formar as piscinas naturais que são o grande destaque do local.

Caburé

Caburé

É importante planejar o período da viagem, a fim de aproveitar as lagoas em todo o seu esplendor, quando várias delas oferecem águas profundas para banho.

Em geral, a melhor época para visitação vai de maio a setembro.

A pequena cidade de Barreirinhas, a 260 km de São Luís, reúne boa infraestrutura de apoio aos turistas.

Guia de Turismo e Viagem da Rota das Emoções

 
Share this page
 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

 
 
 
%d blogueiros gostam disto: