Home / Ilhas do Brasil / Ilha Grande é repleto de belezas naturais e praias

 
Ilha Grande

Ilha Grande é um lugar repleto de belezas naturais, situado no Município de Angra dos Reis no estado de São Paulo.

Com natureza preservada, Ilha Grande é destino certo para quem busca aventura, praias e natureza.

Descoberta pelo navegador português, André Gonçalves em 1502, a Ilha Grande era habitada, na época, pelos tradicionais índios da região, os Tamoios.

Entre os séculos XVI e XIX, com o desenvolvimento da colonização latino americana e as guerras entre as antigas potências colonizadoras tornou-se um local estratégico, para o tráfico de escravos e mercadorias. Sua fama ganhou ares internacionais.

Mapa de Angra dos Reis e Ilha Grande RJ

Mapa Ilha Grande

Em tempos mais recentes dois presídios na Ilha abrigaram detentos comuns e políticos. Os escritores Graciliano Ramos, Orígenes Lessa e alguns revolucionários famosos da “Intentona Comunista de 32” ficaram detidos por lá.

Essa mistura de presos é atualmente considerada o berço do crime organizado nacional. Uma dica é assistir o filme “Quase dois irmãos”, da diretora Lucia Murat que narra exatamente essa passagem dos acontecimentos.

A Ilha Grande, localizada no litoral sudoeste do Rio de Janeiro, no município de Angra dos Reis, é uma das preciosidades do país.

A natureza preservada (e protegida por lei), o clima rústico, as histórias e lendas locais e as paisagens fascinantes que combinam enseadas, rios, lagoas, cachoeiras, costeiras, planícies, ilhas, mata exuberante e montanhas fazem com que o visitante entre na barca de retorno ao continente com a sensação de estar atravessando um portal e voltando a um mundo menos emocionante do que aquele que acaba de deixar para trás.

Ao todo, a ilha tem 193 km² de área, a maior parte dela coberta por densa mata atlântica. Tem contorno acidentado com 34 pontas, sete enseadas e 106 praias.


Mar e mata se combinaram durante os séculos para criar recantos paradisíacos, alguns inatingíveis, outros acessíveis somente por barco ou mesmo por trilhas. Ao seu redor, outras ilhas emolduram sua beleza e quase todo o seu entorno possui praias aptas à visitação.

O clima e a paisagem instigam ao total ócio, no entanto, há muito o que fazer na Ilha Grande com opções para todos os níveis de aventura. A estrutura para isso é bem organizada, fazendo do ecoturismo a grande vocação desse paraíso.

Para percorrer as trilhas, por exemplo, há sinalização e placas de orientação ao longo do caminho. Existem desde trajetos curtos e fáceis a opções para quem busca aventura de verdade, como a trilha que dá a volta na ilha e pode ser feita em até cinco dias.

Sem falar nos redutos para a prática de mergulho profissional (a baía é famosa por naufrágios visitados por mergulhadores do mundo todo) e dos muitos recantos onde os iniciantes podem vislumbrar grandes e vermelhas estrelas do mar e peixes coloridos.

Com tanta área preservada, a Ilha Grande consiste em um refúgio natural para muitos animais e também de proteção de recursos genéticos de espécies típicas de formações atlânticas. É o caso do bugio, primata com sério risco de extinção e que ali está protegido.

Os passeios de escuna ou lancha levam turistas para conhecer praias e outros pontos turísticos. É a atração que mais movimenta o comércio na região, pois garante ao visitante conhecer lugares que só poderiam ser alcançados de barco ou por trilha e garante aos locais faturar algum dinheiro oferecendo refeições com gostinho bem caseiro.

Pela manhã, o cais de turismo da vila do Abraão, a “capital” de Ilha Grande, é um agito só, com o movimento de turistas chegando e partindo para seus passeios.

Ao todo, vivem na ilha cerca de 7.500 pessoas, entre pescadores, estrangeiros que fincaram raízes e aqueles que carregam o legado de seus antepassados que vieram para cá, como descendentes de fazendeiros.

O máximo que a ilha comporta são 11 mil pessoas. Com isso, restam 4.500 “vagas” que são leitos para hospedagem legalizada, incluindo camping, que só pode ser praticado em áreas autorizadas sob fiscalização rigorosa.

Vilas e povoados se espalham pelas praias de todo o entorno, somando 21 comunidades, das quais se destacam as da vila do Abraão, de Provetá, da vila de Dois Rios, de Praia Grande de Araçatiba, de Aventureiro, Lopes Mendes, Saco do Céu, Bananal, da Praia da Longa, Ubatuba, Passa-Terra e Parnaioca. Só Abraão tem 1.821 habitantes.

É a maior de toda a ilha e concentra farta rede de hospedagem e de restaurantes.

Não há agências bancárias na vila. O jeito é partir do continente com uma quantia em dinheiro que achar suficiente. Por conta disso, a maioria dos estabelecimentos trabalham com cartões de débito e crédito.

Hoje, a ilha ganha fama por conta de suas belezas naturais, mas num passado recente ficou nacionalmente conhecida por abrigar dois presídios destinados a condenados por crimes comuns e também para presos políticos, como Graciliano Ramos e Fernando Gabeira.

Chegou a ser apelidada de “Alcatraz brasileiro”. Por sorte, a beleza falou mais alto e, atualmente, os sinais desse passado estão em ruínas e suas lembranças fermentam as histórias que o povo conta.

Sem dúvida, a cultura da Ilha Grande está repleta de lendas e histórias, mas as mais belas você irá carregar ao partir com a sensação de que precisa voltar e deveria ter reservado mais dias para conhecer esse grande paraíso.

Como chegar em Ilha Grande

Barcas partindo diariamente de Angra dos Reis ou da vizinha Mangaratiba fazem a travessia de turistas e campistas para a Ilha Grande. Aproximadamente 1:30h depois de embarcar você estará na Vila do Abraão, centro turístico e comercial da Ilha.

Uma companhia chamada “Barcas S.A” faz a travessia com toda segurança e geralmente o mar é calmo. Uma pequena casa ao lado do píer na vila do Abraão serve de recepção aos visitantes que de lá podem avaliar e escolher o lugar e a pousada mais adequado a sua intenção na ilha.

A quantidade de barcas e horários de partida é relativamente pequena. A dica é chegar com antecedência para poder garantir o seu lugar, principalmente em vésperas de feriados prolongados.

Mapa de Angra dos Reis e Ilha Grande RJ

 Mapa Ilha Grande - Angra dos Reis

PRAIAS NA ILHA GRANDE

1. VILA DO ABRAÃO

VILA DO ABRAÃO

Uma das vilas mais antigas e a mais importante da Ilha Grande. O Abraão oferece uma infra-estrutura urbana adequada a quem procura descontração e harmonia junto a natureza.

Serviços de qualidade em hospedagem (Pousadas e Campings) e bons restaurantes, alem de ser a única vila a contar com transporte regular. Tudo isto faz do Abraão, a vila mais procurada da Ilha Grande, atraindo milhares de turista durante o ano todo.

Conhecer a igreja de São Sebastião, caminhar pelas ruas e praias, adquirir artesanatos e desfrutar da beleza local se torna um excelente programa.

No mês de julho acontece o Festival de Música e Ecologia da Ilha Grande, um grande evento que já virou parte do Calendário Turístico de Angra, que reúne além de novos talentos, grandes nomes da MPB.

Do Abraão diversas escunas oferecem  passeios por diversos  pontos da Ilha, além disso existem as trilhas que ligam o Abraão a outras vilas ou praias, tais como Japariz, Lopes Mendes, Dois Rios, Caxadaço e  etc.

2. ENSEADA DAS ESTRELAS

ENSEADA DAS ESTRELAS

A grande quantidade de estrelas do mar deu nome ao local. Ao fundo da enseada temos o Saco do Céu e boas praias, com águas tranquilas, propícias para o banho de mar.

São elas: Praia Grande, Praia de Fora e Praia da  Feiticeira, onde está localizada a famosa cachoeira da Feiticeira, com seus mais de dez metros de altura, que formam um enigmático véu de água cercado pelo verde da Mata Atlântica.

As praias desta enseada, se caracterizam por serem estreitas e com  com pouca sombra.

Na Enseada das Estrelas existe uma excelente opção de hospedagem, O Sítio do Lobo, com opções de SPA e diversas atividades de lazer.

3. SACO DO CÉU

Saco do Céu

O Saco do Céu fica na enseada das estrelas. Caracteriza-se pelo mar calmo e contornado pela montanha, como se fosse formar um lago.

Nas noites de céu estrelado, as estrelas ficam refletidas no água, atribuindo àquela área , uma atmosfera mágica, daí a origem do nome.  Grande parte da sua costeira é formada por manguezais. No verão, é intenso o tráfego de embarcações: Iates, lanchas, Jet-Ski (O local é muito procurado para prática do esporte), desfilam pelo mar verde e sereno.

O Saco do Céu é um reduto gastronômico. Excelentes restaurantes como: Reis Magos, Flutuante Almirantado, Mar e Massa, entre outros,  atraem, turistas e personalidades do meio artístico, esportivo e empresarial, que costumam passar feriados e fins de semana em Angra.

4. VILA DE JAPARIZ

Vila de Japariz
Quase todos os passeios de saveiro que fazem o trajeto Lagoa Azul e Freguesia de Santana, fazem a parada para o almoço em Japariz. É boa a estrutura de restaurantes, preços bem acessíveis e frutos do mar sempre fresquinhos, além de outros tipos de pratos.

Devido a sua proximidade com o continente, Japariz foi sede, para a instalação do terminal que distribuí a energia elétrica para as outras vilas da Ilha Grande.

5. VILA DE FREGUESIA DE SANTANA

Vila de Frequesia de Santana

A Freguesia foi importante centro industrial e agrícola do século XVII, com extensas lavouras de café, cana-de-açúcar e cereais, além de engenhos de aguardente. O Ponto principal é uma antiga igreja, sendo o mais importante monumento religioso da Ilha Grande.

Construída em 1843, no lugar de uma antiga capela, sobre Adro retangular, sustentada por muros de arrimo.  Ao lado dela um  coqueiro gigante que juntamente com as duas praias completam o cenário exuberante.

A Praia de cima, mais próxima da igreja, tem um cais de atracação e boa quantidade de árvores que proporcionam sombra em parte da praia.

A Praia de baixo, com águas transparentes e areia branca, não oferece tanta sombra quanto a praia de cima. Nela você pode encontrar duas ou três barracas que vendem petiscos, refrigerante e cerveja.

Devido o mar calmo e tranqüilo, o local é bastante procurado por turistas, principalmente nos finais de semana, pois a maioria dos passeios de escuna que saem de Angra ou Abraão, incluem a Freguesia de Santana em seus roteiros.

6. LAGOA AZUL

Lagoa Azul

Local muito procurado por saveiros e lanchas que desfrutam do cenário exuberante onde o verde contrasta com as águas azuis. Nesta tranqüilidade o turista tem o ambiente perfeito para recuperar as energias em pleno contato com a natureza.

Um bom mergulho e distração com os peixinhos multicoloridos, sempre em grande quantidade, que vem a tona em busca de alimentos, são as principais atrações .

A maioria dos passeios pela baía da Ilha Grande inclui a Lagoa Azul em seu roteiro, geralmente fazem uma parada de aproximadamente 30 minutos, tempo suficiente para contemplar a beleza dos local, mergulhar e guardar em fotos a lembrança de uma lugar paradisíaco.

7. VILA DE BANANAL

Enseada do Bananal

As águas calmas e limpas fazem da vila de Bananal  um recanto muito procurado. É uma excelente opção para dormir cedo e descansar. Os atrativos  turísticos são:  passeios de barco, mergulho e caminhadas ecológicas.

As pousadas oferecem bons serviços, com transporte marítimo de ida e volta para Angra dos Reis.

Em Bananal  como  em  boa parte da Ilha, já conta com energia elétrica fornecida  pela CERJ, dando assim maior conforto e comodidade para os turistas.

8. VILA DE MATARIZ

Vila Matariz

Localizada na enseada de Sítio Forte,  próxima a Vila de Bananal . Uma antiga fabrica de industrialização de pescado ainda existe, mesmo desativada, marca um dos grandes setores econômicos da ilha durante o século XIX.

Matariz não é muito frequentado por turistas, mas para quem deseja conhecer bem a Ilha Grande, a visita se torna obrigatória.

9. VILA PASSATERRA

Uma pequena praia com águas verdes cor de esmeralda. Localidade pequena mas com várias casas com construção moderna.

Em Passaterra como Ubatubinha, Maguariquissaba, Tapera e Sítio Forte, predominam colônias dedicadas à atividade da pesca.

10. MAGUARIQUISSABA

Fica na enseada de Sítio Forte, caracteriza-se pelas fazendas de mexilhão de cultivo. Possui cais de atracação, restaurantes e as águas claras e calmas são propícias para o banho de mar.

Em Maguaraquissaba, a Prefeitura, começou a implantação do projeto de Cultivo de Mexilhões da Ilha Grande.

Hoje outros locais fazem parte do projeto, que visa oferecer aos moradores destas localidades, uma fonte de renda alternativa.

11. VILA DE SÍTIO FORTE

Vila Sitio Forte

A vila de Sítio Forte já foi bem mais povoada, hoje existem poucas casas, pois suas terras são de propriedade particular. Muito verde e uma praia de média extensão.

A praia de Sítio Forte teve presença importante na época da escravidão e das lavouras de cana de açúcar. As partes mais elevadas de suas costas possuem densa vegetação.

A Enseada de Sítio Forte ainda exibe outras praias de grande beleza como: Tapera, Maguariquissaba, Passaterra e Ubatubinha.

12. TAPERA

A Tapera é uma das praias da Enseada do Sítio Forte. Localiza-se numa reentrância da enseada, o Saco da Tapera. As áreas extremas da Enseada são excelentes para a pesca de mergulho.

Praia semi deserta, longa com estreita faixa de areia. Os grandes coqueiros por quase toda sua extensão completa a beleza do local.

13. VILA UBATUBINHA

Faz parte do conjunto de praias da Enseada do Sítio Forte. O acesso é facilitado pois existe atracadouro. Encontramos também bar e restaurante.

14. VILA DA LONGA

A Vila da Longa está localizada na enseada de Araçatiba. Entre ela e Araçatiba fica a Lagoa Verde, ponto de mergulho muito procurado por saveiros e lanchas que passeiam pela baía da Ilha Grande.

Devido a proximidade com a Vila de Araçatiba é comum vermos principalmente no carnaval, várias pessoas que ficam hospedados na Longa e vão para Araçatiba, onde o agito é maior.

15. PRAIA GRANDE DE ARAÇATIBA

PRAIA GRANDE DE ARAÇATIBA

Fica localizada na parte da Ilha Grande voltada para o litoral do município. O percurso de barco dura aproximadamente 1 hora. É uma vila extremamente tranqüila, basicamente formada por pescadores da região.

A quantidade de pousadas não é grande, porem há um bom número de casas disponíveis para aluguel por temporada.  As águas esverdeadas e tranqüilas e a mata exuberante ,  fazem da Praia Grande de Araçatiba o local perfeito para descansar e desfrutar a natureza. Durante o carnaval, o número de pessoas na vila aumenta bastante.

Além dos turistas, centenas de moradores, do centro da cidade, buscam a tranqüilidade nas águas da Vila.

Da Praia Grande de Araçatiba, podemos chegar através de trilhas, a outros locais da Ilha Grande.

Seguindo pela praia em direção ao posto telefônico uma trilha nos leva até a Praia de Araçatiba (Araçatibinha), logo depois uma bifurcação nos dará duas opções: Vila de Provetá e a Gruta do Acaiá. Seguindo a trilha do Acaiá passaremos por locais de raríssima beleza como  Itaguaçu e Praia Vermelha, entre outros.

Esta trilha tem duração aproximada de 5:30h (Ida e volta), em ritmo moderado. O trecho que requer maior esforço se dá logo após a praia vermelha, onde uma forte subida poderá lhe desencorajar, mas não desanime, pois o visual lá de cima é deslumbrante.

Seguindo para o outro lado da praia, temos a trilha que nos leva a Vila da Longa, sendo este um caminho bem mais curto.
Não é permitido o acampamento na praia, porém vários moradores alugam seus terrenos para os turistas montarem suas barracas.

16. PRAIA DE ARAÇATIBA

Também conhecida como Araçatibinha, fica distante uns 20 minutos  da Praia Grande de Araçatiba. Possui todos os requisitos de beleza das demais praias da ilha, além de oferecer uma boa área, com muita sombra reservada aos adeptos do camping.

17. PRAIA VERMELHA

Linda praia, com média extensão de areia muito procurada pelos turistas que estão hospedados na Praia Grande de Araçatiba. O mar calmo, as águas claras e esverdeadas aliado a  restaurantes na beira da praia são pontos de atração para a freqüência constante. Fica a aproximadamente 45 minutos de caminha da Praia Grande de Araçatiba.

18. GRUTA DO ACAIÁ

Outro ponto bastante procurado pelos turistas.  É uma gruta submersa, que reflete a luz do sol através da água do mar, de dento para fora. A passagem é estreita mas não oferece perigo.

Para se chegar a Gruta temos que passar por uma propriedade particular, onde encontramos chuveiro, banheiro e um barzinho.

Na alta temporada chega a formar fila para ver a gruta. Evite estes dias pois com tanto movimento a água fica bastante turva inibindo o visual.  Aproveite também para dar uma mergulho nas águas azuladas da Ponta do Acaía, que também é um excepcional ponto para caça submarina.

19. VILA DE PROVETÁ

Vila de Proveta

Praia de águas verdes e cristalinas, habitada em sua grande maioria pela comunidade protestante da Assembléia de Deus.

Para quem nunca viu, chega ser engraçado ver o povo do local tomando banho de mar totalmente vestido, as mulheres com suas saias e blusas e os homens com suas calças e camisas, é uma tradição do local que se mantém ao longo dos anos. Conta com  um bom  comércio  constituído de bares  e mercearias .

Não possui pousadas nem área de camping, porém é sempre fácil conseguir acampar nos terrenos das casas da região. Apesar de não possuir transporte regular existe sempre barcos pesqueiros que transportam os moradores e turistas.

20. Praia dos Meros

21. Ponta dos Dragos

22. PRAIA DO AVENTUREIRO

Praia do Aventureiro

Praia de águas cristalinas e mornas, pequenas ondas, e um aglomerado de pedras onde se forma uma piscina natural cortada por um coqueiro deitado. Parece cena de cinema, mas é real, e só a Praia do Aventureiro pode nos proporcionar tão linda imagem. De tempos em tempos acontece um fenômeno nas águas, as algas vem dar à praia e ficam   ao   sabor  das  ondas,   formando,   nas  noites  de   luar, um

verdadeiro céu no mar, com o reflexo da luz da lua batendo nas algas, um visual inesquecível. A praia possui pequenos bares e algumas casas de pescadores que servem como pousada para turistas, o camping só é permitido em terreno de propriedades particulares. Nos últimos anos, no verão, é comum que a praia fique bem movimentada, muita gente bonita desfilando pela areia fina do Aventureiro.

23. Praia do Demo

24. PRAIA DO SUL

Não podemos falar da Praia do sul, sem antes falarmos da Praia do Demo, que é o único caminho que nos leva à praia. Ela é chamada de Praia do Demo devido a sua costeira de pedras que possui o mesmo nome “Pedra do Demo”.

Conta a lenda que numa noite de luar, a filha de um pescador local, encantada pelo reflexo da lua nas pedras, foi de encontro à  luz   subindo pelo   paredão   de pedras, quando foi colhida pelas ondas do mar bravio deixando   a

marca de seus pés encravado nas pedras. A Pedra do Demo é o caminho que nos leva à Praia do Sul e devemos estar atentos na sua travessia para não acontecer nenhum acidente, pois em dias de mar agitado as ondas realmente costumam “lamber” as pedras, tornando o caminho bem difícil e escorregadio. No final da travessia vamos avistar uma placa indicando o início da Reserva Biológica da Praia do Sul e, a partir daí, são vários quilômetros de areia, sol e mar.

Própria para a pratica do surf, pois apresenta uma formação de ondas bem definidas com tubos maravilhosos. Não se esqueça de dois detalhes importantes: leve o seu lanche e o saquinho para trazer o lixo de volta, pois a praia é totalmente deserta não oferecendo nenhuma opção para compras.

25. PRAIA DO LESTE

Esta praia também faz parte da Reserva Biológica da Praia do Sul, e tem as mesmas características, muitos quilômetros de areia, sol e mar. Seu grande atrativo no entanto, é a Lagoa do Leste. Uma lagoa com águas cor de Coca-Cola que desemboca no mar, transformando a divisa entre Praia do Sul e Praia do Leste em uma piscina de águas mornas e cristalinas. Antigamente podíamos subir o rio até a lagoa do leste, porém o IBAMA não permite mais a

subida sem um acompanhante especializado, pois existem muitas cobras que gostam de tomar banho de sol na beira do rio, tornando perigoso o percurso. Contam os moradores das localidades próximas, que a erosão vista na costeira do leste foi causada pelos índios que habitavam o local há muitos anos. Eles usavam a costeira para esculpir as pontas usadas em suas flechas.

26. PRAIA DA PARNAIOCA

Pouquíssimo habitada, com um rio que desemboca nas águas verdes do mar e pequenas ondas, formam o ambiente ideal para quem está atrás de muita natureza.

A subida pela trilha da cachoeira é obrigatória para quem gosta de um banho gelado nas águas do rio. Durante o verão é comum encontrarmos uma barraca que vende cerveja e refrigerante, porém   em     outras    épocas   a

praia fica praticamente deserta, um local paradisíaco para quem gosta de sol, sombra e água fresca.

A maioria dos passeios de saveiro não incluem a Parnaioca nos seus roteiros, pois fica na parte de fora da Ilha. O trajeto de barco de Angra até a Parnaioca dura aproximadamente 3:30h, mas com certeza valerá a pena.

27. Praia Brava

28. VILA DE DOIS RIOS

Vila de Dois Rios
A Vila de Dois rios é o local da Ilha Grande onde funcionava um dos maiores presídios brasileiros, o Instituto Penal Candido Mendes, implodido em 3 de abril de 1994.

Hoje a vila é administrada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), que em 1995 instalou um Centro avançado de Ciências Ambientais de Pesquisa biológica e oceanográfica.

A melhor forma de se chegar é a caminhada  a pé pela estrada de barro que liga a Vila do Abraão a Dois Rios. Aproximadamente 12 km, metade subida e metade descida, não há nenhum bar ou restaurante durante o trajeto mas as belas paisagens e o contato com a Mata Atlântica compensam o esforço.

Logo na entrada da vila enormes coqueiros, mais adiante observamos a capela de Nossa Senhora do Bom Despacho e cerca de 40 casas com ruas semi desertas, um cenário misterioso que descreve a história viva de Dois Rios.

Uma praia com aproximadamente 1 km de extensão, águas claras e mar aberto, dois rios que nela desembocam e dão nome a vila e os escombros do antigo presídio fazem da vila um local de lendas e histórias, sempre procurado por turistas.

29. PRAIA DO CAXADAÇO

A Praia do Caxadaço, é um pequeno pedaço de areia escondido entre as rochas e as matas. O acesso pode ser feito de barco ou pela trilha Abraão x Dois Rios.  Um pouquinho antes de chegar a Vila de Dois Rios, um caminho a esquerda nos levará a praia de caxadaço.

Água para matar a sede não falta, porém não existe comércio no local.

30. Santo Antônio

31. PRAIA DE LOPES MENDES

Praia Lopes Mendes

A praia de Lopes Mendes, é fantástica, o mar aberto proporciona altas ondas, o que a torna preferida pelos surfistas. Geralmente os passeios de barco não chegam até ela, pois no local não existe cais para atracação. Normalmente os barcos ficam em Palmas, de lá partimos por uma trilha , com duração aproximada de 30 minutos. Por esta trilha teremos alguns visuais fantásticos que realçam a harmonia entre o mar e Mata Atlântica.

A trilha é caracterizada por um trecho de subida forte, que se torna muito escorregadio quando esta chovendo, neste caso tome bastante cuidado. No final dela encontraremos areia fina e terreno plano, de onde já da pra se ouvir o mar batendo.
Não é permitido o camping na  praia, nem próximo a ela  e também não conta com nenhuma infra-estrutura de bares e pousada.

32. FAROL DOS CASTELHANOS

No extremo Leste da Ilha grande, próximo a ilha do Guriri está localizado o Farol dos castelhanos, construído no século XIX, fica  praticamente escondido pela mata nativa da região.

33. Mangues – Pouso

34. ENSEADA DE PALMAS

Enseada das Palmas

A Enseada de Palmas é bastante movimentada no verão. É ponto de chegada para os passeios de saveiro que vão para a praia de Lopes Mendes. Na Enseada temos a praia de palmas, mangues e pouso.

Segundo os historiadores, a enseada de Palmas, foi uma das mais habitadas da Ilha Grande durante o século XIX.

Da praia de mangues até Lopes Mendes, são mais ou menos 30 minutos de caminhada. Não existe energia elétrica e nenhum serviço público

35. Abraãozinho

É proibido acampar e não há pousadas. Algumas casas servem lanches e refeições.

TREKKING NA ILHA GRANDE

Por toda a Ilha Grande existem trilhas que comunicam as praias entre si. Com toda a certeza você deverá dispor de bastante tempo para conhecer e curtir os passeios que podem ser feitos.

Conhecido com um dos lugares mais belos do Brasil, a Ilha Grande desperta nos aventureiros uma vontade de explorá-la de ponta a ponta. Pensando nisso, este roteiro visa apresentar a ilha de uma maneira antes jamais vista, ou seja, realizando a volta completa por prais desertas e muita Mata Atlântica.

Um roteiro para os amantes de autênticas travessias, envolvendo caminhadas por praias desertas de águas cristalinas, trilhas em meio à Mata Atlântica, mangues, costões rochosos e grandes desafios.

Trilhas na Ilha Grande

Trilhas que cortam os 193km² da ilha Grande levam as praias, cachoeiras e segredos, basta ter disposição e espírito de aventura. Mapas com a localização dos pontos turísticos a serem visitados são facilmente encontrados, tanto na internet, quanto na própria ilha.

1. Circuito do Abraão – 1.700 m a 1.900 m – 1 a 1h30 min

2. Aqueduto / Saco do Céu – 5.800 m a 6.000 m – 3h a 3h30 min

3. Saco do Céu / Freguesia de Santana – 3.800 m a 4.000 m – 2h a 2h30 min

4. Freguesia de Santana / Bananal – 2.700 m a 3.000 m – 1h a 1h30 min

5. Bananal /Sitio Forte – 4.900 m a 5.000 – 2h30 min a 3h

6. Sitio Forte / Praia Grande de Araçatiba – 6.000 m a 6.200 m – 3h a 3h30 min

7. Praia Grande de Araçatiba / Gruta do Acaiá – 5.200 a 5.400 – 3h a 3h30 min

8. Praia Grande de Araçatiba / Provetá – 4.500 m a 4.700 m – 2h30 min a 3h

9. Provetá / Aventureiro – 3.500 m a 3.700 m – 2h 30 min 3h

10. Abraão/Mangues/Pouso – 5.800 m a 6.000 m – 2h30 min a 3h

11. Mangues/Pouso / Lopes Mendes – 1.000 m a 1.200 m – 30 min a 1h

12. Mangues/Pouso – Farol dos Castelhanos – 5.800 m a 6.000 m – 3h a 3h30 min

13. Abraão / Pico do Papagaio – 5.700 m a 5.900 m – 3h 3h30 min

14. Abraão / Dois Rios – 6.800 m a 7.000 m – 2h30 min – 3h

15. Dois Rios / Caxadaço 4.100 m a 4.300 m – 2h 2h30 min

16. Dois Rios / Parnaioca – 7.600 m a 7.800 m – 3h a 3h 30 min

As trilhas a seguir não constam nas placas da Ilha Grande mas, servem de alerta para trekkings.

17. Saco do Céu x Bananal – 3.000 m a 3.200 m – 1h30 min (difícil acesso. Requer experiência)

18. Longa x Lagoa do Sul – (impossível ser completada e totalmente fechada pela mata)

19. Provetá x Praia do Meros – 6.800 m a 7.000 m – 2h30 min – 3h (trilha fechada pela mata)

20. Parnaioca x Praia do Leste – 1.500 m a 1.700 m – 0:40 a 1h (requer permissão do IBAMA)

21. Caxadaço x Stº Antonio – 3.000 m a 3.200 m – 1h30 min (difícil acesso. Requer experiência)

Guia de Praias da llha Grande no Rio de Janeiro

Guia de Turismo e Viagem de Ilha Grande em Angra dos Reis

 
Share this page
 

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

 
 
 
%d blogueiros gostam disto: