Home / Fauna e Flora do Brasil / Centro de Instrução Marechal Newton Cavalcanti guarda tesouro ambiental

 

Centro de Instrução Marechal Newton Cavalcanti (CIMNC)

Centro de Instrução Marechal Newton Cavalcanti guarda tesouro ambiental em Aldeia

Muita gente não tem conhecimento, mas no final da Estrada de Aldeia (entre o km 20 e o km 30 da PE-27) está nada menos que a maior faixa contínua de Mata Atlântica acima do rio São Francisco, dentro do Centro de Instrução Marechal Newton Cavalcanti (CIMNC).

5 mitos e 5 verdades sobre Aldeia

Isso não é pouco! Significa que há sete décadas, desde que o Exército começou a construir o centro para treinar as tropas nordestinas que seriam mandadas para a Segunda Guerra Mundial, aquelas terras deixaram de ser plantações de cana e se transformaram em mais de 7 mil hectares de mata fechada.

“Isso aqui é um tesouro ambiental”, alegra-se o coronel Mário Vidal, diretor do CIMNC desde janeiro de 2016. “Há uma enorme variedade de fauna e de flora guardada aqui.

E o mais incrível é que muitos pernambucanos desconhecem isso.

Se olharmos a imagem aérea da Região Metropolitana do Recife, veremos claramente uma mancha verde se destacando. É justamente a área do CIMNC com suas florestas preservadas. Uma coisa linda!”.

Veja o vídeo sobre o Centro de Instrução Marechal Newton Cavalcanti

    Segundo o coronel, além de manter intacta a mata nativa em quase toda a extensão do CIMNC, o Exército tem cedido alguns hectares degradados para serem reflorestados como compensação ambiental por empresas que causam impacto no Estado, entre elas o Camará Shopping (que está sendo construído em Camaragibe) e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

    Visitas ao Centro de Instrução Marechal Newton Cavalcanti

    Para conhecer melhor toda a riqueza natural do local, o Centro de Instrução Marechal Newton Cavalcanti tem convênios com as universidades Federal e Federal Rural de Pernambuco, assim como com a Fiocruz, que realizam estudos da fauna, da flora e das condições ambientais da mata, que faz parte da Área de Proteção Ambiental (Apa) Aldeia-Beberibe e passa por sete municípios: Araçoiaba, Abreu e Lima, Camaragibe, Igarassu, Paulista, Paudalho e Tracunhaém.

    Vista do alto, a mancha verde do CIMNC se destaca na paisagem da Região Metropolitana

    Visitantes também são bem-vindos ao Centro de Instrução Marechal Newton Cavalcanti, desde que agendem previamente e obedeçam as condições impostas pelo Exército. De acordo com o diretor, o Centro tem recebido grupos de desbravadores, escoteiros, esportistas e igrejas (retiros).

    “Já houve corridas aqui que chegaram a ter 650 corredores”, cita. “Além disso, há cavalgadas e atividades outdoors promovidas por organizações e universidades. Gostaria de receber mais escolas, poder mostrar tudo o que temos para os estudantes”, diz.

    Origens do Centro de Instrução Marechal Newton Cavalcanti 

    Originalmente chamado de Centro de Instrução Militar Engenho Aldeia, o CIMNC foi construído durante a Segunda Guerra Mundial para treinar as tropas brasileiras a partir da desapropriação de onze engenhos.

    Com o fim da guerra, os investimentos previstos não chegaram a ser concluídos – apenas 2% das construções projetadas foram executadas (para sorte da Mata Atlântica) –, e o quartel passou a ser utilizado apenas para as atividades militares de rotina do Exército e Aeronáutica.

    Sete décadas depois, as matas do CIMNC continuam guardando pelo menos oito nascentes de rios, seis das quais fazem parte do abastecimento d’água do Recife, além de açudes, cachoeiras e córregos.

    Sobrevoo da Mata Atlântica preservada pelo Exército em Aldeia

    Para lá são levados muitos animais silvestres resgatados pela CPRH, como bicho preguiça, jacarés, cobras e capivaras.

    Um paraíso ecológico que precisa ser mais conhecido e valorizado por todos.

    Centro de Instrução Marechal Newton Cavalcanti

     
    Share this page
     

    Deixe uma resposta

    This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

     
     
     
    %d blogueiros gostam disto: