Home / Bahia e Salvador Guia de Turismo / Cultura, História e Religião em Salvador, Bahia e Nordeste / Turismo Religioso e os locais mais sagrados procurados por turistas em Salvador

 

Turismo Religioso em Salvador da Bahia

O turismo religioso cresce anualmente e atrai cada vez mais multidões em peregrinações e eventos pelo país. Turismo religioso em Salvador da Bahia nos templos de fé e cultura.

O turismo religioso em Salvador como os eventos como a romaria de Bom Jesus da Lapa e as missas em homenagem à Irmã Dulce geram um fluxo global de aproximadamente 1,5 milhão de visitantes para o estado da Bahia.

São turistas movidos pela fé, que atravessam centenas de quilômetros para pedir proteção e agradecer bênçãos alcançadas.

Diz a lenda que Salvador (BA) teria 365 igrejas, uma para cada dia do ano. Alguns estudiosos afirmam que o número desses templos não passa de 200. Outros garantem que a quantidade de igrejas é bem superior aos cantados por Dorival Caymmi. A verdade é que os templos religiosos dessa terra de todos os santos guardam muitas histórias, mistérios e arte.

A variedade de estilos, que vai do barroco ao neoclássico, os painéis de azulejos, os ornamentos cobertos de ouro e as pinturas contam a história do país com muita beleza.

Local onde fé e arte se misturam e proporcionam ao visitante do turismo religioso uma viagem no tempo.

As 10 mais belas e importantes igrejas de Salvador para a pratica do turismo religioso para que turistas e baianos conheçam mais um pouco da história religiosa dessa terra.

Igreja de São Francisco no Pelourinho

Igreja de São Francisco no Pelourinho

A Igreja de São Francisco tem o interior coberto de ouro

A Igreja de São Francisco tem o interior coberto de ouro

Igreja de São Francisco

Conhecida como “Igreja de Ouro”, com o interior recoberto de folhas de ouro puro, a Igreja de São Francisco é considerada o mais belo exemplar do barroco português nas Américas. A lenda versa que seus construtores utilizaram mil quilos de ouro em pó.

A construção da primeira metade do século XVIII guarda belos exemplares de arte que não podem deixar de ser apreciados, como o painel de azulejos portugueses, as pinturas e esculturas nas paredes, colunas, teto e altares. Localização: Terreiro de Jesus, Pelourinho.

Igreja da Ordem Terceira de São Francisco no Pelourinho

Igreja da Ordem Terceira de São Francisco no Pelourinho

Igreja da Ordem Terceira de São Francisco

Bem ao lado da famosa Igreja de São Francisco, a Ordem Terceira ficou conhecida por sua belíssima fachada que data de 1702. Desenhada por Gabriel Ribeiro, considerado um dos introdutores do barroco na Bahia, a igreja é o único exemplar do estilo espanhol no Brasil. A fachada de pedra lavrada foi descoberta somente durante uma reforma já no século XX. Durante décadas ficou coberta com argamassa.

O motivo de “esconderijo” permanece incógnito. Segundo alguns contam, os irmãos terceiros temiam que, depois de invadir Portugal, Napoleão Bonaparte cruzasse o Atlântico em busca de tesouros da colônia portuguesa e teriam mandado cobrir a riqueza da igreja. Localização: Terreiro de Jesus, Pelourinho.

Igreja da Ordem Terceira de São Francisco

Igreja da Ordem Terceira de São Francisco

Igreja e Convento do Carmo

De importante valor histórico, o conjunto arquitetônico fundado em 1585 foi palco de importantes acontecimentos relacionados com a invasão holandesa e a Independência da Bahia. Neste local foi assinada a rendição dos holandeses. A principal atração do convento é a escultura Cristo Atado à coluna, de Francisco das Chagas, o Cabra, que foi recuperada recentemente.

No prédio funciona também um museu. A sacristia é considerada uma das mais ricas do Brasil. Parte do antigo convento foi transformado em hotel de luxo. Localização: Rua do Carmo.

Igreja e Convento do Carmo, Pelourinho, Salvador

Igreja e Convento do Carmo, Pelourinho, Salvador

Catedral Basílica

A construção do século XVII possui 13 altares da fase renascentista até o rococó. Ficou conhecida por ter sido o local de morte do padre Antônio Vieira – cujos sermões o levaram à condenação pela Inquisição em 1697 – e abrigar o túmulo do terceiro Governador-Geral do Brasil Mem de Sá. Não deixe de visitar o Museu da Catedral, com acervo de peças dos séculos XVI ao XX. Localização: Terreiro de Jesus, Pelourinho.

Catedral Basílica

Catedral Basílica

Igreja do Santíssimo Sacramento da Rua do Passo

Ficou conhecida por ser o cenário da famosa obra “O Pagador de Promessas” do escritor baiano Dias Gomes. O filme, inspirado no livro, ganhou a “Palma de Ouro”, em Cannes, no início da década de 60. Construída no início do século XVIII, sofreu, cem anos depois, grandes mudanças internas, onde se destaca o ossuário.

A escadaria, que faz a ligação da igreja com a ladeira do Carmo, foi aberta ao século XIX para dar mais imponência ao templo, antes escondido na rua estreita. Todas as terças, a escadaria é ocupada por uma multidão que dança ao som do afoxé do cantor Gerônimo. Localização: Ladeira do Carmo.

Igreja do Santíssimo Sacramento da Rua do Passo

Igreja do Santíssimo Sacramento da Rua do Passo

Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos

A construção iniciada no início do século XVIII levou quase 100 anos para ser concluída. A obra era realizada à noite durante o horário de descanso dos escravos libertos, após os serviços nas casas de seus senhores. No interior, destaque para os painéis de azulejos, o teto pintado por José Joaquim da Rocha, os altares neo-clássicos e três imagens do século XVIII – de Nossa Senhora do Rosário, São Antônio de Cartegerona e São Benedito. Nos fundos, localiza-se um antigo cemitério de escravos.

A igreja é um dos locais onde se pode presenciar o sincretismo religioso na Bahia. Frequentada por mães e pais de santo, o templo é palco de cerimônia que mesclam o católico e os ritos afro-brasileiros. Pelourinho.

Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos

Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos

Igreja e Mosteiro de São Bento

Igreja e Mosteiro de São Bento

Igreja e Mosteiro de São Bento

A construção que demorou mais de dois séculos para ser concluída é projeto do frei Macário de São João.

O templo guarda duas belas imagens em tamanho natural de N. S. das Angústias e do Senhor Morto. Não deixe de visitar o museu, que por mais de 400 anos, acumulou um acervo de imagens, pinturas, mobiliário, ourivesaria, cristais e porcelanas do séculos XVII e XVIII.

O mosteiro também possui uma das maiores bibliotecas do Brasil, com cerca de 300 mil volumes. Entre as raridades, encontram-se incunábulos, livros do início da arte da impressão, e um Evangelho de 1504. Largo de São Bento.

Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia

Segundo os historiadores, a igreja da padroeira da Bahia foi primeiramente erguida em taipa, quando o governador Tomé de Souza chegou a Salvador. Muito depois, decidiu-se construir uma igreja com pedras de cantaria portuguesa. Todo o templo foi pré-fabricado em Lisboa, a partir de 1736, e trazido em incontáveis viagens. A construção levou oito décadas para ser concluída.

Elevada à categoria de basílica em 1946, a igreja tem o teto pintado em perspectiva por José Joaquim da Rocha, fundador da escola baiana de pintura e principal pintor sacro brasileiro. É considerada a mais bela de todas as igrejas brasileiras. Localização: Comércio, Cidade Baixa.

Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia

Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia

Igreja e Convento de Santa Teresa

Considerado um dos mais importantes monumentos da arquitetura religiosa do período colonial brasileiro, possui belos jardins, com visão panorâmica para a Baía de Todos os Santos. O prédio abriga o Museu de Arte Sacra, mantido pela Universidade Federal da Bahia, com cerca de 1.400 peças datadas do século XVI a XIX. Localização: Rua do Sodré, 276 – Centro.

Igreja e Convento de Santa Teresa

Igreja e Convento de Santa Teresa

Igreja do Nosso Senhor do Bonfim

A Igreja do Nosso Senhor do Bonfim é uma mais famosa do roteiro de turismo religioso da Bahia, localizada na Colina Sagrada, ficou conhecida por ser local de devoção onde todos os anos é realizada a famosa lavagem das escadarias, a Lavagem do Bonfim, que reúne a fé de católicos e praticantes do candomblé.

O interior da construção iniciada em 1756 tem estilo neoclássico e guarda obras como o painel do teto, de Francisco Velasco, os quadros de José Rufino Capinam na entrada da igreja. Não deixe de visitar a Sala dos Milagres, que reúne ex-votos, como cabeças, pernas e braços de cera, madeira, ouro, prata e pedras preciosas, atualmente expostos no Museu de Ex-votos, no pavimento superior do templo.

Não deixe de amarrar uma fitinha do Bonfim nas grades da igreja e fazer três pedidos, um a cada nó na fita. Localização – Pça. Senhor do Bonfim, s/n- Cidade Baixa.

Igreja do Nosso Senhor do Bonfim

Igreja do Nosso Senhor do Bonfim

Turismo Religioso em Salvador da Bahia

Bahia e Salvador Guia de Turismo e Viagem

 
Share this page
 

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

 
 
 
%d blogueiros gostam disto: