Home / Bahia e Salvador Guia de Turismo / Chapada Diamantina / Trekking – Trilhas mais procuradas na Chapada Diamantina

 

Trekking no Vale do PatiMuitos dos brasileiros e estrangeiros que visitam as cavernas, cachoeiras, rios, vales e montanhas da Chapada Diamantina procuram a região para praticar esportes como trekking, mountain bike, canoagem e rappel.

Os sítios que foram quilombos atraem turistas interessados em conhecer pratos típicos e festas populares. Artistas plásticos, esotéricos e pessoas que buscam “contatos imediatos” com extraterrestres também visitam o local. Como as jazidas se esgotaram há muito tempo, você não encontrará pepitas de ouro ou diamantes…

O tesouro à sua espera é a própria Chapada, e o melhor jeito de explorá-la é por meio de suas trilhas.

Veja o mapa do Parque Nacional da Chapada Diamantina

Veja o mapa Chapada Diamantina

Mapa das Trilhas e Pontos Turísticos da Chapada Diamantina

Guias na Chapada Diamantina

Para percorrer as trilhas da Chapada, procure guias habilitados, de preferência indicados pelas próprias pousadas ou associações de guias profissionais. Muitos “curiosos” se oferecem para esse tipo de trabalho mesmo sem possuir o conhecimento necessário para conduzir os grupos pelos caminhos. Evite-os. Na dúvida, procure a ACVL (em Lençóis) ou ACVVC (no Vale do Capão).
Preparação

Boa forma física é recomendável. Os grupos são formados por no máximo oito pessoas por guia e os equipamentos podem ser alugados (alguns guias têm equipamento disponível) ou já providenciados anteriormente pelo viajante.

Os equipamentos recomendados são barraca, saco de dormir com isolante térmico, lanterna, canivete suíço multi-uso, cordinha de nylon, cantil de no mínimo 1 litro, e, como você é um leitor GTB, um saco de lixo para ajudar a preservar a área.

Leve capa de chuva, repelente de insetos, calçado adequado, havaianas horas de descanso, protetor solar, chapéu ou boné, roupas adequadas (calça de tactel, camisetas leves). Use meias grossas para evitar bolhas nos pés. No caminho há rios e cachoeiras: leve máscara de mergulho, toalha e calção ou maiô. Quem gosta de fotografar, não esqueça da bateria sobressalente. Escolha uma mochila impermeável e confortável e não a sobrecarregue.
Preços

A Associação de Condutores de Visitantes de Lençóis (ACVL) tem tabelas com tarifas dos serviços oferecidos pelos guias.

Os preços praticados variam segundo os níveis de dificuldade das trilhas, a duração dos passeios, a necessidade de traslados e o fornecimento de refeições e/ou equipamentos. A hospedagem em casas de moradores costuma ter preços um pouco inferiores aos das pousadas mais simples.

Trekking – Trilhas mais procuradas na Chapada Diamantina

Vale do Pati

Trekking no Vali do Pati - Logística

A opção mais viável é pernoitar em Caeté-Açu.

O percurso até o povoado do Bomba, de onde partem os trekkings, é feita de carro.

Os pernoites e as refeições podem ser feitos em casas de moradores, onde a comida costuma ser boa e as acomodações, simples e limpas, ou em acampamentos, caso em que o grupo terá que carregar todos os apetrechos e mantimentos.

Os Gerais do Vieira, a Serra do Esbarrancado, o Morro do Castelo e o Cachoeirão são as principais atrações deste percurso. 70 km (até Andaraí). 5 dias.

Cachoeira da Fumaça por baixo

Saindo de Lençóis a pé, a trilha passa por vales, cachoeiras e cânions, entre eles o Vale da Capivara e o Vale da Cachoeira da Fumaça.

Cachoeira da Fumaça no Vale do Capão

Os pernoites são em acampamentos com barracas. Essa trilha requer bastante preparo físico pois o percurso é difícil; boa parte dele é feita pelo leito pedregoso do rio. 36 km. 3 dias.

Cachoeira do Sossego e Ribeirão do Meio

A caminhada é muito bonita, parte dela pela mata, onde você encontra, se estiver na época certa, mangueiras carregadas de saborosos frutos maduros; outra parte do trajeto é feito pelo leito pedregoso e raso (na seca…) do rio Ribeirão.

Cachoeira do Sossego em Lençóis

Há divertidas escorregadeiras no Ribeirão do Meio, um bom lugar pra dar uma parada. 15 km de ida e volta, partindo de Lençóis. 6h.

Trekking do Vinte e Um

Boa parte deste trekking é realizado pelo interior do cânion do Vinte e Um, com uma noite de acampamento em barracas.

2 dias de Lençóis até Caeté-Açu, no Vale do Capão.

Trekking Pai Inácio/Águas Claras/Morrão/Capão

Fácil, com lindas vistas. De carro até a base do Morro do Pai Inácio. Depois, 20 km. 1 dia.

Cachoeira da Fumaça

Cachoeira da Fumaça

Trekking Lençóis/Capão

Trata-se da antiga trilha usada pelos comerciantes para circular entre as duas cidades. O sentido Capão/ Lençóis é mais fácil, pois é descida. 25 km. 7h (só ida).

Trekking Pai Inácio/Lençóis

Não exige muito preparo físico. Passa por cachoeiras e tem uma das melhores vistas do Morro do Pai Inácio. 18 km.

Cachoeira do Buracão Passeio de carro de Lençóis até o Poço Encantado, em Itaetê, com parada no Poço Azul, em Nova Redenção. O pernoite é em Mucugê.

Igatu, Poço Encantado e Poço Azul

No dia seguinte, o grupo segue para a Cachoeira do Buracão, em Ibicoara; parte do percurso é feito de carro, mas saiba que você terá que encarar 0h50 de trilha até a cachoeira, localizada dentro de um cânion. A queda d’água tem 80m. 2 dias.

Bahia.ws é o maior guia de turismo e viagem da Bahia e Salvador.

Summary
Trekking na Chapada Diamantina na Bahia
Title
Trekking na Chapada Diamantina na Bahia
Description

Muitos turistas visitam as cavernas, cachoeiras, rios, vales e montanhas da Chapada Diamantina procuram a região para praticar esportes como trekking.

 
Share this page
 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

 
 
 
%d blogueiros gostam disto:
Play All Replay Playlist Replay Track Shuffle Playlist Hide picture