Parque Nacional da Chapada das Mesas – Guia de Turismo

Parque Nacional da Chapada das Mesas
Parque Nacional da Chapada das Mesas

O Parque Nacional da Chapada das Mesas tem formações geográficas de arenito, de cerca de 70 milhões de anos e que podem atingir por volta de 400 metros de altura e é de extrema exuberância com suas montanhas, cachoeiras, rios e lagos saltam aos nossos olhos e proporcionam uma experiência incrível.

A Chapada das Mesas é uma das 5 principais chapadas do Brasil.

A Chapada das Mesas fica no sul do Maranhão, já na divisa com o Tocantins.

Distante cerca de 860 quilômetros da capital São Luís e localizado às margens do Rio Tocantins, o Parque Nacional da Chapada das Mesas foi criado em 2005 para preservar a biodiversidade dos biomas brasileiros do Cerrado, Caatinga e Amazônia.

Mapa Parque Nacional da Chapada das Mesas
Mapa Parque Nacional da Chapada das Mesas

A região da Chapada das Mesas é dividida por quatro cidades no centro-sul do Maranhão: Carolina (divisa com Tocantins), Riachão, Estreito e Imperatriz.

Entre as atividades turísticas oferecidas destacam-se o rapel e as trilhas ecológicas em que os visitantes podem conhecer também as piscinas naturais de águas cristalinas da região. Uma das cachoeiras mais visitadas é a de São Romão, com 26 metros de queda-d’água.

No local, quem chega pode ver cenários integrados com paisagens do sertão, cachoeiras, montanhas, bosques de buritizais, cânions, e lagos dignos de uma experiência aventureira.

O nome da Chapada se deve às formações rochosas esculpidas pela ação do vento e da chuva que lembram mesas.

O local possui 160 mil hectares de área que podem ser contempladas na Torre da Lua, localizada no município de Carolina, uma das portas de entrada para a região.

Além da Torre, a chapada possui outros atrativos: aventura com rapel e canionismo nas águas; aprendizado no Morro das Figuras, onde paredões são adornados com pinturas rupestres; ou observação de aves endêmicas.

Para relaxar, a melhor pedida é um banho nas águas cristalinas do Poço Azul ou nas cachoeiras da região.

Quedas d’água, aliás, não faltam.

A Cachoeira do Santuário, por exemplo, tem 50 metros; a de São Romão, se destaca como a maior do Maranhão em volume de água; e a de Santa Bárbara, com mais de 70 metros, é conhecida por abrigar uma formação rochosa que lembra a imagem da santa.

Quem preferir caminhar, pode escolher entre inúmeras trilhas em meio à mata.

Os percursos oferecem contato com a fauna e animais silvestres, como macacos, sucuris, araras e corujas.

Por isso mesmo e para aproveitar melhor todas as atrações, é recomendável contratar um serviço especializado de agência de viagem com guia turístico.

Para conhecer todas as belezas da Chapada das Mesas, a sugestão é permanecer, no mínimo, quatro dias na região.

O acesso para chegar ao parque pode ser feito pelas rodovias BR-010 e BR-230 a partir dos municípios maranhenses de Estreito, Riachão, Carolina e Imperatriz.

Vídeo Parque Nacional da Chapada das Mesas

Pontos Turísticos da Chapada das Mesas

A Chapada das Mesas mistura 3 biomas diferentes: Amazônia, Cerrado e Caatinga.

Os principais atrativos são: Encanto Azul, Poço Azul, Cachoeira Santa Bárbara, Cachoeira São Romão, Cachoeira Prata, Cachoeira do Capelão e a Caverna.

Quem quer conhecer as cachoeiras, a dica é ir entre dezembro e abril. Quem pretende praticar esportes mais radicais, como mountain bike e trekking, deve optar pelo período de seca, entre maio e setembro.

A cidade mais próxima é a bela Carolina, localizada no Sul do Maranhão e às margens do rio Tocantins.

Complexo Turístico Pedra Caida

A 36 Km de Carolina, fica o santuário ecológico de Pedra Caída, um complexo que possui uma variedade de quedas d’água, sendo que a principal delas despenca de uma altura de 46 metros.

O local oferece possibilidades de praticar diversos esportes radicais desde os mais leves aos mais pesados, como passeios em veículos traçados, caminhadas, rappel e tirolesa, lembrando que a de Pedra Caída é uma das mais altas e longas do país, atingindo 1.400 metros de comprimento e cerca de 300 metros de altura.

Complexo Turístico Pedra Caida

O complexo também oferece estrutura de chalés e restaurantes.

Complexo Turístico Pedra Caida fica a 6 km da entrada do Parque Nacional da Chapada das Mesas.

São 12.600 hectares destinados exclusivamente ao ecoturismo e ao turismo de aventura. Aqui, você vai encontrar 25 quedas d’água, mas a principal delas é a Cachoeira do Santuário com 46 metros de altura.

Para chegar até ela eu caminho 600 metros por passarelas e rampas suspensas.

Também atravesso cerca de 50 metros dentro do Cânion do Santuário com água até a cintura.

A cachoeira fica escondida pelos paredões do cânion e o som da queda d’água é minha única referência. Porém, ao chegar à sua frente vejo que valeu à pena todo esforço para estar aqui.

A piscina que se forma na base da cachoeira tem 1,5 metro de profundidade, em média, e uma espeça nuvem de água se espalha pelo ar o tempo todo. Por isso, não reclame se não conseguir tirar aquela foto perfeita.

Não deixe de dar uma passada no mirante do Santuário, uma ponte suspensa que também é chamada Ponte do Pedro.

Cachoeiras da Pedra Caída

Apenas sete das 25 cachoeiras do Complexo da Pedra Caída podem ser visitadas.

As demais ficam distantes e ainda não estão acessíveis. Além da Cachoeira do Santuário, eu visitei a do Capelão e a da Caverna.

A Gruta da Caverna fica a seis quilômetros da sede do Pedra Caída.

Cachoeira do Capelão
Cachoeira do Capelão

Esse trajeto pode ser feito de carro, mas é preciso caminhar mais 400 metros em passarelas suspensas e outros 30 metros com água na cintura para cruzar a caverna e chagar à cachoeira.

Aqui, é possível passar por trás da queda d’água e até mesmo relaxar enquanto ela nos faz uma massagem.

Distante três quilômetros da Cachoeira da Caverna está a Cachoeira do Capelão.

Ela tem 22 metros de altura e a piscina de águas tingidas em tons de azul que se forma aos seus pés alcança uma profundidade de 4,5 metros. Para chegar até ela é preciso fazer uma pequena caminhada por um riacho com água na canela.

A cachoeira recebeu esse nome porque há um casal de macacos capelão que mora nas proximidades.

A Cachoeira do Garrote fica a 13 quilômetros da sede do Complexo e chega-se até ela de carro.

A Cachoeira da Pedra furada e a Cachoeira da Lua ficam a 1.700 metros e o percurso é feito caminhando por passarelas.

A Cachoeira do Brilho está a três quilômetros de caminhada – essa é a única que não tem passarela suspensa – e, portanto, é preciso ter mais cuidado, pois a trilha apresenta grande variação no relevo.

Aqui, uma das grandes atrações é contemplar o paredão de 12 metros e a mata virgem que o rodeia.

Riachão

No sudoeste do Maranhão, a cidade de Riachão é sinônimo de aventura.

A cidade de Riachão está a 140 km de Carolina e não oferece boa estrutura para o turista.

Poço Azul na Chapada das Mesas
Poço Azul na Chapada das Mesas

A cidade recebe turistas graças ao complexo Poço Azul, que abriga as três atrações mais belas da Chapada das Mesas: a Cachoeira Santa Bárbara, o Poço Azul e o Encanto Azul, um incrível poço de águas cristalinas formado entre as rochas da região.

Poço Azul na Chapada das Mesas
Poço Azul na Chapada das Mesas

Cheia de cachoeiras, rios, trilhas e canions, a região oferece oportunidade para todo mundo se exercitar e entrar num harmonioso e emocionante contato com a natureza.

As opções são diversas. Desde uma simples caminhada, passando por tirolesa e rapel. Mas a aventura maior mesmo é descobrir esse paraíso.

Poço Azul, Encanto Azul e Cachoeira Santa Bárbara

Os dois poços de águas cristalinas e cercados por paredões de pedras vermelhas ficam no município de Riachão. E debaixo d´água ainda tem mais belezas – com máscara e snorkel, pode-se observar e nadar em meio a piaus, lambaris, cascudos…

Poço Azul, Encanto Azul e Cachoeira Santa Bárbara

Cachoeira formada pelo Rio Cocal, está no município de Riachão e tem 76 metros de altura.

A Cachoeira Santa Bárbara foi batizada com esse nome graças a uma excêntrica formação rochosa presente no meio da queda d’água.

Trekking até Morro do Chapéu na Chapada das Mesas

É importante saber que o Morro do Chapéu não está exatamente dentro do Parque Nacional da Chapada das Mesas.

Ele se localiza no que chamamos de uma “zona de amortecimento”, ou seja, um raio de dez quilômetros ao redor do Parque.

O trekking até o Morro do Chapéu é uma subida de 365m em rocha arenítica e, portanto, exige preparo físico e habilidade dos praticantes.

Trilha no Morro do Chapéu - Chapada das Mesas

São aproximadamente 500 metros de trilha morro acima. Sendo que destes, cerca de 220 metros são caracterizados por elevações acumuladas – você vai precisar usar as mãos em alguns trechos para se apoiar.

É o ponto mais alto da Chapada das Mesas.

Esse passeio é ainda mais interessante pelas lendas místicas que envolvem o Morro do Chapéu. Dizem que o Morro era o principal ponto dos ritos indígenas da região.

Para chegar até o Morro do Chapéu, partindo de Carolina, é preciso dirigir 12 quilômetros pela BR-230, a famosa Transamazônica, e mais 12 quilômetros em estrada de chão com solo muito arenoso.

A estrada, tomada pela vegetação, parece desaparecer em alguns pontos. Logo, é imprescindível contar com um veículo tracionado.

Chapada das Mesas

Onde fica

Já quase na fronteira com Tocantins, no sudoeste do Maranhão, o Parque Nacional da Chapada das Mesas está distante 840km da capital São Luís. Tão longe da capital, Mesas está a quase 500km de Palmas e 790km de Teresina.

Ou seja, a Chapada das Mesas está em uma região bastante isolada do Brasil, de transição entre a caatinga, o cerrado e já próximo da floresta amazônica. Ah, e também bem próxima do Rio Tocantins, de onde se tem visuais inesquecíveis do pôr-do-sol.

Como ir 

A melhor forma é de avião pousando em Imperatriz. De lá, você segue por mais 200km até Carolina, cidade na margem de cá do Rio Tocantins e também porta de entrada para a Chapada.

Imperatriz recebe voos diretos de Brasília, São Luís, Belém, Belo Horizonte e São Paulo. É isso mesmo: quem mora em Teresina e Palmas, estados geograficamente mais próximos que todos da lista acima precisam fazer escala antes de chegarem à cidade maranhense.

Melhor época

Entre os meses de maio e setembro costuma chover menos. Por um lado, as cachoeiras não ficam tão vistosas quanto nos meses de verão.

Por outro, o banho está garantido, já que quando chove por lá, geralmente vem chumbo grosso. E mais, com o clima seco e a baixa umidade do ar, o inverno vai te obrigar a se refrescar. Vale lembrar também que apesar dessa época a temperatura baixar um pouco, as águas das Mesas costumam ser mais mornas do que de outras chapadas do Brasil.

Conheça das cachoeiras da Chapada das Mesas

Guia de Turismo e Viagem do Parque Nacional da Chapada das Mesas e Nordeste

One Comment

  1. Pingback: El Rastreador de Noticias

Leave a Comment

You have to agree to the comment policy.

*

treze + cinco =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Hide picture